domingo, 31 de maio de 2009

O furo no barco



Um homem foi chamado à praia para pintar um barco.

Trouxe com ele tinta e pincéis, e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer.

Enquanto pintava, viu que a tinta estava passando pelo fundo do barco.
Percebeu que havia um vazamento e decidiu consertá-lo.

Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.
No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e presenteou-o com um belo cheque.

O pintor ficou surpreso:
O senhor já me pagou pela pintura do barco! - disse ele.

Ah!, mas foi um serviço tão pequeno... Certamente, não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!
Meu caro amigo, você não compreende. Deixe-me contar-lhe o que aconteceu.
Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar o vazamento.

Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria.

Eu não estava em casa naquele momento.

Quando voltei e notei que haviam saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei-me que o barco tinha um furo.

Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando sãos e salvos.

Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado!

Percebe, agora, o que fez? Salvou a vida de meus filhos! Não tenho dinheiro suficiente para pagar a sua "pequena" boa ação.

Não importa para quem, quando ou de que maneira, mas, ajude, ampare, enxugue as lágrimas, escute com atenção e carinho, e conserte todos os "vazamentos" que perceber, pois nunca sabemos quando estão precisando de nós ou quando Deus nos reserva a agradável surpresa de ser útil e importante para alguém.
Autor Desconhecido

Deus para cada um



Se na Terra a caridade reinasse, o mal não imperaria nela,
fugiria envergonhado,
se escondia, visto que em toda parte se acharia deslocado.
O mal então desapareceria, ficai bem certos.

Ser otimista é um estado de espírito.

É coisa sua. Uma esperança que somente você entende.

Um desejo de vencer que não pode ser explicado.

Uma certeza intima, profunda.

Também o seu relacionamento com Deus é algo próprio.

Apenas você é capaz de compreendê-lo.

Nenhuma outra pessoa pode senti-lo como você o sente.

Esforce-se por transmitir aos outros o que lhe vai na alma.

Eles precisam sabre como você é. Isto lhes faz bem.

Ajuda-os a crescer.

Deus é o mesmo em todas as pessoas, mas cada um O sente de maneira especial.

Autor desconhecido

O GRANDE RISCO



Rir
é correr o risco de parecer tolo.
Chorar
é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão
é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos
é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão
é correr o risco de perder as pessoas
Amar
é correr o risco de não ser correspondido.
Viver
é correr o risco de morrer.’
Confiar
é correr o risco de se decepcionar
Tentar
é correr o risco de fracassar.
Mas devemos correr os riscos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não faz nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem .
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre !

Contrários Pe Fábio de Melo

sábado, 30 de maio de 2009

Luz da Manhã : Composição: Naum


Eu sinto em mim o teu amor
Dia após dia crescer
Nada é tão bonito quanto esse
Amor passa o tempo, passa a vida
Amor passa o tempo, passa a vida
Eu te amo mais Senhor

Verso e canção, rima de amor
Flui de minh'alma com louvor
Eu te amo enquanto anseio ver
Você voltar
Quando juntos para sempre
Quando juntos para sempre
Iremos ficar

Luz da manhã, brilho do sol
É o teu amor em mim
Luz da manhã, brilho do sol
É teu amor discipando toda treva.

QUEM É ESTE HOMEM??_


Na area da quimica, transformou agua em vinho;
Em biologia, foi gerado sem passar pelo processo natural de concepcao;
Na fisica, quebrou a lei da gravidade ao subir aos céus;
Na economia, quebrou o recorde de todos os programas sociais:
Alimentou 5 mil homens, mais as mulheres e crianças com apenas 5 pães e 2 peixinhos;
Na medicina, curou doentes sem receitar um único comprimido;
No campo da história, Ele é o princípio e o fim;
Na política, Ele é chamado de Conselheiro e Príncipe da Paz;
No campo da religião, ninguém vai ao céu a não ser por meio Dele;
Certa vez Ele deu ordens ao mar e ao vento e eles de imediato O obedeceram
Ali mesmo surgiu a indagação ,QUEM é ESTE??
Ao morrer foi sepultado,mas a tumba não pode conte-Lo,
pois sendo maior que a morte, ao terceiro dia ressuscitou e vive para sempre
é o meu maior e melhor amigo
Mas,afinal, quem é mesmo Este Homem??
>>>>JESUS DE NAZARÉ<<<<
AUTOR DESCONHECIDO

Vida Nova


Você quer mudanças. Você pede prosperidade.

Mas acorda, vai ao espelho e não vê novidades.

A vida transcorre igual pálida, sem a energia que você gostaria.

Sua voz interior sopra " Vida Nova ", mas tudo parece distante e difícil.

A culpa fica por conta do patrão, da sogra, do governo, da falta de sorte,

Aí você resolve mudar! Bem... " mas só segunda-feira" ,

" dia 1º " , " depois das férias " ...

Não raro, prevalecem outros fatores condicionais:

" Se eu tivesse dez anos menos ", " se eu ganhasse na loteria " ou " quando eu me casar " , " quando eu me aposentar " ...

Desculpas não faltam, não é mesmo?

Hoje pode ser um novo dia. Basta você querer.

Se fizer as mesmas coisas de ontem, obterá os mesmos resultados de agora.

Então, é preciso agir diferente e, claro, com ousadia positiva e forte determinação.

Afinal, Deus nunca vai fazer por você aquilo que você mesmo pode fazer...

Chega de enrolar a si próprio! É preciso agir!

É preciso decretar as mudanças que tanto almeja!

" Mudar " significa inovar, alterar costumes, processar com coragem e força de vontade as transformações que se fazem necessárias.

Chega de assistir à vida passar do alto da cômoda cadeira dos críticos!

Chega de se colocar na condição de vítima!

Você pode e sabe que pode melhorar a sua vida.

A conquista de uma Vida Nova requer persistência e autoconfiança.

Mas exige, sobretudo, que você elimine de vez o vício de tudo adiar, entendendo, definitivamente, que está mais do que na hora de mudar...
AUTOR DESCONHECIDO

sexta-feira, 29 de maio de 2009

A parte de cada um


Por que Deus tarda tanto em certas ocasiões? Não entendemos. Acreditamos pela fé e caminhamos de olhos fechados. Nos ajoelhamos, baixamos nossas cabeças e elevamos nosso espírito. Sabemos que Ele tem Seu tempo. E esperamos...
Acontece de esperarmos muito. Não compreendemos então a Sua vontade e continuamos pedindo. Insistindo. Nos perdemos em questões e ansiamos por respostas. Por que o que almejamos tanto não chega, se acreditamos em milagres, se acreditamos, pela fé, que nada pode nos faltar?
Talvez seja por que alguma coisa falta: nossa parte!
Quando analisamos os milagres que Jesus fez, observamos que em certas ocasiões Ele pediu que alguém fizesse alguma coisa.
O Deus que fez descer maná dos céus para alimentar todo um povo não seria capaz de simplesmente dizer: "-haja vinho" nas bodas de Caná? Mas pediu que fossem buscar talhas e que as enchessem com água. Na multiplicação dos pães, Ele utilisou material trazido por uma terceira pessoa e à partir disso realizou o milagre.
Jesus não age com todo mundo da mesma forma, não por que faz distinção, mas porque sabe exatamente do que precisamos e qual a melhor forma de alcançarmos. Vejam: a dois cegos simplesmente passou-lhes a mão nos olhos e esses viram, a outro fez lama, lhe passou nos olhos e disse que fosse lavá-los e logo após é que esse enxergou. Imaginemos que nesse último caso, o cego não tenha obedecido e não tenha ido ao poço. Ele jamais enxergaria, porque a sua parte não tinha sido feita.
Exemplos como esses mostram que muitas vezes Deus pede que façamos nossa parte e completa realizando o que precisamos. Então, enquanto ficarmos parados, nada acontece. E por que às vezes é assim e outras não? Por que Ele conhece nosso coração e sabe que pode contar conosco.
Orar é bom. Nos aproxima do Pai. Mas oração, pede "ação". Orar e agir, ir, obedecer, fazer alguma coisa. Mas o quê? Isso Deus responde, se perguntamos.
O que importa mesmo é que nos coloquemos a disposição, que estejamos prontos e sejamos corajosos o bastante para confiar. Quem disse que Deus tarda? Ele chega no momento justo. Cabe a nós agir também no justo momento.

Letícia Thompson

Conquistas


Acredite em si mesmo
Viva os momentos como se fossem únicos
Saboreie os segundos como se fosse perdê-los
Desfrute o sol que brilha inigualável...
Busque seus sonhos
Você pode estar aonde não idealizou
Tudo é mutante e mutável
Corra atrás da estrela cadente
Alcance o lua no infinito céu...
Abrace
Beije
Apaixone
Ame.
Queira ir além do possível
Tanja o universo maior, ultrapasse
Apalpe as nuvens no esplendor do céu
Derrame sorrisos no espaço laço...
Desperte desta noite insone e nebulosa
Açambarque os atalhos e encruzilhadas
Transforme em estrada reta, curvas sinuosas
Faça brilhar a luz no final do túnel...
Acredita
Siga
Sorria
Viva.
Fale
Grite
Busque
Conquiste.
Queira o total indivisível
Seja comunhão universal
Veja a arte praticada
Persiga,.
A felicidade é construída..
Marly Londero

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Difícil convivência



Durante a era glacial, muitos animais morriam por
causa do frio.

Os porcos-espinhos, percebendo esta situação,
resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam
mutuamente.

Mas os espinhos de cada um feria os companheiros
mais próximos,justamente os que forneciam calor.
E, por isso, tornaram a se afastar uns dos outros.
Voltaram a morrer congelados e precisavam fazer uma
escolha:

Desapareceriam da face da Terra ou aceitavam os
espinhos do semelhante.

Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos.

Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.

Sobreviveram.

