sexta-feira, 31 de julho de 2015

Dicas para se conhecer um grande homem

                                             

  O Grande Homem:
Mantém o seu modo de pensar independentemente da opinião pública. É tranqüilo, calmo, paciente.
Não grita nem se desespera.
Pensa com clareza, fala com inteligência, vive com simplicidade.
É do futuro, e não do passado.
Sempre tem tempo.
Não despreza ser humano algum.
Causa a impressão dos vastos silêncios da natureza testemunhados pelo céu.
Não é vaidoso.
Como não anda à cata de aplausos, jamais se ofende.
Possui sempre mais do que julga merecer.
Está sempre disposto a aprender, mesmo das crianças.
Despreza a opinião própria tão logo verifique o seu erro.
Traz dentro de si as antenas da verdade, que não lhe permite deixar-se inchar pelo louvor ou deprimir pela censura.
Não obstante essa equanimidade, não é frio: Ama, sofre, compreende, sorri.
O que você possui – dinheiro ou posição – nada significa para ele.
Só lhe importa o que você é.
Não respeita usos estabelecidos e venerados por espíritos mesquinhos.
Respeita somente a verdade.
Tem mente de homem e coração de menino.
Conhece-se a si mesmo tal qual é, e conhece a Deus.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Decida-se

                                       
 
 Lógico que você merece ser feliz Um sonho é para ser realizado, e o seu esta cada vez mais maduro. Tenha atitudes positivas: a noite você sonha, de dia realize. Eleve seu pensamento a Deus diariamente e agradeça tudo que conquistar.
Por favor, não se compare com ninguém. Entenda de uma vez por todas que você é único. Lance seu desafio ao Universo e diga: Agora é a minha vez!
Sua determinação é do tamanho da sua necessidade. Uma estrada só se vence quando se dá o primeiro passo e sem olhar para a distância. As boas novas se conquistam com pequenos gestos.
Faça de cada dia, um novo dia de vitória. Esqueça o passado, perdoe! Liberte-se de qualquer amarra que possa te segurar no cais da tristeza. Insista mais um pouco, de mais um passo. Cuide de seus pensamentos e suas palavras. Use tudo com bom senso. Invista na sua paz, diga não quando precisar. Dedique alguns minutos para cuidar de você diariamente. Apaixone-se por tudo o que for fazer. Compre a sua idéia. Vista a camisa. Definitivamente, eu não conheço ninguém mais pronto para prosperar. E ser feliz é a escolha que te cabe nesse momento.
Você merece!
Eu acredito em você!
Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Quando falar de amor…

                        


Quando falar de amor…
Finja nada conhecer,
para absorver cada frase
que brota em seu coração.
Quando falar sobre a dor,
deixe abertas as janelas da alma
para compreender que amor e dor são
tão parecidos que até os confundimos,
ao vê-los bem pertinho.
Quando falar sobre a paz,
faça-o no rumor da guerra,
para ser ouvido na mais alta voz.
Quando falar sobre sonhos,
acorde, para vivê-los
na melhor lucidez do seu dia.
Quando falar de amizade,
estenda a mão aos inimigos,
para que possa provar a si mesmo
aquilo que gosta de dizer aos outros.
Quando falar de fome,
faça um minuto de jejum,
para lembrar daqueles que jejuam
todos os dias, mesmo sem querer…
Quando falar do frio,
abrace alguém.
Quando falar de calor,
estenda a mão.
Quando estender a mão,
sustenta o braço para que perdure.
Quando falar de felicidade,
acredite nela.
Quando falar de fé,
cerre os olhos para encontrar a razão
daquilo em que crê.
Quando falar de Deus,
faça-o pelo silêncio do seu testemunho.
Quando falar de si mesmo,
aprenda a calar,
para entender o amor,
a dor, a paz, os sonho
s…

terça-feira, 28 de julho de 2015

Volta

                                                                    
                                                          
Quando as pessoas tem pais vivos e queridos e se casam ou vão morar em outra casa, continuam com o mesmo amor, às vezes até maior pelos mesmo, ainda que a distância não permita mais aquele relacionamento afetuoso do dia a dia.
Sabe aqueles cuidados que só mãe e pai tem? Isso mesmo, o colinho da mãe, a opinião sensata do pai, o auxílio mais necessário nos momentos difíceis, tudo isso é mais tranqüilo quando estamos na casa dos pais. Fora a segurança que o ambiente familiar nos traz e acaba envolvendo a nossa alma em paz e certezas. Certezas que desaparecem quando vamos encarar a vida de frente, sozinhos, sem aquelas mãos queridas…
Lógico que o seu amor ainda é grande, mas o dia a dia te obriga a ficar distante, às vezes a própria distância te obriga a sumir por um bom tempo, quantos estão em outros Estados e até países distantes? Essa distância, essa ausência cria um “buraco”, uma falta que muitas vezes nem você percebe, não sabe o que é, e se pega pensando em compensações para o “vazio” que sente…
Assim é a nossa distância do Pai Maior, quando não vamos com regularidade a sua casa (Igreja), o nosso amor parece ser o mesmo, temos muitas saudades, conversamos com Ele (através das orações), mas, assim como o filho distante que fala com os pais pelo telefone e não é a mesma coisa que o abraço físico, assim também é aquele que não busca esse encontro direto com Ele.
Às vezes, para ver os nossos pais, fazemos sacrifícios e gastamos até o que não temos em longas viagens, pelo prazer de reencontrar a nossa família, assim também é a sua Igreja (não importa qual seja), é um sacrifício largar a novela das 7, das 8 e das 10, o cinema da noite, as horas de sono a mais no domingo pela manhã, o passeio do final de semana, mas, com certeza, se não existe alegria maior que o reencontro com nossos pais distantes, imagine o reencontro com Deus?
Ele te espera, de braços abertos, não pelo seu telefone distante, mas pelo encontro em sua casa, frente a frente, coração com coração, fé pela verdadeira fé.
Pense nisso…

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Renúncia

                                     


Um dia eu precisei renunciar,
desistir, me afastar.
Precisei parar de me enganar.
Um dia eu tive que acordar
de um sonho que eu teimava em sonhar.
Tantas renúncias eu já enfrentei,
mas só de uma eu nunca me recuperei.
Renunciar é um ato de coragem
mas de que vale tanta dignidade
e até mesmo a tal vaidade
se na renúncia mora a infelicidade?
Renunciar é, de certa forma, se despedaçar,
se violentar, se sacrificar,
mas quem dará valor a essa nossa decisão?
Talvez poucos a entenderão
pois é apenas dentro do nosso coração
que reside a nossa compreensão.
Só nós conseguimos avaliar
aquilo que não costumamos exteriorizar.
Renúncia é um caminho que ninguém quer escolher
mas que muitas vezes é obrigado a trilhar,
é um caminho que não se deseja conhecer
e é um caminho do qual não se tem como voltar
pois vai sumindo atrás de nós
após cada passo que conseguimos dar.

domingo, 26 de julho de 2015

Um abraço diz muitas coisas

                                                                                

Abraços são dados de muitas formas e com diferentes significados.
Tem abraços que dizem:
“Fico muito contente com a sua amizade…”

Existem abraços que expressam o orgulho que se sente por alguém especial!…
Também há abraços que dizem:
“Não existe ninguém no mundo igual a você…”

Há abraços doces e ternos que são dados em momentos de tristeza…
Com um abraço também podemos dizer:
“Sinto muito”, quando alguém está passando por um momento difícil…

Há abraços que damos, para dizer:
“Que bom que você veio”, e outros que dizem:
“Sentirei sua falta quando você estiver longe de mim…”

E não faltam esses abraços perfeitos para fazer as pazes…
E os abraços cheios de carinho, que nascem do coração…
Como você vê, existem abraços para diferentes ocasiões;
abraços rápidos e abraços demorados, um para cada razão…

Porém, de todos os abraços, o mais carinhoso é aquele que diz:
“Você está sempre no meu pensamento porque eu te quero muito!”
(E sempre será assim!)

Que tenhamos uma linda semana, com o meu abraço especial!!!

sábado, 25 de julho de 2015

Ei, Sorria…

                                                           

Ei, Sorria…
Mas não se esconda atrás desse sorriso…
Mostre aquilo que você é, sem medo.
Existem pessoas que sonham com o seu sorriso,
assim como eu.
Viva! Tente!
A vida não passa de uma tentativa.
Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.
Não feche os olhos para a sujeira do mundo,
não ignore a fome!
Esqueça a bomba,
mas antes,faça algo para combatê-la,
mesmo que se sinta incapaz.
Procure o que há de bom em tudo e em todos.
Não faça dos defeitos uma distância,
e sim, uma aproximação.
Aceite! A vida, as pessoas,
faça delas a sua razão de viver.
Entenda!
Entenda as pessoas que pensam
diferente de você,
não as reprove…
Olhe a sua volta, quantos amigos…
Você já tornou alguém feliz hoje?
Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?
Ei! Não corra.
Para que tanta pressa?
Corra apenas para dentro de você.
Sonhe!
Mas não prejudique ninguém e
não transforme seu sonho em fuga.
Acredite! Espere!
Sempre haverá uma saída,
sempre brilhará uma estrela.
Chore! Lute!
Faça aquilo que gosta,
sinta o que há dentro de você.
Ouça…
Escute o que as outras pessoas têm a dizer
é importante.
Suba…
faça dos obstáculos degraus
para aquilo que você acha supremo,
Mas não esqueça daqueles que
não conseguem subir a escada da vida.
Descubra aquilo que há de bom dentro de você.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Porque é Amor

                                                           

Há dias em que nem nos reparamos, de tão preocupados com os outros.
Há dias em que não nos encontramos, diante das dificuldades, por vezes fugimos.
Há dias em que não nos entendemos, saímos de casa para falar sim, e no meio do nada dizemos não.
Há dias em que estamos insuportáveis, nem nós mesmos nos agüentamos, são dias de cobranças de todas às partes, até de nossos entes mais queridos.
 Explodimos, gritamos, ficamos de mal…
Felizmente, há dias em que nos amamos, estamos de bem com as pessoas e com a vida, principalmente quando estamos apaixonados.
E assim, o dia de chuva tem seus encantos, o calor exagerado é perfeito, as pessoas chatas, são apenas pessoas chatas, os problemas são dificuldades que vamos resolver, a doença é apenas um dia de cama, a esperança é o nosso motor, o mundo tem flores, perfume e uma razão de ser, e nós, nós somos apenas a certeza de que amar é bom, de que a vida vale a pena em cada novo dia, porque o amor nos torna melhores, quase perfeitos, serenos, delicados, com um brilho no olhar que não esconde, antes, revela, porque é amor, o que temos de melhor, a infinita capacidade de amar e recomeçar, sempre!

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Máscara do sorriso

                                                         

Na China Antiga, um homem chamado Wong, que se sentia hostilizado pelas pessoas da pequena aldeia onde morava. Um dia o senhor Wong foi visitar o sábio da região e então desabafou: cumpro minhas obrigações para com os deuses, sou um bom cidadão, um exemplar chefe de família, vivo praticando a caridade, Por que as pessoas não gostam de mim? E a resposta do mestre foi simples: embora o senhor Wong fosse caridoso, o seu rosto sério levava a todos uma conclusão diferente. Embora ele fosse muito rico, era pobre de “alegria” e “cordialidade” e, por outro lado, nunca sorria, embora ajudasse as pessoas.
O sábio deu ao senhor Wong uma máscara sorridente que se ajustava perfeitamente ao seu rosto. Advertiu-o, entretanto, de que se algum dia a tirasse do rosto, não conseguiria recolocá-la. No primeiro dia em que Wong saiu à rua, todos começaram a cumprimentá-lo e em pouquíssimo tempo já estava cheio de amigos. Mas, um dia, chegando à conclusão que as pessoas não gostavam dele, mas da máscara, pensou: é preferível ser hostilizado, a ser estimado por uma máscara falsa. Foi até ao espelho e retirou a máscara sorridente. Mas que surpresa… o seu rosto tornara-se também sorridente, assumira as expressões e o sorriso da máscara…
“Sorria sempre, mesmo que seu sorriso seja triste, pois mais triste que um sorriso triste é a tristeza de não poder sorrir”

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Um coração aberto

                                         


Às vezes, na estranha tentativa de nos defendermos da suposta visita da dor, soltamos os cães. Apagamos as luzes. Fechamos as cortinas. Trancamos as portas com chaves, cadeados e medos. Ficamos quietinhos, poucos movimentos, nesse lugar escuro e pouco arejado, pra vida não desconfiar que estamos em casa. A encrenca é que, ao nos protegermos tanto da possibilidade da dor, acabamos nos protegendo também da possibilidade de lindas alegrias. Impossível saber o que a vida pode nos trazer a qualquer instante, não há como adivinhar se fugirmos do contato com ela, se não abrirmos a porta. Não há como adivinhar e, se é isso que nos assusta tanto, é isso também que nos dá esperança.

É maravilhoso quando conseguimos soltar um pouco o nosso medo e passamos a desfrutar a preciosa oportunidade de viver com o coração aberto, capaz de sentir a textura de cada experiência, no tempo de cada uma. Sem estarmos enclausurados em nós mesmos, é certo que aumentamos as chances de sentir um monte de coisas, agradáveis ou não, mas o melhor de tudo, é que aumentamos as chances de sentir que estamos vivos. Podemos demorar bastante para perceber o óbvio: coração fechado já é dor, por natureza, e não garante nada, além de aperto e emoções mofadas. Como bem disse Virginia Woolf, “não se pode ter paz evitando a vida.”

 

terça-feira, 21 de julho de 2015

Siga em frente

                                     

Não percas a tua fé entre as sombras do mundo. Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo. Crê e trabalha. 