Assim,O melhor grupo não é aquele que reúne membros perfeitos, mas aquele onde cada um aceita os defeitos do outro e consegue perdão pelos próprios defeitos.
AUTOR DESCONHECIDO

O galo que logrou a raposa



Um velho galo matreiro, percebendo a aproximação da raposa,
empoleirou-se numa árvore.

A raposa desapontada, murmurou consigo:

"Deixe estar, seu malandro, que já te curo..."
Em voz alta:

- Amigo, venho contar uma grande novidade: acabou-se a guerra entre os animais.

Lobo e cordeiro, gavião e pinto, onça e veado, raposa e galinhas, todos os bichos andam agora aos beijos, como namorados.

Desça desse poleiro e venha receber o meu abraço de paz e amor.

- Muito bem! - exclama o galo. - Não imagina como tal notícia me alegra!

Que beleza vai ficar o mundo, limpo de guerras, crueldade e traições!

Vou já descer para abraçar a amiga raposa, mas... Como lá vem vindo três cachorros, acho bom esperá-los, para que também eles tomem parte na confraternização.

Ao ouvir falar em cachorro Dona Raposa não quis saber de história, e tratou de pôr-se ao fresco, dizendo:

- Infelizmente, amigo, tenho pressa e não posso esperar pelos amigos cães.

Fica para a outra vez a festa, sim? Até logo.

E raspou-se.

Contra esperteza, esperteza e meia

Monteiro Lobato

O diálogo dos potes



Havia dois grandes e belos potes que, num canto do quintal, falavam entre si:
- Ah que tédio! Viver aqui, exposto a tudo: sol, vento, chuva, calor... Por mais que eu me proteja, como sobreviverei? Aqui estou, perfeitamente tapado, lacrado para proteger-me e ainda assim sinto-me ameaçado, vazio. Não vejo graça em estar aqui.
Tranqüilamente, com amor e humildade retruca o outro pote:
- Veja, me encontro aqui, aberto, nada me protege a boca, ou melhor, o meu interior. Cai a chuva, eu a recebo. Vem o vento, eu o sinto bem dentro de mim. Vem o sol e me leva as gotinhas que retornam para o céu. Vem o novo e eu me torno o sujeito com e ao lado dos outros. E nem por isso me sinto ameaçado...
- Ora, grandes vantagens! Seu interior não guarda mais a cor original como o meu, sua cor é cada vez mais diferente. Você não é mais o mesmo!
- Sim! E isso me alegra! O meu interior se transforma a cada dia à medida que novas coisas me penetram. Posso sentir cada criatura que me visita e cada uma delas deixa algo de si para mim, assim como deixo para elas, pouco a pouco, minha cor.
- É, mas você não tem mais paz. A todo instante você é solicitado. Carregam você todo dia para levar água, ao passo que eu permaneço em meu lugar. Ninguém me incomoda quando se aproxima, já sei que é você que eles querem.
- Sim, se solicitam é porque tenho algo a dar e o que dôo não é diferente do que você pode dar. Deixo-me encher pela água que cai da chuva, tanto sobre mim quanto sobre você. Encho-me até transbordar. Outros seres precisam desta água e eu os sirvo. Me esvazio e me deixo encher de novo. Assim minha vida é um constante dar e receber. Enquanto isso, me desinstalo, saio do meu pequeno mundo e vou ao encontro de outros mundos. Já conheci potes diversos, animais, pessoas, tantas coisas e seres! E cada um me fez perceber ainda mais o pote que sou.
- Não sei... se continuar assim, brevemente serás um pote quebrado, gasto e, então, do que adiantará tudo isso?
- Creio que se me desgasto a cada dia é para ser possível a vida a outros seres. Vejo que o mais importante não é ser um pote intacto, tal como fui feito, mas um pote de valor como estou me tornando.... Se vou durar pouco tempo, se o pouco que viver tiver sentido, se me trouxer alegrias e me fizer sentir cada vez mais o que é um pote, isso me basta...
Já era tarde, o sol havia se escondido quando os dois se cansaram de falar. O pote aberto, sentindo-se cansado, logo adormeceu, o que não foi possível para o outro pote, que não conseguia dormir, pois algumas palavras ditas pelo companheiro lhe vinham à mente e não deixavam em paz:
- Participar; despojar-se; transformar o interior; paz; esvaziar-se; deixar algo de si; ser pote; deixar encher; pequeno mundo; desinstalar-se; trabalhar em equipe; escutar mais do que falar; amar; encorajar; avaliar; construir coletivamente; semear; ser feliz.
Na manha seguinte, um pote acordava, o outro dormia, porque fora o grande o seu esforço durante a noite para retirar a tampa que o acompanhava há tanto tempo...
"Não sei se a vida é curta ou longa demais, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocamos o coração das pessoas..."
Maria de Lourdes Lima da Fonseca

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Regras para a Batalha


;Nunca diga que algo é impossível
As coisas são no máximo improváveis
Mas nunca são impossíveis.


Nunca desista antes de tentar
E, se você for se arrepender de algo,
Não se arrependa do que você fez
E sim do que você deixou de fazer.


Não desperdice nenhuma chance da sua vida
Afinal, a sorte não bate todo dia à sua porta


Tenha discernimento para saber o que é certo
E o que é errado,
Tenha sua própria cabeça
Não se deixe influenciar,
Mas saiba ouvir sempre a opinião dos outros
E saiba admitir seus erros.


Corra atrás de seus sonhos
Por que sem eles não chegamos a lugar nenhum.
Não se conforme, vá atrás do que você quer
LUTE!!!!


Aproveite cada segundo do seu viver,
Toda vez que você passar por algum momento difícil,
Erga sua cabeça,
Olhe para o céu
E diga:
O Senhor está comigo e vai me ajudar!
Ore, e agradeça,
pois ELE nos deu o maior presente de todos:
A VIDA! !!
Autor Desconhecido

NEOQEAV



Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.

A regra do jogo era que um tinha que escrever a palavra "NEOQEAV" num lugar inesperado para o outro encontrar e assim quem a encontrasse deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente.

Eles se revezavam deixando "NEOQEAV" escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava era sua vez de escondê-la em outro local para o outro achar.

Eles escreviam "NEOQEAV" com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse. Escreviam na janela embaçada pelo sereno que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim que ela fazia com tanto carinho.

"NEOQEAV" era escrita no vapor deixado no espelho depois de um banho quente, onde a palavra iria reaparecer depois do próximo banho.

Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "NEOQEAV" na última folha e enrolou tudo de novo.

Não havia limites para onde "Neoqeav" pudesse surgir.

Pedacinhos de papel com "NEOQEAV" rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam.

Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros.

"NEOQEAV" era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras e nas cinzas da lareira. Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós quanto da mobília. Levou bastante tempo para eu passar a entender e gostar completamente deste jogo que eles jogavam. Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro.

Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós.

Este amor era profundo. Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida.

Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar. O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.

Roubavam beijos um do outro sempre que se batiam um contra outro naquela cozinha tão pequena. Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal. Minha avó cochichava para mim dizendo o quanto meu avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso.

Ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.

Antes de cada refeição eles se reverenciavam e davam graças a Deus e bençãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte.

Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama. A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes.

Como sempre, vovô estava com ela a cada momento.

Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair.

O câncer agora estava de novo atacando seu corpo.

Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa. Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, rezando a Deus para zelar por sua esposa. Então, o que todos nós temíamos aconteceu.

Vovó partiu.

"NEOQEAV"foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do funeral da vovó.

Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez.

Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela.

Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser. Me sentindo muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento. Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava.

Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando:

Mas o que "NEOQEAV" significa?"

Nunca Esqueça O Quanto Eu Amo Você = "NEOQEAV"
Vitorazzi

História de uma folha


O começo...
Era uma vez uma folha, que crescera muito. A parte intermediária era larga e forte, as cinco pontas eram firmes e afiladas. Surgira na primavera, como um pequeno broto num galho grande, perto do topo de uma árvore alta. A Folha estava cercada por centenas de outras folhas, iguais a ela. Ou pelo menos assim parecia.
Mas não demorou muito para que descobrisse que não havia duas folhas iguais, apesar de estarem na mesma árvore.
Alfredo era a folha mais próxima. Mário era a folha à sua direita.
Clara era a linda folha por cima. - Todos haviam crescido juntos.
Aprenderam a dançar à brisa da primavera, esquentar indolentemente ao sol do verão, a se lavar na chuva fresca. Mas Daniel era seu melhor amigo.

Era a folha maior no galho e parecia que estava lá antes de qualquer outra. A Folha achava que Daniel era também o mais sábio. Foi Daniel quem lhe contou que eram parte de uma árvore. Foi Daniel quem explicou que estavam crescendo num parque público. Foi Daniel quem revelou que a árvore tinha raízes fortes, escondidas na terra lá embaixo. Foi Daniel quem falou dos passarinhos que vinham pousar no galho e cantar pela manhã. Foi Daniel quem contou sobre o sol, a lua, as estrelas e as estações.

A primavera passou. E o verão também. Fred adorava ser uma folha.
Amava o seu galho, os amigos, o seu lugar bem alto no céu, o vento que o sacudia, os raios do sol que o esquentavam, a lua que o cobria de sombras suaves. O verão fora excepcionalmente ameno. Os dias quentes e compridos eram agradáveis, as noites suaves eram serenas e povoadas por sonhos. Muitas pessoas foram ao parque naquele verão. E sentavam sob as árvores. Daniel contou à Folha que proporcionar sombra era um dos propósitos das árvores.
- O que é um propósito? - perguntou a Folha.
- Uma razão para existir - respondeu Daniel.

- Tornar as coisas mais agradáveis para os outros é uma razão para existir. Proporcionar sombra aos velhinhos que procuram escapar do calor de suas casas é uma razão para existir.
A Folha tinha um encanto todo especial pelos velhinhos. Sentavam em silêncio na relva fresca, mal se mexiam. E quando conversavam eram aos sussurros, sobre os tempos passados. As crianças também eram divertidas, embora às vezes abrissem buracos na casa da árvore ou esculpissem seus nomes. Mesmo assim, era divertido observar as crianças. Mas o verão da Folha não demorou a passar. E chegou ao fim numa noite de outubro.