 Esforça-te no bem e espera com paciência. Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá. De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo. 

 Eleva, pois, o teu olhar e caminha. Luta e serve. Aprende e adianta-te. Brilha a alvorada além da noite. Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte... Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.

 

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Passageiro

                                        


Tudo começa ao nascer, você se lembra de algo que tenha vivido quando bebê? - Mas é claro que não! Você consegue se lembrar de como era o timbre do seu choro? E qual era a musica que sua mãe cantava para te acalmar? o gosto do colostro, você se lembra? É claro que não! Mas desde quanto precisamos nos lembrar exatamente do que passou para saber que passamos? Eu não me lembro do timbre do meu choro, mais sei que era alto o bastante para aque a minha mãe me escutasse e viesse rápido me acolher. Não me lembro qual era a canção que me ninava mais sei que de fato me acalmava. Não me lembro do gosto do meu alimento, mais sei que foi ele quem me deu força para viver. 

 Tudo é passageiro, a infancia, a juventude, a vida... Tudo! Coisas acontecem, alguns sonhos são realizados, outros esquecidos... Assim como amigos. São pessoas entrando e saindo na nossa vida o tempo todo, e pior sem permissão, sem dizer nada, algumas ainda se sentem no direito de sair e deixar a porta aberta, algumas são rudes, ao sair quase quebram a porta do nosso coração, outras... Saem de mansinho, pensando que não vão fazer falta, e quase nos levam com elas. Algumas pedem pra sair, e saem com o nosso consentimento. A vida é assim, passageira. 

Isso acontece também com o amor, conhecemos um alguém especial, que faz nossos pés sairem do chão, tira o nosso folego e é capaz de fazer das nossas noites as mais completas, isso é amor! Mas como tudo é passageiro... Os nossos pés ficam cansados, ficamos ofegantes, nossas noites tornam-se torturosas e sem fim. Isso é desamor. Mas não se esqueça de tudo passa! 

 NADA é perfeito, nada é para sempre. Não existem sonhos impossiveis! Se foi possivel sonhar é possivel realizar! 

 O verdadeiro amor é mesmo para sempre, mas se renova a cada dia. 

A vida é como um jogo, existem fases difíceis pelas quais precisamos passar, existem forças que tentam te derrubar, mas precisamos mostrar que somos mais fortes. Se você perder, comece de novo! Só não morra. No jogo você pode reiniciar, na vida... Não dá pra voltar. Tudo passa. Aqui, você e eu, e todos somos apenas passageiros.

 

domingo, 19 de julho de 2015

O que você pode fazer para mudar o mundo?

 Comece mudando a si mesmo: ninguém muda o mundo se não consegue mudar a si mesmo. 

Cuide da saúde do planeta: não desperdice água, não jogue lixo no lugar errado, não maltrate os animais ou desmate as árvores. Por mais que você não queira, se nascemos no mesmo planeta, compartilhamos com ele os mesmos efeitos e conseqüências de sua exploração. 

 Seja responsável: não culpe os outros pelos seus problemas, não seja oportunista, não seja vingativo. Quem tem um pouquinho de bom senso percebe que podemos viver em harmonia, respeitando direitos e deveres. 

 Acredite em um mundo melhor: coragem, honestidade, sinceridade, fé, esperança são virtudes gratuitas que dependem de seu esforço e comprometimento com sua honra e caráter. Não espere recompensas por estas virtudes, tenha-as por consciência de seu papel neste processo. 

 Tenha humildade, faça o bem. Trabalhe: não tenha medo de errar, com humildade se aprende, fazer o bem atrairá o bem para você mesmo e trabalhando valorizarás o suor de teu esforço para alcançar seus objetivos. 

Busque a verdade, a perfeição: uma posição realista frente aos obstáculos, uma atitude positiva diante da vida. 

 Defenda, participe, integre-se à luta pacífica pela justiça, paz e amor: um mundo justo é pacífico, e onde há paz pode-se estar preparado para viver um grande amor.

 

sábado, 18 de julho de 2015

Quero voltar a acreditar

                                        

Fui criado com princípios morais comuns:
Quando eu era pequeno, mães, pais, professores, avós, tios, vizinhos, eram autoridades dignas de respeito e consideração. Quanto mais próximos ou mais velhos, mais afeto. Inimaginável responder de forma mal educada aos mais velhos, professores ou autoridades… Confiávamos nos adultos porque todos eram pais, mães ou familiares das crianças da nossa rua, do bairro, ou da cidade…
Tínhamos medo apenas do escuro, dos sapos, dos filmes de terror… Hoje me deu uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos. Por tudo o que meus netos um dia enfrentarão. Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos.
Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos. Não levar vantagem em tudo significa ser idiota. Pagar dívidas em dia é ser tonto… Anistia para corruptos e sonegadores… O que aconteceu conosco?
Professores maltratados nas salas de aula, comerciantes ameaçados por traficantes, grades em nossas janelas e portas. Que valores são esses? Automóveis que valem mais que abraços, filhas querendo uma cirurgia como presente por passar de ano. Celulares nas mochilas de crianças. O que vais querer em troca de um abraço?
A diversão vale mais que um diploma. Uma tela gigante vale mais que uma boa conversa. Mais vale uma maquiagem que um sorvete. Mais vale parecer do que ser… Quando foi que tudo desapareceu ou se tornou ridículo?
Quero arrancar as grades da minha janela para poder tocar as flores! Quero me sentar na varanda e dormir com a porta aberta nas noites de verão! Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero a vergonha na cara e a solidariedade. Quero a retidão de caráter, a cara limpa e o olhar olho-no-olho. Quero a esperança, a alegria, a confiança! Quero calar a boca de quem diz: “temos que estar ao nível de…”, ao falar de uma pessoa.
Abaixo o “TER”, viva o “SER”. E viva o retorno da verdadeira vida, simples como a chuva, limpa como um céu de primavera, leve como a brisa da manhã! E definitivamente bela, como cada amanhecer.
Quero ter de volta o meu mundo simples e comum. Onde existam amor, solidariedade e fraternidade como bases. Vamos voltar a ser “gente”. Construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas.
Utopia? Quem sabe?… Precisamos tentar… Quem sabe comecemos a caminhar transmitindo essa mensagem… Nossos filhos merecem e nossos netos certamente nos agradecerão!
(Arnaldo Jabor)

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Não desista!

                                                                      
    
Quantas vezes estamos tristes, desmotivados, meio perdidos ou até estamos passando por algum período de muito sofrimento. Coisas assim acontecem com todos, mas tenho algo a dizer para você: Não desista!
Depois de toda chuva não vem o sol? Depois de toda noite não vem o dia? Motive-se. Seja lá pelo período que você esteja passando agora as coisas vão melhorar. Sempre melhoram, é só aguardar.
Olhemos para trás e vejamos tudo o que já aconteceu. E se tivéssemos desistido bem no inicio, estaria onde está hoje? Não. Você ganhou o que tem e está aqui hoje porque não desistiu. Então não desista agora, continue em frente.
Peça ajuda a Deus para que lhe guie e dê sabedoria, porque Ele pode te ajudar quando você estiver triste e desmotivado. Peça a Ele para te dar mais força para você aguentar esse período difícil e para que não desista. Vamos, sei que você consegue. Fale com Ele.
Agora levante a cabeça e olhe em frente. Pense em todas as coisas boas que podem acontecer quando o sol brilhar forte novamente. Siga em frente, espere o melhor e não desista. Jamais desista. Sempre adiante.

 (Rodrigo de Oliveira Lima)

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Recolando Pedaços

                                                  
   


Dizem que as coisas recoladas não têm mais o mesmo valor, nem a mesma beleza.
Talvez você seja dessas pessoas que pensam assim.
E agora, que a festa para as mães se aproxima e você vê e lê tantas coisas bonitas que dizem sobre as mães, você se pergunta por que com você é diferente.
Você se diz que gostaria de ter tido aquela ou aquela mãe, não a sua, com quem você não consegue ter um relacionamento normal.
Definitivamente, você se diz que a sua não é a mãe com a qual sempre sonhou…
Mas… você nunca, na realidade, sonhou com mãe nenhuma!!!
Foi ela quem sonhou você!
Foi ela, sim, por mais imperfeita que seja, que te carregou nos braços ou no ventre, ou mesmo os dois, te carregou certamente no coração.
Foi ela quem se esqueceu da dor quando viu seu rostinho pela primeira vez e teve o coração tão cheio de ternura que ela não saberia encontrar as palavras para definir.
Ela sonhou que você seria a criança mais bonita do mundo.
Que seria o melhor aluno, melhor filho, melhor amigo.
Aquela pessoa que todos apreciariam.
Ela nunca contou que você teria defeitos!
E portanto… crescendo, você foi se tornando você mesmo, um ser tão imperfeitamente normal como qualquer outro.
E as desavenças, diferenças de opiniões, ciúme, fizeram com que, um dia, você tenha ficado de um lado e sua mãe do outro.
E você continua acreditando que, absolutamente, não se recola pedaços!!!
O curioso é que você é muitas vezes capaz de lutar, mesmo se humilhar, para recuperar o amor de uma outra pessoa, mas o amor de mãe fica de lado.
Seria o amor de mãe menos importante que qualquer outro amor?
Talvez você se diga que seja a ela fazer o primeiro passo, que ela sempre teve preferência por um dos seus irmãos, que foi ela quem errou.
Mas você não sabe que coração de mãe tem espaço especial para cada filho?
É possível que ela seja mais próxima de uma outra pessoa, mas porque existem mais afinidades entre eles, não por que o amor seja diferente.
Amor de mãe é amor de mãe.
Que seja você a colocar o orgulho de lado pelo menos uma vez na sua vida!
Que seja você a estender a mão, a pedir perdão!
Que seja você a recolar os pedaços de um relacionamento que se quebrou um dia!
Que seja você a ultrapassar as barreiras, derreter o gelo, dar o primeiro beijo, reconciliar em você e por você mesmo, o primeiro amor que você teve na vida!
Vasos quebrados talvez não sejam como no início. Mas poderão ter uma outra aparência, mosaica e bela. E, sobretudo, a certeza de que alguma coisa foi reconstruída e você foi o responsável.
Amor reconquistado é amor dobrado.
É amor carregado das experiências que o tornaram mais forte, mais sólido e verdadeiro.
Quer ter uma vida longa?
Eis a sabedoria bíblica:
“Honra a teu pai e tua mãe para que se prolonguem seus dias na terra.”

 (Letícia Thompson)

quarta-feira, 15 de julho de 2015

O relógio

                                          


O colégio onde eu estudava, em menina, costumava encerrar o ano letivo com um espetáculo teatral. Eu adorava aquilo, porém nunca fora convidada para participar, o que me trazia uma secreta mágoa.
Quando fiz onze anos avisaram-me que, finalmente, ia ter um papel para representar. Fiquei felicíssima, mas esse estado de espírito durou pouco: escolheram uma colega minha para o desempenho principal. A mim coube uma ponta, de pouca importância.
Minha decepção foi imensa. Voltei para casa em pranto. Mamãe quis saber o que se passava e ouviu toda a minha história, entre lágrimas e soluços. Sem nada dizer ela foi buscar o bonito relógio de bolso de papai e colocou-o em minhas mãos, dizendo:
– Que é que você está vendo?
– Um relógio de ouro, com mostrador e ponteiros.
Em seguida, mamãe abriu a parte traseira do relógio e repetiu a pergunta:
– E agora, o que está vendo?
– Ora, mamãe, aí dentro parece haver centenas de rodinhas e parafusos.
Mamãe me surpreendia, pois aquilo nada tinha a ver com o motivo do meu aborrecimento. Entretanto, calmamente ela prosseguiu:
Este relógio, tão necessário ao seu pai e tão bonito, seria absolutamente inútil se nele faltasse qualquer parte, mesmo a mais insignificante das rodinhas ou o menor dos parafusos.
Nós nos entrefitamos e, no seu olhar calmo e amoroso, eu compreendi sem que ela precisasse dizer mais nada. Essa pequena lição tem me ajudado muito a ser mais feliz na vida. Aprendi, com a máquina daquele relógio, quão essenciais são mesmo os deveres mais ingratos e difíceis, que nos cabem a todos. Não importa que sejamos o mais ínfimo parafuso ou a mais ignorada rodinha, desde que o trabalho, em conjunto, seja para o bem de todos. E percebi, também, que se o esforço tiver êxito o que menos importa são os aplausos exteriores. O que vale mesmo é a paz de espírito do dever cumprido…

terça-feira, 14 de julho de 2015

Um espírito critico

  
                                                                      

Um espírito crítico é como uma planta venenosa - precisa apenas de um pequeno contato para espalhar seu veneno.

Certa vez uma menina perguntou a seu pai como as guerras começavam.
- Bem - respondeu o pai - suponhamos que os Estados Unidos continuassem a se desentender com a Inglaterra e...

- Mas - interrompeu a mãe - os Estados Unidos nunca se desentenderam com a Inglaterra.

- Eu sei - disse o pai -, mas eu estava apenas usando um exemplo hipotético.
- Você está confundindo a menina - protestou a mãe.
- Não, não estou - replicou o pai indignado, com um tom de raiva na voz.

- Não se preocupe, papai - disse a menina -, acho que já entendi como as guerras começam

A maioria das principais discussões não começa com um fato grandioso, mas intensifica-se por meio de mágoas, discórdias ou ofensas. Elas se assemelham ao imponente carvalho que era visto no horizonte das Montanhas Rochosas.

A árvore sobreviveu a chuvas de granizo, nevascas, frio intenso e tempestades violentas por mais de um século. E acabou sendo derrubada não por um raio muito forte ou uma avalanche, mas por um ataque de minúsculos insetos.