A Folha nunca sentira tanto frio. Todas as outras folhas estremeceram com o frio. Ficaram todas cobertas por uma camada fina de branco, que num instante se derreteu e deixou-as encharcadas de orvalho, faiscando ao sol. Mais uma vez, foi Daniel quem explicou que haviam experimentado a primeira geada, o sinal que era outono e que o inverno viria em breve.

Quase que imediatamente, toda a árvore, mais do que isso, todo o parque, se transformou num esplendor de cores. Quase não restava qualquer folha verde. Alfredo se tornou um amarelo intenso. Mário adquiriu um laranja brilhante. Clara virou um vermelho ardente. a e azul. Todos estavam lindos. A Folha e seus amigos converteram a árvore num arco-íris. - Por que ficamos com cores diferentes, se estamos na mesma árvore? - perguntou a Folha.
- Cada um de nós é diferente. Tivemos experiências diferentes. Recebemos o sol de maneira diferente. Projetamos a sombra de maneira diferente. Por que não teríamos cores diferentes?
Foi Daniel, como sempre, quem falou. E Daniel contou ainda que aquela estação maravilhosa se chamava outono. E um dia aconteceu uma coisa estranha.

A mesma brisa que, no passado, os fazia dançar começou a empurrar e puxar suas hastes, quase como se estivesse zangada. Isso fez com que algumas folhas fossem arrancadas de seus galhos e levadas pela brisa, reviradas pelo ar, antes de caírem suavemente ao solo. Todas as folhas ficaram assustadas.
- O que está acontecendo? - perguntaram umas às outras, aos sussurros.
- É isso que acontece no outono - explicou Daniel - É o momento em que as folhas mudam de casa. Algumas pessoas chamam isso de morrer.
- E todos nós vamos morrer?- perguntou Folha
- Vamos sim - respondeu Daniel - tudo morre. Grande ou pequeno, fraco ou forte, tudo morre. Primeiro cumprimos a nossa missão. Experimentamos o sol e a lua, o vento e a chuva. Aprendemos a dançar e a rir. E, depois morremos.

- Eu não vou morrer! - exclamou Folha, com determinação - Você vai, Daniel?
- Vou sim... Quando chegar meu momento.
- E quando será isso???
- Ninguém sabe com certeza. - respondeu Daniel
A Folha notou que as outras folhas continuavam a cair. E pensou: "Deve ser o momento delas". Ela viu que algumas folhas reagiam ao vento, outras simplesmente se entregavam e caíam suavemente Não demorou muito para que a árvore estivesse quase despida.
- Tenho medo de morrer. - disse Folha a Daniel - Não sei o que tem lá embaixo.
- Todos temos medo do que não conhecemos.
Isso é natural. - disse Daniel para animá-la - Mas você não teve medo quando a primavera se transformou em verão. E também não teve medo quando o verão se transformou em outono. Eram mudanças naturais. Por que deveria estar com medo da estação da morte?
- A árvore também morre? - perguntou - Para onde vamos quando morrermos?
- Ninguém sabe com certeza... É o grande mistério.
- Voltaremos na primavera?
- Talvez não, mas a Vida voltará.

- Então qual é a razão para tudo isso? - insistiu a Folha - Por que viemos pra cá, se no fim teríamos de cair e morrer?
Daniel respondeu no seu jeito calmo de sempre:
- Pelo sol e pela lua. Pelos tempos felizes que passamos juntos. Pela sombra, pelos velhinhos, pelas crianças. Pelas cores do outono, pelas estações. Não é razão suficiente?
Ao final daquela tarde, na claridade dourada do crepúsculo, Daniel se foi. E caiu a flutuar. Parecia sorrir enquanto caía.
- Adeus por enquanto. disse ele à Folha.
E depois, Folha ficou sozinha, a única folha que restava no galho. A primeira neve caiu na manhã seguinte. Era macia, branca e suave. Mas era muito fria. Quase não houve sol naquele dia... E foi um dia muito curto. A Folha se descobriu a perder a cor, a ficar cada vez mais frágil. Havia sempre frio e a neve passava sobre ela. E quando amanheceu veio vento que arrancou a Folha de seu galho.

Não doeu. Ela sentiu que flutuava no ar, muito serena. E, enquanto caía, ela viu a árvore inteira pela primeira vez. Como era forte e firme! Teve a certeza de que a árvore viveria por muito tempo, compreendeu que fora parte de sua vida. E isso deixou-a orgulhosa. A Folha pousou num monte de neve. Estava macio, até mesmo aconchegante. Naquela nova posição, Folha estava mais confortável do que jamais se sentira.
Ela fechou os olhos e adormeceu. Não sabia que a primavera se seguiria ao inverno, que a neve se derreteria e viraria água. Não sabia que a folha que fora, seca e aparentemente inútil, se juntaria com a água e serviria para tornar a árvore mais forte. E, principalmente, não sabia que ali, na árvore e no solo, já havia planos para novas folhas de primavera.
0léo Buscaglia

terça-feira, 26 de maio de 2009

Faça Seu Tempo FeliZ



Se você caminha pelas estradas terrenas, cotidianamente, percebe o quanto costumam ser negativas, pessimistas ou depressivas as expressões da vida de cada um.
As falas diversas dos seus interlocutores, se é que você mesmo não se enquadra nesse rol de negativas e de negatividades.
Jamais, ou poucas vezes, acha-se alguém com entusiasmo pela existência, expressando tal entusiasmo.
Poucos bendizem as horas no corpo físico, com todos os seus acontecimentos a facultar crescimento amplo ou diminuto.
Abrem-se os comentários da vida, habitualmente, pelas afirmativas de que as coisas em torno estão muito ruins, quando menos, diz-se que as coisas estão mais ou menos.
É de costume a pessoa lamentar-se pelos familiares que não são carinhosos, que não são atenciosos, que não são dedicados.
De outro modo, fala-se que estão doentes, que são doentes, que são maus.
Vêem-se as conjunturas políticas e sociais do mundo com tamanho pessimismo, que costuma-se asseverar que “não há mais jeito”; “que tudo vai de mal a pior”; “nesse campo ninguém presta”.
Os amigos são para esses negativos, verdadeiros traidores, que não merecem a sua amizade; comenta-se que, em toda parte, o mal vai tomando dianteira.
Se o assunto é vício, drogas etc. Ouvem-se falas como “ninguém escapa”; “todo mundo usa”; “é uma calamidade”.
O trabalho profissional é chato, cansativo, expiatório, e, então, para que trabalhar?
Todavia, vale a pena meditar um pouco sobre tudo isso.
Pare um pouco e pense sobre a sua vida, seus objetivos.
Melhore o nível psíquico do seu dia-a-dia. Você não precisa ser deficiente intelectual diante dos fatos do mundo.
Porém, mesmo sabendo das coisas equivocadas que se passam no mundo a sua volta, procure extrair o melhor de cada dia.
Tente observar as coisas boas, bonitas, formosas que estão acontecendo ao seu derredor.
Você pode atrair bênção ou tormentos, luz ou sombra, tristeza ou alegria. Só depende da sua própria disposição.
Aprenda a extrair o que há de melhor na terra, ao redor dos seus passos.
Busque fazer o seu dia brilhante, feliz, inaugurando, onde se move, o regime de otimismo, de alegrias.
Trabalhe de tal maneira que a sua sensibilidade seja passada a todas as pessoas que estão ao seu redor.
Entusiasme-se com a sua saúde e a dos seus.
Sorria, a cada manhã, com o passeio do sol nas avenidas azuis do céu…
Agradeça ao Senhor supremo pela família, pela saúde, pelas chances de estudar, de trabalhar, sem maiores problemas.
Erga a sua oração ao Criador e, sintonizando nas faixas felizes do bem, transforme a sua existência no mundo físico num campo de muito boas realizações.
Faça do seu dia um dia venturoso, realizando a sua parte para que todo o mundo melhore, se aprimore, com um pouco do seu esforço.
Pense nisso!
AUTOR DESCONHECIDO

A Felicidade...



Dizem que a Felicidade mora longe dos sonhadores,
mas não é verdade não!
A Felicidade mora sempre onde colocamos os nossos sonhos.
Uns, colocam seus sonhos em lugares muito altos, imaginam que
ser feliz é possuir tudo. Outros, já calejados pela vida
e pelas lutas do dia a dia, aprenderam a colocar seus sonhos
em lugares próximos, buscando realizar apenas um sonho de cada vez.
A Felicidade, ao contrário do que dizem as más línguas,
não é exigente, não está oculta que se esconde do povo, pelo contrário,
a Felicidade é simples e humilde, é tão simples e tão humilde
que as vezes está bem na nossa cara e não a enxergamos.
Quantas pessoas passam uma vida inteira procurando por ela e
ela está bem na frente de seus narizes.
Mas, tem uma coisa, a Felicidade exige que cada pessoa que
deseja realmente encontrá-la, vá pessoalmente procurá-la,
ai... daqueles que entregam a sua felicidade na mão dos outros,
ai... daqueles que esperam que outras pessoas
venham trazer a felicidade para suas vidas.
Pobre daqueles que investem as suas vidas em tentar mudar
alguém, em consertar uma pessoa, em julgar outras...
A felicidade está sentada à sua frente, está pertinho de você,
basta enxergar a vida com a lente da simplicidade,
dar o primeiro sorriso, afinal de contas Ela é alegre;
dar o primeiro passo para se libertar de qualquer
tipo de escravidão, pois, Felicidade é a própria liberdade;
parar de ser a vítima infeliz porque Felicidade não acredita
em vítimas, acredita em ação e reação.