Uma pequena mágoa, falta de atenção ou insulto podem ser o início do fim de um relacionamento. Portanto, tome cuidado com o que você diz e assegure-se de que a atitude que está tomando é a correta!

 

segunda-feira, 13 de julho de 2015

O morro

                                                          
                        
- Não consigo subir nesse morro - disse o menininho. - É impossível. O que vai me acontecer? Vou passar a vida inteira aqui no pé do morro. É terrível demais!

- Que pena! - disse a irmã. - Mas olhe, maninho! Descobri uma brincadeira ótima! Dê um passo e veja se consegue deixar uma pegada bem nítida na terra. Olhe só para a minha! Agora, veja se você consegue fazer uma tão boa assim!

O menininho deu um passo:
- A minha está igual!
- Você acha? - disse a irmã. - Olhe a minha, de novo, aqui! Eu faço mais forte que você, porque sou mais pesada e por isso a pegada fica mais funda. Tente de novo.

- Agora a minha está tão funda quanto a sua! - gritou o menininho. - Olhe! Esta, esta e esta, estão mais fundas!
- É, está muito bom mesmo - disse a irmã - , mas agora é minha vez, deixe eu tentar de novo e vamos ver!

Eles continuaram, passo a passo, comparando as pegadas e rindo da nuvem de poeira cinzenta que lhes subia por entre os dedos descalços.

- Ei, - disse o menininho - nós estamos no alto do morro!
- Nossa! - disse a irmã. - Estamos mesmo...!


domingo, 12 de julho de 2015

Apesar do que somos


Certo homem andava muito triste por não ter conseguido ajudar a um colega de muitos anos.

Começou a refletir que era ainda muito imperfeito: não era dinâmico como queria; portava-se egoisticamente em certos momentos; faltava-lhe coragem para realizar determinados planos; queria ser mais paciente e não conseguia; quando alguém lhe expunha um problema, não sabia o que fazer.

Enfim, descobriu que não era o super-homem...
Encontrando grande amigo, comenta-lhe de sua decepção por ser ele quem era... O companheiro medita por instantes e serenamente lhe diz:

- Não permita que a decepção lhe tome o coração. Somos o que somos; o mais importante é o quanto já melhoramos e tanto bem que podemos fazer, mesmo com nossas imperfeições...

Hoje somos melhores do que ontem em conduta e caráter. A árvore não cresce de um dia para o outro. Ela necessita de vários anos e estações. Faça o melhor a cada dia.

Lembre-se de que, mesmo no pântano, nascem os lírios de rara beleza.
Mesmo imperfeitos, espalharemos o bem e a luz.

sábado, 11 de julho de 2015

VASOS QUEBRADOS


Era uma vez um depósito de vasos quebrados.
Ninguém se importava com eles; eles mesmos não se importavam por estar quebrados, ao contrário, quanto mais quebrados ficavam, mais eram respeitados pelos outros.
Um dia, por engano, um vaso inteiro foi parar no meio dos vasos quebrados, mas, por ser diferente dos demais, de imediato ele foi rejeitado e hostilizado.
Justo ele, que tinha uma necessidade miserável de ser aceito.
Tentou se aproximar dos vasos menos danificados, aqueles que tinham apenas a boca rachada, mas, não deu certo. Depois, procurou se aproximar dos vasos que tinham apenas um pequeno furo na barriga, mas, também foi repelido. Tentou uma terceira vez, com os vasos que estavam trincados na base, mas, não adiantou.
Resolveu, então, arranjar umas brigas, esperando conseguir um ferimento, um risco, uma trinca ou, quem sabe, com um pouco de sorte, até um quebrado bacana, mas, naquele lugar, ninguém tinha força bastante para quebrar os outros. Se algum vaso quisesse se quebrar, tinha que fazer isso sozinho.
E foi isso mesmo que ele fez. Conseguiu o que queria, ser aceito no clube dos vasos quebrados.
Ficou feliz, realizado, mas, não por muito tempo, pois, logo começou a se incomodar com uma outra necessidade, a de ser respeitado pelos demais vasos quebrados.
Para isso, teve que ir-se quebrando. E se quebrou em tantos pedaços que voltou ao pó.
E deixou de ser vaso!

Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
 
Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes – I Coríntios

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Experiência



Ao lado de uma bela roseira, morava um velho galho e suas já poucas folhas.

Uma rosa dirigindo-se ao galho, perguntou o porque, do seu silêncio.
- É a solidão a qual, me encontro, neste local. Mas agora estou melhor, pois, você falou comigo. Tenho me sentido muito só.

Quando eu era jovem como você, todos que por aqui passavam, me davam atenção. A partir daquele dia, o galho mesmo sabendo que não possuía mais o brilho da juventude, começou a sentir que estava mais vivo do que nunca. A rosa conversava todos os dias com ele, ouvindo com muito interesse, os conselhos, que dele recebia!

Esta pequena fábula nos mostra, que a velhice para alguns, é o fim de tudo. Isto acontece, por sentirem-se discriminados, pelo fator idade. As pessoas precisam conscientizar-se, de que os anos e a vida do ser humano velho, conta mais que qualquer currículo escolar.

O jovem na sua maioria é idealista e entusiasmado, mas sempre falta algo, que se chama experiência. As nossas vitórias na vida dependem de nós e das oportunidades, que os outros nos oferecem.

Dizer que vencemos ou perdemos sozinhos, não é verdade...

quinta-feira, 9 de julho de 2015

O tigre e a raposa



Uma raposa, que há muito tempo atrás, vivia na floresta, havia perdido suas pernas dianteiras. Ninguém sabia a razão, talvez, fugindo de uma armadilha.
Um homem, que vivia nas vizinhanças da floresta, via a raposa de tempos e tempos, e se perguntava como ela conseguia alimento para si.
Um dia, quando a raposa estava próxima dele, ele viu um tigre se aproximando e escondeu-se rapidamente. O tigre tinha carne fresca em suas garras e reclinando-se em direção ao chão, ele comeu até ficar satisfeito, deixando o resto para a raposa.
No outro dia, novamente, o grande Fornecedor do mundo enviou alimentos para a raposa, através do mesmo tigre.
O homem começou a pensar: “Se esta raposa recebe cuidados desse modo misterioso, seu alimento sendo enviado pelo Poder Superior, por que eu não posso ficar descansando nalgum canto e ter meu alimento diário fornecido também?”
Por causa de sua fé, ele deixou os dias passarem, esperando por comida. Nada aconteceu. Ele só foi perdendo o peso e as forças, até ficar esquelético.
Próximo a perder a consciência, ele ouviu uma voz que disse: “ Ei, você, você que escolheu o caminho errado, veja agora a verdade! Você deveria ter seguido o exemplo daquele tigre, ao invés de imitar a raposa deficiente.”

quarta-feira, 8 de julho de 2015

O Caminho

                                 

A atitude de aprender sempre é uma das maiores virtudes, pois nada ocorre por acaso. Tudo ocorre por uma razão e um fim, e isso nos é precioso. Não há fracasso. Há somente resultados, que podem ser positivos ou negativos, afinal, a semeadura é livre e a colheita é obrigatória. O que a maioria chama de acaso, sorte ou azar é conseqüência do exercício de seu livre arbítrio.
Tudo começa no pensamento. Não se veste uma roupa sem antes esta ter sido pensada. Não se tem sucesso antes de ser sonhado, planejado, desejado, como o ar que se respira e colocado em prática através de atitudes condizentes com o resultado almejado.
O maior recurso de qualquer pessoa é ele próprio. Tudo está em você, começa em você ou por você, e se realiza pela sua perseverança. Até Jesus, ao curar os leprosos, disse: “A TUA fé te curou”.
A plena consciência de que todos podem brilhar está em lembrar que o sol brilha resplandecente, mas em sua ausência é a lâmpada que ilumina. Há momentos em que somos sol, em outros, lâmpada, ou seja, há momentos na vida que sobrepujamos nossa própria existência. Há outros em que, embora não tão fortes como a luz do sol, também somos relevantes como a fraca luz da lâmpada. O importante não é a intensidade da luz, mas a proposta de realizar sempre.
Para saber se estamos no caminho certo, basta uma pergunta: Para onde queremos ir? Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve. 


 (Flávio Souza)

terça-feira, 7 de julho de 2015

O mundo vai se acabar


Liana estava em seu quarto sozinha, de madrugada, pensando nos seus problemas e inúmeras dúvidas, principalmente em relação ao futuro e ao seu próximo casamento com o namoradinho de infância.
De repente, ela viu surgir na sua frente uma linda mulher, envolta em um halo de luz dourada, como uma aparição angelical, que lhe disse:
– Liana, o mundo vai se acabar em 30 dias. Seja feliz! Você só tem 30 dias para isso. Adeus!
Dizendo isso a mulher dourada lhe entregou um papel onde estava escrito exatamente o que acabara de lhe dizer. E desapareceu.
Liana ficou muito intrigada e adormeceu, mais confusa do que já estava.
Na manhã seguinte, ao acordar, Liana pensou haver sonhado um sonho estranho e não deu muita importância, até o momento em que encontrou um papel escrito em letras douradas, na sua escrivaninha, contendo as frases da aparição noturna.
– Então foi verdade! – pensou.
Contou para todas as pessoas. E ninguém acreditou nela.
– Você deve ter sonhado com isso. E você mesma escreveu. O papel é igual ao do bloco que há em cima da sua escrivaninha. Imagine! O mundo se acabar em 30 dias! Essa é muito boa! – disse sua mãe.
As únicas pessoas que acreditaram nela foram suas amigas, desde os tempos de colégio, Terina e Elisia, também de 20 anos, como ela.
Fizeram, então, uma reunião para decidir o que fazer para serem felizes em 30 dias: – viajar, comprar roupas, objetos, carros; passear, divertir-se ao máximo em festas, boates, discotecas, teatros, cinemas; namorar, visitar amigos, parentes queridos, enfim, tudo que fosse possível para ser feliz.
Porém, como haveriam de fazer tudo isso, se não tinham dinheiro? Decidiram pedir emprestado aos pais, a amigos ou ao banco. Daí surgiu a questão sobre como pagar os empréstimos.
– Se o mundo vai se acabar em 30 dias, não precisaremos pagar! – concluiu Liana.
E foi o que fizeram. Arrumaram empréstimos em bancos e com os pais e trataram de se divertir o quanto podiam. Para começar, Liana desmarcou o casamento, sobre o qual não estava muito certa, pelo menos naquele momento da sua vida. Queria conhecer outras pessoas, outros rapazes, viajar, enfim, aproveitar o que lhe restava de vida.
As três amigas, para espanto de todos, mudaram todos os seus comportamentos e gostaram muito disso. Fizeram excelentes passeios, conheceram pessoas, novas amizades, novos namorados, viagens, compras, enfim, tudo o que tinham vontade, durante 29 dias.
Na noite do 29º dia decidiram permanecer juntas, pois no dia seguinte…
Passaram a noite observando qualquer acontecimento diferente, à espera do momento em que o mundo se acabaria.
O dia amanheceu e nada aconteceu. As horas transcorreram dentro da mais absoluta normalidade e nada de estranho ocorreu.
Muito surpresas, viram chegar a noite do 30º dia, sem novidade. Ocorreu-lhes, então, a idéia de que poderia ter havido um engano.
– Vamos verificar o bilhete da mulher dourada – disse uma das três amigas.
E assim foi feito. De fato, a frase do bilhete não era de que o mundo iria se acabar em 30 dias, como Liana havia lido, transtornada pela emoção do momento, mas sim, em 300 dias.
Ficaram muito felizes ao constatar que ainda tinham mais 270 dias para se divertirem.
– Esperem! Acho que agora estamos com um problema! Já que o mundo não se acabou, teremos de pagar as contas! – disse Liana, assustada.
– É mesmo! O que faremos agora! – responderam as outras duas.
– Vamos pensar com calma e encontraremos uma solução.
Resolveram que cada uma deveria procurar trabalhar naquilo de que mais gostava de fazer e sabia fazer melhor.
Liana gostava de plantas. Terina tinha um talento bastante desenvolvido para vendas. Elisia gostava mesmo era de fazer doces.
Desenvolveram uma espécie de microempresa, nos fundos da casa de uma delas. Lá Liana começou a cultivar várias espécies de flores e a fazer desenhos sugerindo o uso delas. Planejava até aprender a desenvolver sofisticados projetos de jardinagem. Elisia fazia e confeitava bolos ornamentais que, com a prática, ficavam cada vez mais elaborados. Fazia também docinhos, bombons, tortas e pudins deliciosos. A tarefa de vender os produtos da empresa ficava por conta de Terina, que se saía muito bem nesse empreendimento, a tal ponto que quase não davam conta de atender a todas as encomendas.
Com muita dedicação, responsabilidade, confiança em si mesmas e na sua capacidade de trabalho, cada uma das três amigas, apenas dando vazão a seus respectivos talentos, conseguiu pagar, em poucos meses, todos os empréstimos que havia feito de terceiros.
Gostaram tanto dessa experiência que continuaram em atividade. Enquanto trabalhavam estavam se divertindo e seus negócios crescendo na mesma proporção de seu entusiasmo.
Até que, finalmente, chegou o 299º dia.
Elas até ficaram um pouco tristes, pois esses últimos dez meses haviam sido os melhores de suas vidas, tanto em diversões, descobertas de seu próprio potencial, encontros com suas capacidades, autoconfiança e muitos outros recursos que nem sequer imaginavam ter.
Reuniram-se novamente, como naquela noite do 29º dia, e aguardaram a chegada do fim do mundo. Conversaram muito. Fizeram um balanço e concluíram o quanto tinha sido proveitoso acreditarem em si mesmas. Agradeceram a Deus a oportunidade que tiveram de desenvolver todas suas potencialidades e talentos, os quais elas nem mesmo conheciam. Quando o mundo se acabasse, afinal elas podiam dizer que foram felizes e que viver, realmente, tinha valido a pena.
E, NO 300º DIA…
O mundo não se acabou!!!
**********
Quem, na vida, se iludir com sonhos mirabolantes, planos fantasiosos ou qualquer tipo de ilusão, fatalmente será obrigado a pagar o devido preço pela sua ingenuidade ou pela sua irresponsabilidade.
Isto é apenas uma história, porém capaz de lembrar que, quando alguém se dispõe a assumir a responsabilidade pela própria qualidade de vida, tem a chance de se deparar com capacidades suas, até então desconhecidas.
Ao invés de esperar um empurrão da Vida, como aconteceu com as garotas, acredito que seja possível para qualquer pessoa começar, a partir de já, a entrar em contato com essas capacidades que certamente estão guardadas dentro de cada um, à espera de serem mostradas.
E para que haja alguma mudança na vida basta que se faça algo novo. Continuar com os mesmos comportamentos, só trará os mesmos resultados de sempre.
E você, o que faria se tivesse apenas 30 dias para ser feliz? E se fosse 300?