Por fim, a Felicidade manda um recado para você que por
qualquer motivo esteja sofrendo, esteja triste, desanimado da vida:

"o tempo é o melhor remédio e melhor conselheiro"

para qualquer situação, não julgue, deixe o tempo trazer a resposta.
Enquanto isso, lute pela sua felicidade, lembre-se que você é a parte mais importante de sua
vida e muito importante para a própria vida.
Sorria !!!
(autor desconhecido)

segunda-feira, 25 de maio de 2009

SELINHO QUE GANHEI DO AUTOR E CONSUMADOR DA FÉ


COMO É BOM SABER QUE MEU BLOG É UM LUXO.
AMEI O SELO
ESTE É O LINK DO AUTOR E CONSUMADOR DA FÉ
http://www.massini3.blogspot.com
BEIJOS...E MUITO OBRIGADO QUE DEUS ILUMINE MUITO VOCÊ.

Regras para ser Feliz


Conta-se que um homem de negócios, após longos anos de trabalho árduo, conseguiu ajuntar significativa fortuna.
Todavia, o grande empresário, apesar de todo o dinheiro que possuía, sentia-se infeliz.
Desejava a felicidade, mas um grande vazio lhe perturbava a alma e as tribulações das horas lhe roubavam a paz.
Um dia, ouviu falar da existência de um velho sábio conhecedor de regras eficientes para quem deseja ser feliz.
O executivo não teve dúvidas.
Muniu-se dos recursos necessário e saiu a procurá-lo.
Após longa e exaustiva busca, chegou ao lugarejo onde residia o tal sábio.
Algumas informações a mais, e lá estava ele, frente a frente com o ancião.
A expectativa era tanta que ele foi direto ao assunto.
"Ouvi dizer que o senhor sabe a receita para se conquistar a felicidade, e o que mais desejo é ser feliz, pode me ajudar ?" Perguntou ansioso.
Bem, respondeu o sábio, na verdade as regras são muito simples.
A primeira delas é prestar atenção.
A segunda, é prestar atenção.
E a terceira e última é prestar muita atenção.
O executivo pensou que ele só podia estar brincando, mas depois de ouvir algumas considerações, foi mudando de idéia.
O ancião falou com sabedoria :
"quem presta atenção em tudo o que acontece na sua vida, consegue ser feliz."
- Preste atenção no que as pessoas lhe dizem.
Saiba ouvi-las com serenidade, buscando ajudar na medida do possível.
- Ao fazer uma refeição, aproveite bem o momento. Preste atenção nos alimentos que ingere, sinta o seu sabor.
- Preste atenção em tudo à sua volta...
- Olhe com atenção uma noite enluarada, um amanhecer de ouro...
- Contemple, com atenção, um jardim que explode em perfumes e cores...
- Uma cascata estirada sobre a montanha rochosa...
- Observe com atenção um bando multicor de aves cruzando os ares...
Ouça atentamente o canto de um pássaro solitário...
- Preste atenção na chuva que cai abençoando o solo. Imagine os lençóis dágua, espalhando fertilidade e vida...
- Detenha-se a observar o trabalho das formigas, sua organização, sua perseverança.
- Acompanhe com atenção o desabrochar de uma rosa... sinta o seu perfume.
- Enfim, observe atentamente as coisas aparentemente "simples" ao seu redor.
- Em pouco tempo você perceberá que há muito mais coisas boas do que ruins, e que temos um Deus que fez tudo isto para nós e isso o fará feliz.
Depois de ouvir atentamente os conselhos do velho sábio, o empresário já estava se sentindo mais alegre e disposto a lutar pela felicidade tão almejada.
Pense nisso !
As horas são abençoadas oportunidades de aprendizado e alegria.
Mas, embora elas se repitam incessantemente, os minutos já não são os mesmos e as circunstâncias mudam a cada segundo.
Dessa forma, a cada hora temos sessenta minutos para encontrar motivos de felicidade, basta que prestemos muita atenção em cada um deles, sem esquecer que a nossa atenção deve voltar-se para as coisas realmente positivas.
Autor desconhecido

ESSA BONEQUINHA LINDA É PRA VCS!!!VENHAM PEGAR!!!



ESTAMOS OFERECENDO COM CARINHO AOS NOSSOS AMIGOS E SEGUIDORES!!!
BJUS A TODOS.

Deixe a lágrima rolar!


Qual adulto, idoso, criança, pode se gabar de não ter sentido um dia a necessidade de colo? Quem atira a primeira pedra?

Por mais que sejamos fortes, não podemos fugir às tempestades da vida. São as decepções, as perdas ou simplesmente nossas expectativas que não são correspondidas que nos fazem, independente da nossa idade ou situação, nos sentir pequenos o bastante para desejarmos colo. E nem sempre é fácil admitir isso.

Homens não choram? Choram sim! Mulheres choram fácil demais? Elas se fazem duronas também. As crianças choram à toa. Todo mundo chora. Pelo menos todo mundo precisa chorar nem que seja uma vez ou outra, para aliviar a alma, para diminuir o peso do cansaço e da solidão.

O choro é sempre um sinal de apelo. E um sinal que sempre encontra um bom samaritano no seu caminho. Difícil resistir a alguém que chora!

É quando olhamos para alguém que vemos os olhos marejados que sentimos que esse alguém precisa de colo; nem sempre de palavras, mas colo, sempre. Colo que pode representar um abraço mudo e apertado, um olhar compreensivo, um aperto de mão... nada toca mais nossa alma do que olhar nos olhos de alguém que chora. E nada toca tanto alguém que chora quanto sentir a presença de alguém que o compreende.

E nas lágrimas que rolam, rola a tristeza, a insatisfação, o tédio, a dor, as dúvidas e medos. A alma fica lavada. Por isso chorar alivia. Por isso chorar dá sono. Quando acordamos depois de termos chorado, nos sentimos mais leves, nos sentimos prontos para encarar um novo dia, uma nova situação.

Então... quando sentir vontade, não se contenha! Peça colo, peça ombro... Deixe a lágrima rolar!

Ser forte não é ser durão ou durona; ser forte é ser capaz se reconhecer frágil e saber que dará a volta por cima; é saber que as marés podem ser altas ou baixas, mas que apesar de tudo as ondas nunca desistem do sonho de beijar a areia. E elas beijam sempre...
Letícia Thompson

Uma janela nos céus


As etapas que atravessamos na vida nada mais são que degraus que subimos ou descemos, segundo os caminhos que nós mesmos escolhemos, os atalhos que preferimos e onde decidimos deitar nossa cabeça.

Padecemos? Sim... de vez em quando precisamos dessa parada que nos dá a consciência que nada somos aqui além de filhos em busca de uma terra prometida. Porém sabemos que nosso maná nunca faltará, seja qual for o caminho percorrido e o quanto falta ainda pela frente.

Depositamos demais nossa confiança naquilo que somos e no que nos cremos capazes e vez ou outra precisamos dessa ducha fria que nos faz acordar para que tenhamos a humildade de orar de cabeça baixa e a grandeza de abandonar nosso mais profundo eu aos pés da Cruz.

Damos importância demasiada a certas coisas como se a própria razão da vida dependesse delas. É assim com um pequeno corte no dedo ou uma ferida na alma que fica doendo as vinte e quatro horas do dia. Não importa se o sol brilha, se a chuva sacia, se a comida está boa ou a saúde perfeita. Isso prova nossa insaciedade diante da vida.

Não há ninguém para quem tudo dá sempre errado e ninguém para quem dá tudo certo. Tudo são fases que atravessamos, caminhos às vezes que parecem longos e intermináveis, principalmente quando é o lado dolorido da vida que se apresenta.

Mas...

O importante não é não se perder, nunca errar, não pecar, não tomar decisões erradas e ser alguém exemplar. Essas coisas são objetivos que tentamos alcançar e quanto mais degraus subimos, mais nos aproximamos da perfeição.

O importante mesmo é saber levantar, erguer a cabeça, olhar para frente; é ter a coragem de admitir as falhas, a humildade de pedir perdão, calar na hora certa e falar quando o silêncio parecer insustentável; o importante é deixar as lágrimas caírem e nem por isso se sentir diminuído.

Deus não conta os degraus que subimos ou descemos. Nossa vida é que conta, sofre ou se alegra. Deus é Aquele que está no mais alto degrau estendendo a mão e é o mesmo que está na terra com os braços eternamente abertos e prontos.

Há e haverá sempre uma janela aberta nos céus para nos acolher e o caminho talvez não seja o mais fácil, mas é certamente aquele que vai ter feito nossa vida valer a pena.
Letícia Thompson

domingo, 24 de maio de 2009

Feridas Abertas


Prepare-se!
Cada dia é em si mesmo um chamado para novas batalhas e os vencedores
serão aqueles que estiverem mais bem preparados,
afinal de contas, a vida não aceita desculpas como o famoso: "ninguém me avisou...".
Será que é preciso avisar mais alguém que sem estudar não se chega a lugar nenhum?
Será que é preciso avisar que estamos na era digital e que o computador substituiu a máquina de escrever?
Fala sério!
É preciso avisar que o cigarro mata?
Que a bebida alcoólica causa dependência,
que a cocaína vicia e corrói o cérebro pelas beiradas e transtorna muitos lares,
que o orgulho mata, fere, machuca e cobra um alto preço da nossa felicidade?
Será que tem gente que ainda não sabe o valor do respeito?
Será que fazem mal aos outros por ignorância das Leis Divinas?
Será que seqüestram pessoas sem saber da Lei dos homens?
Por quê alegamos ignorância quando a dor nos visita
ou a própria vida vem cobrar os nossos erros,
seja através de doenças, da dor ou sofrimento?
Hoje você tem diante de si uma porta chamada " futuro"
e que não é preciso bater para se entrar, nem precisa de apresentação,
nem carteirinha, nem padrinho nem "quem indicou",
precisa sim, ter coragem de abandonar aquilo que sabemos ser prejudicial a nós mesmos,
ao próximo (e até ao distante), e assumir uma postura bem simples diante da vida:
"eu me amo, me aceito e luto para que cada dia seja o meu melhor dia".
Bem vindo ao futuro, hoje!.
Paulo Roberto Gaefke

FAZENDO AS COISAS ACONTECEREM


"Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de
cânticos. Então se dizia entre as nações: Grandes coisas fez o Senhor
por eles" (Salmos 126:2).