 (Maria Madalena de Oliveira Junqueira Leite)

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Todo dia é menos um dia

                                             


Todo dia é menos um dia:
menos um dia para ser feliz;
é menos um dia para dar e receber;
é menos um dia para amar e ser amado;
é menos um dia para ouvir e, principalmente, calar!
Sim, porque calando nem sempre quer dizer que concordamos com o que ouvimos ou lemos, mas estamos dando ao outro a chance de pensar, refletir, saber o que falou ou escreveu.
Saber ouvir é um dom raro, reconheçamos.Mas saber calar, mais raro ainda.
E como humanos estamos sujeitos a errar.
E nosso erro mais primário, é não saber ouvir e calar!
Todo dia é menos um dia para dar um sorriso, muitas vezes alguém precisa, apenas de um sorriso para sentir um pouco de felicidade!
Todo dia é menos um dia para dizer:
– Desculpe, eu errei!
Para dizer:
– Perdoe-me por favor, fui injusto!
Todo dia é menos um dia;
Para voltarmos sobre nossos passos.
De repente descobrimos que estamos muito longe e já não há mais como encontrar onde pisamos quando íamos.
Já não conseguiremos distinguir nossos passos de tantos outros que vieram depois dos nossos.
E se esse dia chega, por mais que voltemos, estaremos seguindo um caminho, que jamais nos trará ao ponto de partida.
Por isso use cada dia com sabedoria.
Ouça e cale se não se sentir bem.
Leia e deixe de lado, outra hora você vai conseguir interpretar melhor e saber o que quis ser dito.

A parábola do lápis

                                                   

O Fabricante de lápis falou com cada um de seus lápis dizendo,
- Existem cinco coisas que você precisa saber antes de eu lhe enviar para o mundo.

Sempre se lembre delas e você se tornará o
melhor lápis que você pode ser.

- Primeira:
Você poderá fazer muitas grandes coisas, mas só se você permitir-se estar seguro na mão de Alguém.

- Segunda:
Você experimentará um doloroso processo de ser afiado de vez em quando mas isto é exigido se você quiser se tornar um lápis melhor.

- Terceira:
Você tem a habilidade de corrigir qualquer mal entendido que você puder ocasionar.

- Quarta:
A parte mais importante de você sempre estará do lado de dentro.

- Quinta:
Não importa a condição, você deve continuar a escrever. Você deve sempre deixar uma marca clara e legível não importa o quão difícil a situação.

Todos os lápis entenderam, prometendo lembrar-se sempre, e entraram  na caixa compreendendo completamente o propósito do seu Fabricante.

Aproveite pra escrever um pouco, mas com um lápis, é tão bom... uma sensação gostosa ver os pensamentos iremsaindo na ponta do lápis...para um nada, que existia em  uma folha em branco...

domingo, 5 de julho de 2015

Recado rápido para o seu espírito....

                                                                    
                                                                                                                                                                              Não deixe que as aparências tornem o seu final de semana amargo,nem permita que línguas venenosas venham roubar a sua paz.

Desperte para a vida e acredite nas possibilidades que existem em você, descubra e revele seus talentos, existe um artista dentro de você, e a vida é um grande palco as vezes iluminado, noutras vezes um pouco escuro, mas sempre haverá lugar para uma estrela brilhar...

Eu acredito que cada ser humano é uma partícula do criador, uma imagem meio distorcida de Deus e conforme o tempo passa,mais e mais nos assemelhamos ao Criador, por isso eu repito que você é especial, tem um brilho lindo, tem forças que desconhece e quando largar a lamentação, quando usar a disciplina e a força de vontade, vai arrebentar,vai transformar a sua casa, a sua rua, a sua cidade, quem sabe o mundo inteiro...

Que esse final de semana seja abençoado de descobertas interiores, essas descobertas é que valem ouro, é o conhecer-se, é o refletir sobre as suas possibilidades, é amar-se.

Ame-se e vença...Sempre!


sábado, 4 de julho de 2015

Acredite!

                        
              
 Você precisa ter sonhos, para que possa se levantar, todas as vezes que cair. Acreditar que toda hora acontecerá coisas boas e mudar o rumo da sua vida.

Você precisa ter sonhos grandes e pequenos, os pequenos são as felicidades mais rápidas, os grandes, lhe darão força para suportar o fracasso dos sonhos pequenos.

Você tem que regar os seus sonhos todos os dias, assim como se rega uma planta, para que cresça.
Você precisa dizer sempre, a você mesmo: - vou conseguir! - vou superar! - vou chegar no meu sonho!

Fazendo isso, você estará cultivando sua luz, a luz de sempre ter esperanças, que nunca poderá se apagar, pois ela é a imagem que você pode passar para as outras pessoas, e é através dessa luz que todos vão lhe admirar, acreditar em você e te seguir.

Mire na Lua, pois se você não puder atingi-la, com certeza irá conhecer grandes estrelas... ou, quem sabe, poder ser uma delas!

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Mais um pouco...

                                        


 Quando estiveres à   o silêncio vos poupará enormes desgostos. Quando fores tentado a examinar as consciências alheias, guarda os princípios do respeito e da fraternidade mais um pouco e a benevolência vos livrará de muitas complicações.

Quando o desânimo impuser a paralisação de tuas forças na tarefa a que fostes chamado, prossegue agindo no dever que te cabe, exercitando a resistência mais um pouco e a obra realizada ser-lhe-á bênção de luz. Quando a revolta espicaçar-te o coração, usa a humildade e o entendimento mais um pouco e não sofrerás o remorso de haver ferido corações que deves proteger e amparar .