"Existem três Tipos de pessoas no mundo: As que fazem as coisas
acontecerem; as que assistem as coisas acontecerem e as que não se
dão conta das coisas que acontecem."

Quando entregamos nossa vida ao Senhor Jesus e confiamos em Seu
poder, temos a plena certeza de que grandes coisas acontecerão.
Isso será realidade porque a nossa fé está baseada na força do
Senhor e não na nossa. O que conta para nós não é a capacidade que
temos, nem a competência que demonstramos, nem a nossa vontade,
mas a graça abundante e o poder incomparável do nosso Salvador, o
Rei dos reis e o Senhor dos senhores.

Quando nossa vida espiritual é fraca e mostramos indiferença às
coisas de Deus, tornamo-nos apenas expectadores das bênçãos
celestiais. As coisas continuam acontecendo, mas estamos sempre
de fora delas. Os milagres acontecem na vida de muitos irmãos, o
brilho de Cristo é sentido em grande parte da igreja, o nome dEle
é engrandecido e glorificado em muitas ocasiões, mas nossas
vidas continuam vazias e insípidas. Devíamos ser sal da terra,
mas o nosso tempero não tem sabor algum.

Quando Cristo não faz parte de nossos propósitos e
preferimos seguir outros caminhos, então passamos pelas
estradas do mundo sem sentir as bênçãos que Ele tem
preparado para os que O amam e sequer notamos que a
felicidade existe. Acostumamo-nos com as decepções e
frustrações e conformamo-nos com uma vida sem sonhos e sem
conquistas. Tudo vai mal em nossos dias e a única coisa que sabemos
dizer é: "O que posso fazer? Esse é meu destino".

Mas isso não é verdade! Todos temos o direito de uma vida de muita
alegria. Todos precisamos participar das grandes coisas que
acontecem e não apenas contemplar as bênçãos das outras pessoas.

Vamos tomar parte da história da felicidade. Vamos deixar Cristo
habitar em nossos corações!

PAULO ROBERTO BARBOSA

Faça acontecer



Quase não existe diferença visível entre o atleta vencedor e o que chega por último.

Ambos possuem o mesmo número de músculos para trabalhar.

Ambos jogam com as mesmas regras e usam equipamentos semelhantes.

Porém, o vencedor é o que tem a determinação de vencer. O vencedor é aquele que faz o que é preciso, treina dia após dia, esforça-se um pouco mais a cada treino, é capaz de visualizar sua passagem pela linha final à frente do resto.

Tanto o vendedor melhor pago quanto aquele que raramente realiza uma venda possuem os mesmos talentos e recursos. A diferença está no que eles fazem com o que têm.

Tanto o escritor que mais vende quanto o que nunca publicou nada possuem o mesmo dicionário cheio de palavras para trabalhar. A diferença está no que eles fazem com o que têm.

Você já possui a matéria-prima para o sucesso e a realização.

Você possui o necessário para atingir a grandiosidade em tudo que você quiser. Você tem dentro de si o potencial para conquistas extraordinárias.

Ninguém é mais nem menos equipado para o sucesso do que você.

Mas é você quem deve fazê-lo acontecer, e é quem tem que assumir o compromisso e fazer o que for necessário para atingir a grandiosidade de que é capaz.

Você tem o que é preciso.

Faça acontecer.
AUTOR DESCONHECIDO

ANTES QUE TERMINE O DIA!


ANTES QUE TERMINE O DIA, PENSE:
Onde estará a sua memória,
Qdo os teus olhos se fecharem,
E o silêncio da existência se abater sobre ti?
Onde estará a sua memória?
Nos olhares embotados de lágrimas,
Ou nos sorrisos de meninos,
Daqueles que nem lembram mais de ti?
Onde estará a sua memória?
Esquecida ou anulada,
Celebrada ou assassinada,
No coração ou na lembrança
Dos que eram teus?
Lembre-se de uma coisa:
A eternidade depende do amor!
E, o destino da nossa memória
Depende do amor que devotamos!
Uns aos outros, a nós mesmos,
E a Deus!!!
Vocação é um chamado que nasce
Na dimensão mais profunda da alma.
Ser pleno é o desafio
À todo o ser humano!
Viver na superficialidade é habitar
Na mediocridade, no ordinário, no vazio.
Somos vocacionados à plenitude, e, conseqüentemente,
Convidados a trilhar o caminho da sabedoria;
Do amor,a seguir o rastro do grande Mestre Jesus,
Que é a própria essência da plenitude!
Antes que termine o dia, façamos uma reflexão,
Onde possamos repensar alguns dos nossos
Valores, e, quem sabe, estabelecermos
Novos caminhos que nos conduzam
Em direção à plenitude!
A plenitude de Deus!
A plenitude do Espírito Santo!
Antes que termine o dia!!!
AUTOR DESCONHECIDO

sábado, 23 de maio de 2009

PADRE FABIO DE MELO - DEUS É CAPAZ

Faça o seu melhor (2)


Faça o seu melhor Deus não criou os Espíritos perfeitos, mas aperfeiçoáveis e perfectíveis.
Trata-se de uma constatação muito fácil de ser feita. Basta olhar em volta para perceber homens e mulheres com tendências e talentos variados.
Em uns, avulta a inteligência. Em outros, a delicadeza de sentimentos chama a atenção. Há quem tenha considerável talento artístico.
No princípio, eles eram extremamente parecidos em sua singeleza. No final dos processos, todos serão perfeitos. Na atualidade, sua força e sua fraqueza denotam os caminhos que escolheram trilhar em sua jornada evolutiva.
Como seres imperfeitos, já muito erraram e outros erros ainda cometerão. Mas isso não é de causar estranheza e a vida propicia modos de reparação de todo o mal causado.
A Misericórdia Divina é infinita e auxilia a todos. Basta ter boa vontade para se recompor. Ou seja, estar disposto a trabalhar firme em favor do progresso.
É preciso que os talentos amealhados ao longo do tempo sejam utilizados de forma construtiva.
Quem possui cintilante inteligência necessita empregá-la no esclarecimento dos irmãos de caminhada.
Os cientistas têm o dever de, mediante suas descobertas e criações, propiciar vida mais longa e confortável aos semelhantes.
O talento artístico deve chamar a atenção para as maravilhas da criação.
A música, a pintura, a representação, toda forma de arte tem a vocação de ser um convite à apreciação do belo e do sublime.
Qualquer que seja o talento, ele pode e deve ser utilizado no bem. Não é lícito enterrar os talentos recebidos, conforme ensina a famosa passagem evangélica. Eles representam o meio de que cada Espírito dispõe para reabilitar-se perante a Consciência Cósmica.
Se cometeu equívocos no processo de aprendizado e amadurecimento, também desenvolveu variados dons. A utilização desses dons deve funcionar como o amor que cobre a multidão de pecados, na feliz expressão do apóstolo Pedro.
Bem se vê que errar para aprender não é tão grave assim. Basta ter a coragem de assumir as conseqüências dos próprios equívocos e tratar de repará-los.
Como o passado espiritual se esfumaça no processo reencarnatório, a vida manda alguns lembretes. Eles se apresentam na forma dos parentes problemáticos, do chefe difícil, do convite para trabalhar por uma causa.
O talento que se tem é o indicativo da tarefa a ser feita. O mesmo ocorre com o contexto social em que se é inserido.
Assim, tenha boa vontade e faça o seu melhor, em todas as circunstâncias de sua vida.
O bem que você hoje pratica representa a sua gratidão pelos talentos e oportunidades com que a vida o brindou, ao longo dos milênios.
Pense nisso.
AUTOR DESCONHECIDO

Faça o Seu Melhor


Fazer algo pra DEUS não é simplesmente se oferecer de qualquer jeito, não é fazer do acaso uma oportunidade, não é escolher algo aleatoriamente, não é se dedicar pela metade e nem se satisfazer com o pouco que se tem feito. Para Deus temos que ser abundante e não O representá-lo de uma forma indireta, é ser completo e coerente, é buscar as primícias, é não contentasse com a insuficiência, é buscar n´Ele o seu talento, o seu sustento, a sua força.
Trabalhar pra Deus é algo sustentável, Deus é dono de tudo, é Ele quem contribui pra uma vida de excelência, por causa d´Ele, você respira, você corre, você ama, é Ele quem te alimenta, te guarda e te protege, é Ele quem te guia, te conduz, “Ainda que eu ande por um vale escuro como a morte, não terei medo de nada. Pois Tu, ó SENHOR Deus, estás comigo; Tu me proteges e me diriges. Salmos 23 - 4”. N´Ele temos o tudo, é d´Ele que retiramos a prosperidade, por que d´Dle, por Ele, para Ele, são todas as coisas.
Fazer o melhor é algo que eu e você podemos fazer, não é algo difícil, nem algo extraordinário. Se pensarmos bem, fazer o melhor pra Deus é o mínimo que devemos fazer. Procure fazer algo pra Deus, procure amar o Senhor, mais não faça por fazer, não O chame se não quiser a Sua presença, e faça o melhor, o melhor que você puder, sempre busque as primícias. O talento é doado por Deus, é Ele quem vai te dar a qualidade necessária. Faça o melhor em casa, no trabalho, na rua, na escola, na vida, e em tudo que você for fazer faça o melhor, e principalmente pra Deus faça o seu melhor, faça o seu melhor... Assim diz em “Eclesiastes 9-10. Tudo o que você tiver de fazer faça o melhor que puder, pois no mundo dos mortos não se faz nada, e ali não existe pensamento, nem conhecimento, nem sabedoria. E é para lá que você vai.”
Cleiton Alves Cabral

Esperança!



Há alguém que nunca vai deixar você sozinho, que nunca o rejeitará. Por maiores que sejam seus problemas, angústias e dificuldades, Ele conhece tudo o que está acontecendo, e sabe do que você precisa.

Talvez todos os seus amigos abandonaram você, mas Ele sabe o que é isto, porque também foi abandonado por todos. Ou você foi injustiçado, mas Ele foi condenado à morte sem ter cometido nenhum mal. Tudo o que você está passando neste momento, Ele conhece, e quer te ajudar.

Há esperança para aquele que busca em Jesus Cristo uma nova vida!

Não importa o teu passado, nem as condições do presente momento. Jesus disse: o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.

Neste instante, faça esta oração: Pai celeste, Tu que és o único Deus e Senhor, Tu que enviaste Teu Filho Jesus para nos salvar, acalma meu coração neste momento. Dá-me esperança e a certeza que há vida nova em Cristo Jesus. Amém.

Autor: (Desconhecido)

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Selinho...



Esse eu ganhei da Paulinha do blog Eu e meus amores ! Esse é o Link Dela
http://euemeusmimos.blogspot.com/
Gente vale a pena conferir esse blog muito abençoado!!!


AS REGRAS:
1. Exibir a imagem "SOMOS MAIS DO QUE VENCEDORES"" que acabou de ganhar;
2. Postar o link do blog que te indicou;
3. Indicar 10 blogs de sua preferência;
4. Avisar os indicados;
5. Publicar as regras;
6. Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.

Eu Indico:

1 Autor e consumador da fé
2 Provident 360
3 Blogger da Gleici
4 Ainda existe paz
5 Um passo ao céu
6 Pra falar de Jesus
7 Gratidão
8 Jesus Meu Porto Seguro!
9 Meninas dos olhos de Deus
10 Eis-me Aqui

Anjo Das Ruas


Quem é aquele garoto de pé no chão?
Com a fisionomia pálida?
Está frio
E aquele garoto se encolhe,
Procurando um "por quê" com os olhos...
Por que é diferente...
O por que não pode brincar no parque
Sem ser expulso e chamado de menino de rua...
O por que não vai a escola,
Como as outras crianças...
O por que não tem um pai
Para jogar bola no fim de semana.
O por que não tem uma mãe para acordar de madrugada
Para ver se está quentinho em sua cama.
O por que não tem amigos,
Para ficar a tarde inteira no videogame.
Ele chora...
E não tem ninguém para lhe ensinar
o por que o coração doe,
E as lágrimas nascem...
Está sozinho...
Com frio, fome e carência...
Garoto inocente,
Que não quer matar e nem roubar,
Mas sim ganhar amor e carinho.
Garoto que sonha em ser jogador de futebol.
Garoto igual aos outros...
Mas sem lar...
Anjo da Madrugada
Que mora nos becos da vida
Anjo Inocente...
Anjo Criança...
Anjo Carente...
É esse garoto,
O Anjo Das Ruas.
AUTOR DESCONHECIDO

O Filho Pródigo


É possível que de todas as parábolas, seja a mais incompreendida, por que nos vemos sempre no lugar do filho que ficou, nunca do que partiu.
Como um filho que abandonou tudo e seguiu sua vida, cometeu seus erros e certamente pagou por eles, pode ser recebido com festas, como se fosse o rei voltando ao trono?
Não, não poderemos compreender tanto que nosso coração estiver focalizado na condição humana e nas supostas injustiças da vida. Não poderemos compreender tanto que nos consideramos como seres perfeitos, que nunca saíram da linha e nunca necessitaram de braços abertos que o recebam e o perdão de um coração sincero.
Só a vida nos ensina certas coisas. Só mais tarde, sendo pais, tendo filhos, diferentes, mas todos descendendes de igual medida, é que podemos entender que desenvolvemos nosso cuidado segundo a necessidade de cada filho.
Não é a criança doente que carece de mais atenção? Não é ao lado dela que passamos a noite toda, verificando se tudo vai bem? A possibilidade de perder o que quer que seja, nos aproxima dessa mesma coisa, como uma tentativa de agarrá-la. Sabemos que o filho que dorme no outro quarto e que vai bem não merece menos atenção e por ele nosso coração pede cada dia ao Pai para que permaneça assim, que seja guardado das doenças e dos maus caminhos.
Um filho que escolhe outros caminhos da vida, não é um filho que se perde. É um filho que seguiu outra estrada. E cada dia os pais pensam e esperam. E se ele volta, que seja festa sim, que se cante e que se ria, por que o que estava perdido, finalmente foi achado.
Somos todos, sem exceção possível, filhos pródigos de Deus. Escolhemos um caminho aqui, retomamos ali, voltamos, Ele nos acolhe e no dia seguinte partimos de novo. E a cada retorno é uma nova festa, por que Deus tem os braços abertos e Ele não pergunta por onde andamos e nem o que fizemos, Ele pensa simplesmente: meu filho amado voltou!

Letícia Thompson

A natureza da Raiva


Todas as vezes que experienciamos uma forma de desapontamento ou frustração é porque estamos resistindo a aceitar a realidade de que tudo muda, o tempo todo. Aceitar mudanças requer de nós disponibilidade para o novo: temos que abandonar nossas velhas identidades e nos abrir para o desconhecido. Na maioria das vezes, resistimos às mudanças porque elas nos demandam esforço, consciência e sabedoria para olhar de frente o que preferiríamos não ver.
Quando nos sentimos incapazes de lidar com o novo, surge em nós a raiva: vontade de atacar para nos defendermos daquela situação indesejada. A raiva é um sentimento sustentado pela incapacidade de gerenciar uma situação.
A raiva nos desequilibra. Apesar de expressar-se mediante a força da agressividade, ela nos enfraquece. A raiva surge quando nos sentimos fracos e frustrados ao termos de reconhecer nossos limites internos e externos.


Para superar a raiva, é preciso saber atravessá-la. O segredo está em observar o desconforto que ela produz em nós, sem nos deixarmos contaminar pela negatividade da autocrítica. Como um cientista que é capaz de analisar uma substância venenosa sem se deixar contaminar por ela.
Não precisamos ser vítimas de nossa raiva. Da próxima vez que você estiver preso à raiva, evoque em si mesmo uma atitude mental capaz de testemunhar o que estiver ocorrendo. Você verá que é possível distanciar-se da raiva enquanto a estiver sentindo. A atitude mental de observação é imparcial: não julga a raiva como certa ou errada. Sua intenção é recuperar a clareza mental.
Para lidar positivamente com a raiva, temos de desenvolver a capacidade de manter os olhos abertos diante da dor. Ter compaixão por nós mesmos é despertar a curiosidade em saber como aquele sentimento de raiva surgiu em nossa mente pela primeira vez.


Muitas vezes, sentir raiva nos faz chorar. Se o choro for de aceitação, ele nos ajudará a derreter o ressentimento e o orgulho ferido. Mas se for de indignação estaremos retroalimentando a própria raiva. A indignação é como uma cola que nos deixa ainda mais presos ao sofrimento. Podemos reconhecer que a raiva não nos traz benefícios e nos desinteressarmos por ela. No entanto, só quando aceitamos a raiva é que ela se desprende de nós.
Há algo que a raiva quer nos ensinar. Podemos escutá-la, pois ela nos revela as forças que necessitamos desenvolver para realizar nossas mudanças. Na próxima vez que você estiver preso à raiva, pergunte-se: “Que força interna eu preciso gerar agora?”
Você já pensou em recuperar a gentileza consigo mesmo durante um ataque de raiva? Podemos ter sido vítimas de uma injustiça, mas não precisamos ser vítimas de nós mesmos! A determinação em sucumbir da raiva nos ajuda a recuperar nossa vitalidade.
O mestre budista Chögyam Trungpa dizia que o objetivo da vida consiste em simplesmente ir em frente e fazer da vida um modo de despertar, mais do que de adormecer. Ele enfatizava que falhar é uma experiência inevitável, pois sempre encontraremos dificuldades. Mas se praticarmos com sinceridade e seguirmos o caminho com o nosso coração, as dificuldades não representarão um obstáculo. Serão, simplesmente, um aspecto da vida, uma forma particular de energia.
Por: Bel Cesar

quinta-feira, 21 de maio de 2009

JESUS CRISTO


A você amigo
Que caminhas por vezes solitário
Julgando-se perdido ,
Saiba que estou contigo .
A você amigo,
Que muitas vezes vagas sem rumo
Saiba, Estou te seguindo !
A você alma, já liberta das ganâncias de um mundo
Pressionado pelas trevas,
E que sonhas em transformá-lo em paraíso,
Trabalha para isso. Sou o Teu guia !
Quando despertares e desejares a Luz que te dará Paz,
Creia em Mim, Eu te conduzirei !
Ao saíres dos momentos de meditação
Creia, Eu estou do seu lado !
Eu que te sondo, auscultando os teus anseios mais íntimos.
Dando-te a certeza da Minha Presença ,
Ergue-te sempre meu amigo !
Levanta a tua fronte . Não esmoreças .
Ofereça-te ao Pai !
Busca o lenitivo que certamente chegará ,
Aceita o cálice que por vezes sorves .
É o resgate a que te sujeitastes
Estarei sempre a teu lado; ajudar-te-ei
Coragem irmão
Conte comigo
Eu Sou, o teu amigo de todas as horas.
JESUS CRITO
AUTOR DESCONHECIDO