Quando a lição oferecer dificuldades à tua mente, compelindo-te à desistência do progresso individual, aplica-te ao problema ou ao ensinamento mais um pouco e a solução será clara resposta à tua expectativa. Quando a idéia de repouso sugerir o adiamento da obra que te cabe fazer, persiste com a disciplina mais um pouco e o dever bem cumprido será alegria perene.

Quando o trabalho te parecer monótono e inexpressivo, guarda fidelidade aos compromissos assumidos mais um pouco e o estímulo voltará ao teu campo de ação. Quando a enfermidade do corpo trouxer pensamentos de inatividade, procurando imobilizar-te os braços e o coração, persevera com Jesus mais um pouco e prossegue auxiliando aos outros, agindo e servindo como puderes, porque o Divino Médico jamais vos recebe as súplicas em vão.

Em qualquer dificuldade ou impedimento, não te esqueças de usar um pouco mais de paciência, amor, renúncia e boa vontade, em favor do teu próprio bem-estar. O segredo da vitória em todos os sentidos da vida, permanece na arte de fazer um pouco mais
Texto: André Luiz

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Se o homem pensasse como os animais


Se o homem pensasse como o pássaro...festejaria cada amanhecer com uma linda canção.                                                                    



Se o homem pensasse como o cavalo...ultrapassaria os obstáculos com classe, firmeza e determinação.
                                                   

  
Se o homem pensasse como o cão...faria do amor uma constante troca de carinho, lealdade e fidelidade.                                           

                                          

Se o homem pensasse como o gato...teria calma e equilíbrio em qualquer dificuldade.
                                                


Se o homem pensasse como a abelha...constataria que nada se constrói sozinho.                                                                              

                                                     

Se o homem pensasse como a formiga... veria que trabalho e sucesso trilham o mesmo caminho.
                                             


Se o homem pensasse como a baleia...veria a importância do poder da solidariedade.
                                                 

      


Se o homem tivesse a pureza e a simplicidade de ser, dos animais...a paz mundial deixaria de ser um sonho e seria uma realidade.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Carta de Jesus para você: da minha cruz à sua solidão




A você, que nem sempre acredita que estou ao seu lado, que me olha e não me vê, e às vezes perde a esperança em me encontrar

EU ESCREVO DA MINHA CRUZ À SUA SOLIDÃO. A VOCÊ, QUE TANTAS VEZES OLHOU PARA MIM SEM ME VER E ME OUVIU SEM ME ESCUTAR. A VOCÊ, QUE TANTAS VEZES PROMETEU ME SEGUIR DE PERTO E, SEM SABER POR QUÊ, SE DISTANCIOU DAS PEGADAS QUE LHE DEIXEI NO MUNDO PARA QUE VOCÊ NÃO SE PERDESSE.
 

A VOCÊ, QUE NEM SEMPRE ACREDITA QUE ESTOU AO SEU LADO, QUE ME PROCURA SEM ME ACHAR E ÀS VEZES PERDE A ESPERANÇA EM ME ENCONTRAR. A VOCÊ, QUE DE VEZ EM QUANDO PENSA QUE EU SOU APENAS UMA LEMBRANÇA E NÃO COMPREENDE QUE ESTOU VIVO.
 

EU SOU O COMEÇO E O FIM; SOU O CAMINHO PARA VOCÊ NÃO SE DESVIAR, A VERDADE PARA QUE VOCÊ NÃO ERRE, E A VIDA PARA QUE VOCÊ NÃO MORRA. MEU TEMA FAVORITO É O AMOR, QUE FOI MINHA RAZÃO PARA VIVER E PARA MORRER.
 

EU FUI LIVRE ATÉ O FIM; TIVE UM IDEAL CLARO E O DEFENDI COM O MEU SANGUE PARA SALVAR VOCÊ. FUI MESTRE E SERVIDOR, SOU SENSÍVEL À AMIZADE E HÁ MUITO TEMPO ESPERO PELA SUA.
 

NINGUÉM COMO EU CONHECE SUA ALMA, SEUS PENSAMENTOS, SEU PROCEDER, E SEI MUITO BEM QUÃO GRANDE É O SEU VALOR. SEI QUE TALVEZ SUA VIDA PAREÇA POBRE AOS OLHOS DO MUNDO, MAS SEI TAMBÉM QUE VOCÊ TEM MUITO PARA DAR, E TENHO CERTEZA DE QUE, DENTRO DO SEU CORAÇÃO, HÁ UM TESOURO ESCONDIDO: CONHEÇA-SE E ENTÃO VOCÊ RESERVARÁ UM LUGAR PARA MIM.
 

SE VOCÊ SOUBESSE QUANTO TEMPO FAZ QUE BATO À PORTA DO SEU CORAÇÃO E NÃO RECEBO RESPOSTA! ÀS VEZES SOFRO QUANDO VOCÊ ME IGNORA E ME CONDENA, COMO PILATOS; TAMBÉM SOFRO QUANDO VOCÊ ME NEGA, COMO PEDRO; E QUANDO ME TRAI, COMO JUDAS.
 

HOJE, EU LHE PEÇO QUE SE UNA À MINHA DOR, QUE CARREGUE SUA PEQUENA CRUZ JUNTO À MINHA. PEÇO-LHE PACIÊNCIA COM RELAÇÃO AOS SEUS INIMIGOS, AMOR AO SEU CÔNJUGE, RESPONSABILIDADE COM SEUS FILHOS, TOLERÂNCIA COM OS IDOSOS, COMPREENSÃO COM SEUS IRMÃOS, COMPAIXÃO PELO QUE SOFRE, SERVIÇO COM TODOS, ASSIM COMO EU VIVI E LHE ENSINEI.
 

EU NÃO GOSTARIA DE VOLTAR A VÊ-LO EGOÍSTA, REBELDE, INCONFORMADO, PESSIMISTA. GOSTARIA QUE SUA VIDA FOSSE ALEGRE, SEMPRE JOVEM E CRISTÃ. CADA VEZ QUE VOCÊ DESANIMAR, PROCURE-ME E ME ENCONTRARÁ; CADA VEZ QUE VOCÊ SE SENTIR CANSADO, CONVERSE COMIGO, CONTE-ME SEUS PROBLEMAS.
 

CADA VEZ QUE VOCÊ ACHAR QUE NÃO SERVE PARA NADA, NÃO SE DEPRIMA, NÃO SE ACHE INFERIOR, NÃO SE ESQUEÇA DE QUE PRECISAREI DA SUA PEQUENEZ PARA ENTRAR NA ALMA DO SEU PRÓXIMO.
 

CADA VEZ QUE VOCÊ SE SENTIR SOZINHO NA ESTRADA, NÃO SE ESQUEÇA DE QUE ESTOU COM VOCÊ. NÃO SE CANSE DE ME PEDIR, QUE EU NÃO ME CANSAREI DE LHE DAR; NÃO SE CANSE DE ME SEGUIR, QUE EU NÃO ME CANSAREI DE ACOMPANHAR VOCÊ.
 

NUNCA O DEIXAREI SOZINHO.
 

JESUS