O Engano Perfeito


O pai de minha mãe trabalhava como carpinteiro. Neste dia em particular, ele estava construindo alguns engradados para as roupas que a sua igreja estava enviando para algum orfanato na China.
Na caminho de volta para casa, colocou a mão no bolso da camisa para pegar os seus óculos, mas eles tinham sumido. Quando ele repassou mentalmente as suas ações anteriores, percebeu o que acontecera; os óculos tinham deslizado para fora do bolso e, sem que ele notasse, caído em um dos engradado que ele havia fechado com pregos. Seus óculos
novos, de marca, estavam rumo à China! A Grande Depressão estava no seu clímax e vovô tinha seis filhos. Ele tinha gasto $20 por esses óculos naquela mesma manhã. Ele ficou muito chateado com a idéia de ter que comprar outro par.
“Não é justo,” ele falou para Deus enquanto dirigia para casa em frustração.
“Eu tenho sido muito fiel dando de meu tempo e dinheiro para a Sua Obra, e agora isto”.
Vários meses depois, o diretor de um orfanato estava de licença nos Estados Unidos. Ele quis visitar todas as igrejas que o apoiaram na China, assim ele veio falar um domingo na pequena igreja de meu avô em Chicago.
O missionário começou agradecendo as pessoas por sua fidelidade em apoiar o orfanato. “Mas acima de tudo,” ele disse, “eu tenho que lhes agradecer pelos óculos que vocês enviaram ano passado. Vejam, os comunistas há pouco tinham passado pelo orfanato e tinham destruído tudo, inclusive meus óculos. Eu`estava desesperado. Até mesmo se eu tivesse o dinheiro, simplesmente não havia forma alguma pela qual eu pudesse substituir esses óculos. Além de não poder enxergar bem, eu tive enxaquecas diariamente, assim meu auxiliares e eu oramos muito sobre isto.
Então seus engradados chegaram. Quando meu pessoal removeu as tampas, eles acharam um par de óculos colocados por cima de tudo.
O missionário fez uma pausa, para que suas palavras fossem absorvidas.
Então, ainda enlevado com a maravilha do ocorrido, continuou: “Irmãos, quando eu experimentei os óculos, era como se eles tinham sido feitos sob encomenda só para mim! Eu quero lhes agradecer por terem sido uma parte disso”.
As pessoas escutaram, felizes pelos óculos miraculosos. Mas o missionário certamente deve ter confundido a nossa igreja com alguma outra, eles pensaram. Não havia nenhum óculos na lista de artigos serem enviados para o exterior.
Mas assentado em silêncio nos fundos da igreja, com lágrimas a descerem pela sua face, um simples carpinteiro percebeu que o Carpinteiro Mestre tinha lhe usado de um modo extraordinário.
Autor desconhecido

Pedras preciosas



Não, nossa vida não tem preço. Percebemos isso mais claramente quando a saúde nos abandona. E se não chegamos a esse extremo, é possível que nossos olhos continuem vendados à essa grande preciosidade que nos faz passar de um dia para o outro.

Há pessoas que admiramos pela força, inteligência, pela maneira como conduzem a vida e alcançam vitórias.

Essas pessoas que deveriam servir de exemplo podem, ao contrário, fazer com que nos sintamos diminuídos. Gostaríamos de ser assim, ter essa garra ou esse dom e levar a vida no lugar de nos deixar levar por ela.

Porém, somos todos únicos. O que diferencia uma pessoa da outra é a maneira como ela se vê e tenta fazer alguma coisa daquilo que enxerga. Não possuímos o valor que nos dão, somos o que somos e se o que vemos não nos agrada, podemos fazer algo diferente e melhor.

As pedras preciosas nascem brutas e, mesmo se preciosas, têm uma aparência normal, quando não até feias. Mas, lapidadas, são maravilhas aos olhos. Refletem o sol e a beleza.

A princípio ninguém é melhor que ninguém. Um rei e um mendigo são gerados da mesma forma e morrem da mesma forma. Mas as oportunidades que aproveitamos ou jogamos fora nos tornam pessoas diferentes, comuns ou especiais.

Jesus não teria morrido na cruz por nós se Ele achasse que não valeríamos a pena.

Aos olhos de Deus, somos todos pedras preciosas. E se a vida nos lapida, a outra parte cabe a nós de arredondar, colocar formas, dar brilho e fazer diferença no mundo.
Letícia Thompson

Caminhos


Na vida é impossível parar. Mesmo quando decidimos não avançar, a vida avança. E às vezes temos mesmo a impressão que ela corre. E nesse nosso viver, encontramos diariamente caminhos na nossa frente. Em cada situação há sempre uma opção de estrada.

Escolhemos então a mais longa, mais curta, mais fácil, mais difícil... somos guiados por vontades, necessidades, coração, emoções... e na verdade nem sempre sabemos onde nos conduzirá nossa escolha.
E é preciso a cada dia, cada passo, seguir e assumir. Ninguém, ninguém mesmo pode ou deve ser responsável pelas nossas escolhas. E mesmo se damos ouvidos a um amigo, aos pais, a escolha final e responsabilidade final sempre será nossa.

Muitas vezes sofremos porque escolhemos caminhos errados. E sabemos que não há volta para as caminhadas da vida, mas sempre teremos a opção de dirigir nossos passos para direções diferentes. E então uma nova escolha se dá. Com todos os riscos possíveis.

Amar alguém, sentir amizade por alguém, não é uma escolha. Pelo menos não voluntária, da nossa mente. Do coração, eu diria, pois não temos controle, não podemos negar sentir esse amor ou essa amizade. Mas podemos decidir seguir esse amor e essa amizade. Isso também é uma escolha, caminho.

O importante é não parar. Li uma vez que "água estagnada apodrece" e penso que ninguém gostaria de viver como água estagnada. Devemos ser como as águas dos rios, correndo sempre em alguma direção, regando flores que nascem do lado, matando sede de pássaros e homens, desembocando em grandes mares. E assim segue nossa vida...

Cabe a cada um a responsabilidade da escolha diária.

E tudo o que posso dizer com certeza de que não há erro possível na escolha, é aquela de seguir o grande, o verdadeiro Caminho. Para os outros, que a sabedoria esteja no coração de cada um para que as escolhas estejam o mais perto possível daquilo que chamamos felicidade.

"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida." - Jesus Cristo

Leticia Thompson

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Vida - Pe. Fábio de Melo

Lições de Amor


Uma senhora com noventa e um anos morreu após uma longa vida de dignidade. Quando se encontrou com Deus perguntou-lhe sobre algo
que a tinha incomodado por muito tempo.
Se o homem foi criado a imagem de Deus, e se todos os homens são semelhantes, então por que as pessoas se tratam tão mal?

Deus respondeu que cada acontecimento em nossa vida tem uma lição para nos ensinar. Isto confundiu a mulher, então Deus explicou.

Quando alguém mente para você isto lhe ensina que as coisas nem sempre são como parecem. A verdade está freqüentemente bem abaixo da superfície. Olhe além das máscaras que as pessoas usam se você deseja conhecer seu coração. E remova sua própria máscara para deixar que as pessoas conheçam o seu.

- Quando alguém rouba de você isto lhe ensina que nada é para sempre. Aprecie o que você tem, pois você nunca sabe quando poderá perder. E nunca abandone seus amigos e sua família que são a única garantia que você tem.

- Quando alguém lhe provoca um ferimento ensina-lhe que o corpo humano é frágil. Proteja e cuide de seu corpo tão bem quanto puder, ele é a única coisa certa que você tem na terra.

- Quando alguém decepciona você isto lhe ensina que duas pessoas não são iguais. Quando você encontra pessoas diferentes de você, não os julgue pela aparência; ao contrário, baseie sua opinião no conteúdo de seu coração.

- Quando alguém machuca seu coração ensina-lhe que amar alguém não significa sempre que a pessoa também o amará. Mas não desista de seu amor porque quando você encontra a pessoa certa, a alegria compensa todos os ferimentos passados.

- Quando alguém mantém um rancor contra você ensina-lhe que todos cometem erros. Quando você é tratado injustamente, a coisa mais virtuosa que você pode fazer é perdoar o ofensor sem fingimento. Perdoar aqueles que nos feriram é a coisa mais difícil e mais corajosa que o homem pode fazer.

- Quando quem você ama lhe é infiel isto ensina a você que resistir à tentação é um grande desafio para o homem. Esteja vigilante contra toda tentação. Assim fazendo você será recompensado com um sentimento duradouro de satisfação, bem maior que o prazer temporário pelo qual você foi tentado.

- Quando alguém lhe engana, ensina a você que a ganância é a raiz de todo o mau. Aspire tornar seus sonhos realidade, não importa quão elevados possam ser. Não se sinta culpado sobre seu sucesso, mas nunca deixe a obsessão de alcançar seus objetivos lhe conduzir para atividades malevolentes.

- Quando alguém lhe ridiculariza ensina a você que ninguém é perfeito. Aceite as pessoas por seus méritos e seja tolerante com suas falhas. Não rejeite alguém por imperfeições sobre as quais ele não têm nenhum controle.

Ao ouvir a sabedoria de Deus, a mulher ficou preocupada por não haver nenhuma lição a ser aprendida das boas ações do homem. Deus respondeu que a capacidade do homem de amar é um precioso presente. Na raiz de toda a bondade está o amor, e cada ato de amor ensina-nos também uma lição.

A curiosidade da mulher aumentou, Deus uma vez mais começou a explicar.

- Quando alguém nos ama isto nos ensina que amor, gentileza, caridade, honestidade, humildade, perdão e aceitação pode contra-atacar todo o mau no mundo. Para todo bom ato, há um mau ato de menos. O homem tem poder para controlar a balança entre o bem e o mau, mas como as lições de amor não são freqüentes o bastante, o abuso se sobressai.

- Quando você entra na vida de alguém, seja de forma planejada, por uma oportunidade ou uma coincidência, leve em conta que lição você será. Você ensinará amor ou uma cruel lição de realidade? Quando você morrer, sua vida terá resultado em mais amor ou ferimento? Mais conforto ou dor? Mais prazer ou tristeza?

Cada um de nós tem poder sobre a balança de amor no mundo. Use sabiamente. Não perca uma só oportunidade para colocar o mundo na direção certa.

AUTOR DESCONHECIDO

Amor sem ilusão


Conta-se que um jovem caminhava pelas montanhas nevadas da velha Índia, absorvido em profundos questionamentos sobre o amor, sem poder solucionar suas ansiedades.
Ao longo do caminho, à sua frente, percebeu que vinha em sua direção um velho sábio.
E porque se demorasse em seus pensamentos sem encontrar uma resposta que lhe aquietasse a alma, resolveu pedir ao sábio que o ajudasse.
Aproximou-se e falou com verdadeiro interesse:
- Senhor, desejo encontrar minha amada e construir com ela uma família com bases no verdadeiro amor.
Todavia, sempre que me vem à mente uma jovem bela e graciosa e eu a olho com atenção, em meus pensamentos ela vai se transformando rapidamente.
Seus cabelos tornam-se alvos como a neve, sua pele rósea e firme fica pálida e se enche de profundos vincos.
Seu olhar vivaz perde o brilho e parece perder-se no infinito.
Sua forma física se modifica acentuadamente e eu me apavoro.
Desejo saber, meu sábio, como é que o amor poderá ser eterno, como falam os poetas?
Nesse mesmo instante aproxima-se de ambos uma jovem envolta em luto, trazendo no rosto expressões de profunda dor.
Dirige-se ao sábio e lhe fala com voz embargada:
- Acabo de enterrar o corpo de meu pai que morreu antes de completar 50 anos.
Sofro porque nunca poderei ver sua cabeça branca aureolada de conhecimentos.
Seu rosto marcado pelas rugas da experiência, nem seu olhar amadurecido pelas lições da vida.
Sofro porque não poderei mais ouvir suas histórias sábias nem contemplar seu sorriso de ternura.
Não verei suas mãos enrugadas tomando as minhas com profundo afeto.
Nesse momento o sábio dirigiu-se ao jovem e lhe falou com serenidade:
- Você percebe agora as nuanças do amor sem ilusões, meu jovem?
O amor verdadeiro é eterno porque não se apega ao corpo físico, mas se afeiçoa ao ser imortal
que o habita temporariamente.
É nesses sentimentos sem ilusões nem fantasias que reside o verdadeiro e eterno amor.

AUTOR DESCONHECIDO

Jóias Raras


Narra antiga lenda que um rabi, religioso dedicado, vivia muito feliz com sua família. Esposa admirável e dois filhos queridos.

Certa vez, por imperativos da religião, o rabi empreendeu longa viagem ausentando-se do lar por vários dias.

No período em que estava ausente, um grave acidente provocou a morte dos dois filhos amados.

A mãezinha sentiu o coração dilacerado de dor. No entanto, por ser uma mulher forte, sustentada pela fé e pela confiança em Deus, suportou o choque com bravura.

Todavia, uma preocupação lhe vinha à mente: como dar ao esposo a triste notícia?

Sabendo-o portador de insuficiência cardíaca, temia que não suportasse tamanha comoção.

Lembrou-se de fazer uma prece. Rogou a Deus auxílio para resolver a difícil questão.

Alguns dias depois, num final de tarde, o rabi retornou ao lar.

Abraçou longamente a esposa e perguntou pelos filhos...

Ela pediu para que não se preocupasse. Que tomasse o seu , e logo depois ela lhe falaria dos moços.

Alguns minutos depois estavam ambos sentados à . Ela lhe perguntou sobre a viagem, e logo ele perguntou novamente pelos filhos.

A esposa, numa atitude um tanto embaraçada, respondeu ao marido: deixe os filhos. Primeiro quero que me ajude a resolver um problema que considero grave.

O marido, já um pouco preocupado perguntou: o que aconteceu? Notei você abatida! Fale! Resolveremos juntos, com a ajuda de Deus.

- Enquanto você esteve ausente, um amigo nosso visitou-me e deixou duas de valor incalculável, para que as guardasse. São jóias muito preciosas! Jamais vi algo tão belo!

- O problema é esse! Ele vem buscá-las e eu não estou disposta a devolvê-las, pois já me afeiçoei a elas. O que você me diz?

- Ora mulher! Não estou entendendo o seu comportamento! Você nunca cultivou vaidades!... Por que isso agora?

- É que nunca havia visto jóias assim! São maravilhosas!

- Podem até ser, mas não lhe pertencem! Terá que devolvê-las.

- Mas eu não consigo aceitar a idéia de perdê-las!

E o rabi respondeu com firmeza: ninguém perde o que não possui. Retê-las equivaleria a roubo!

- Vamos devolvê-las, eu a ajudarei. Faremos isso juntos, hoje mesmo.

- Pois bem, meu querido, seja feita a sua vontade. O tesouro será devolvido. Na verdade isso já foi feito.

- As jóias preciosas eram nossos filhos.

- Deus os confiou à nossa guarda, e durante a sua viagem veio buscá-los. Eles se foram.

O rabi compreendeu a . Abraçou a esposa, e juntos derramaram grossas lágrimas. Sem revolta nem desespero.


Os filhos são jóias preciosas que o Criador nos confia a fim de que as ajudemos a burilar-se.

Não percamos a oportunidade de enfeitá-las de virtudes. Assim, quando tivermos que devolvê-las a Deus, que possam estar ainda mais belas e mais valiosas.

terça-feira, 19 de maio de 2009

A oração que Deus ouve


Por que temos às vezes a impressão que a oração não passa do teto da casa? Por que tantas palavras parecem inúteis ou imensos gritos mudos, onde a resposta fica em algum lugar, mas sempre distante daquele que estamos?
Não é a quantidade de palavras que usamos, nem o tempo que passamos de joelhos que torna nossa oração mais verdadeira, ou mais acessível a Deus.
Deus não vê palavras bonitas, não se interessa por vocabulários ricos e citações difíceis. Ele ouve o coração. O que a boca diz, o que a mente recita podem ser meros desejos humanos e, por essa mesma razão, não passam dessa esfera em que nos encontramos.
Nossa ansiedade e urgência por respostas colocam barreiras entre Deus e nós. Pedimos o que queremos e perdemos a humildade de aceitar o que Ele tem para nos oferecer, se isso vai de encontro ao que desejamos.
Oração é petição, mas nosso orgulho transforma o pedido em desejo único e incontestável.
Muitas respostas que não veem são somente "nãos" que não quisemos interpretar como tal, o que torna nosso calvário mais longo, pois continuamos esperando e esperando... e carregamos no peito essa amarga sensação de que Ele não nos ouve, que nossa oração é vazia e inútil.
Mas aprendi nesse caminho que a oração que Deus ouve é aquela que vai do nosso coração ao Seu coração, ela não vai a Deus, mas O traz a nós, e que faz uma grande diferença para nosso crescimento espiritual e pessoal.
Assim nosso coração aceita que talvez tenhamos nos enganado de caminho, como tantas vezes nos enganamos na vida, mas que Deus, na Sua infinita sabedoria soube agir por nós.

Letícia Thompson

Apelo da Esperança



Minha querida amiga,

Hoje, estou escrevendo especialmente para você. Tenho acompanhado os seus últimos dias, e muito tem me preocupado a tristeza e a surda revolta que encontrei em seu olhar.

Não me passaram desapercebidas as suas preocupações e medos e, apesar de ter-me colocado ao seu lado, abrindo os meus braços para confortá-la, você passou ao largo, sem abrir o seu coração ao meu.

Por isso estou aqui, insistindo com você! Não desista!

A notícia da gestação inesperada surpreendeu-a com violência e você olha ao seu redor sem encontrar um caminho seguro para seguir.

Aquele que compartilhou com você as horas mornas dos prazeres fáceis, talvez, não queira saber mais da sua companhia e, muito menos ainda, do fruto do instante que já é passado.

Sua família talvez não queira saber dos seus problemas e, como de outras vezes, apenas lhe virará as costas, dizendo que plantou e agora faz a colheita.

Mas, amiga querida, o que cresce em seu íntimo não é um problema: - é seu filho!

Uma alma cara ao seu coração, um amor que volta aos seus braços para acompanhar-lhe os dias que ainda estão para serem vividos.

Não aborte! Não mate a felicidade que bate às portas de sua alma, pedindo-lhe pouso seguro!

Pela sua mente passam imagens de todos os prazeres que terá que abandonar em nome de uma condição indesejada: as festas, os encontros, a liberdade de ir e vir como queria e com quem queria...

Pensa em seu corpo... Em vê-lo deformado, em perder a forma cobiçada, no desconforto, na dor, no parto.

Pensa nas despesas...nos gastos...

Mas eu sei!...eu sei de você! Sei que traz tantas coisas guardadas dentro do coração, tantos sonhos que não compartilha com ninguém, tanta douçura que não expressa...

Amiga, eu a conheço! Sei que tem fome de amor, desse amor profundo e sem jaça que procurou nos braços de tantos que não a compreenderam e que muitas vezes, desprezam o seu valor.

Aquele que retorna pelo seu ventre também sabe, por isso, escolheu-a para chamá-la pelo mais sublime nome humano que já pousou nos lábios dos seres que habitam essa Terra: mãe!

Reconheço que não terá dias fáceis, que alguns serão de noites sem estrelas.

Prometo, contudo, estar ao seu lado e ao lado de seu filho, observando, alegre, seu ventre crescer, pleno de vida!

E digo mais: não contará apenas com a minha presença, mas, com a presença de muitos que a amam e que velam pela sua paz e pela paz de seu filho!

Não desista de ser feliz! Não aborte seu sonho! Não mate seu filho, para o seu próprio bem!

Com todo o carinho de meu coração.

Sua amiga e companheira eterna:

A esperança.
AUTOR DESCONHECIDO