terça-feira, 30 de novembro de 2010

O ESPÍRITO VAI GUIAR O TESTEMUNHO DOSDISCÍPULOS


JOÃO 16 (12-15)

12 Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.

13 Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.

14 Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.

15 Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

O que posso fazer?


A vida melhora imensamente quando você pára de deixar as coisas acontecerem e passa a fazer as coisas acontecerem. Em vez de ser uma vítima, seja alguém que faz.

Em vez de procurar alguém para culpar, procure pelo que você pode fazer. Em vez de perguntar “Por que isso aconteceu comigo?”, pergunte “O que posso fazer?”

Estabeleça suas prioridades e concentre-se em seus objetivos. Nenhuma situação pode lhe derrotar quando você vive com determinação. As coisas que lhe acontecem têm uma importância menor do que tudo aquilo que você pode fazer a respeito.

Seu senso de direção, seu foco, seu comprometimento e sua ação eficaz guiarão você em qualquer situação, não importa o que aconteça.

Seja responsável – nos seus pensamentos, suas palavras, suas crenças, suas ações – pelas coisas que acontecem, e elas ficarão muito mais ao seu gosto. Faça a vida acontecer e ela acontecerá para você também.
AUTOR DESCONHECIDO

Você não precisa disso



Todos são livres para se desvencilhar dos pensamentos, hábitos e atitudes que só servem para limitar as possibilidades de autodesenvolvimento. Não há porquê em nos colocarmos para baixo. Ninguém precisa disso.

Quando pensamentos negativos e atitudes destrutivas se tornam cotidianos para uma pessoa, esta acabará acreditando que tais pensamentos e atitudes são características dela mesma. Mas isso não será verdade. Tudo isso pode ser deixado para trás e ultrapassado.

Sabemos muito bem distinguir o que nos ajuda daquilo que nos machuca. Sabemos distinguir o que nos traz crescimento e realização daquilo que é perda de tempo. E não temos que tolerar, nem um minuto, a simples idéia de sermos menos do que podemos ser. Sabemos do que necessitamos e do que somos capazes.

Faça o que precisa ser feito e pare de fazer o que não for preciso. Assuma o controle sobre cada um de seus momentos. Viva suas possibilidades com alegria e determinação.
AUTOR DESCONHECIDO

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

OS DISCÍPULOS NÃO DEVEM SE ACORVADAR


João 16 (1-11)

1 Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis.

2 Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus.

3 E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim.

4 Mas tenho-vos dito isto, a fim de que, quando chegar aquela hora, vos lembreis de que já vo-lo tinha dito. E eu não vos disse isto desde o princípio, porque estava convosco.

5 E agora vou para aquele que me enviou; e nenhum de vós me pergunta: Para onde vais?

6 Antes, porque isto vos tenho dito, o vosso coração se encheu de tristeza.

7 Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.

8 E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.

9 Do pecado, porque não crêem em mim;

10 Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;

11 E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado.

Acerte o alvo




Há pessoas que parecem estar sempre perdidas num nevoeiro de confusão. Vão para um lado, depois para o outro. Tentam uma coisa, então mudam para outra. Andam por um caminho e, de repente, voltam em direção contrária.

O problema delas é simples: não sabem o que querem. Você não pode atingir um alvo se não souber qual é. O que é preciso fazer é sonhar. Acomode-se num lugar onde se sinta confortável e planeje passar uma hora aprendendo o que espera ser, fazer, compartilhar, ver e criar. Essa poderá ser a hora de decidir metas e determinar efeitos.

Nesse período você fará um mapa das estradas que quer percorrer na vida; planejará para onde quer ir e como espera chegar lá. Pra começar, não ponha qualquer limite no que é possível. Metas limitadas criam vidas limitadas. Portanto, ao determinar suas metas vá o mais longe que quiser. Você precisa decidir o que quer, porque essa é a única maneira possível de consegui-lo. Siga alguns passos para formular seus objetivos:

- exprima seu desejo em termos positivos; diga o que deseja que aconteça;
- seja o mais específico possível; use todos os sentidos para descrever os resultados que quer;
- esteja no controle; seu objetivo deve ser iniciado e mantido por você; não deve depender de mudanças de outras pessoas para que você seja feliz.

Todos nós temos algumas idéias das coisas que queremos. Mas, algumas são vagas mais amor, mais dinheiro, mais tempo para aproveitar a vida.

No entanto, para dar força aos nossos biocomputadores para que criem um resultado, é preciso tornar nossos sonhos mais específicos...

Lembre-se: o cérebro precisa de sinais nítidos e diretos do que quer realizar. Sua mente tem o poder de lhe dar tudo que queira, mas só pode fazê-lo se estiver recebendo sinais nítidos, brilhantes, intensos e focados.
AUTOR DESCONHECIDO

domingo, 28 de novembro de 2010

AS TESTEMUNHAS DE JESUS E O ÓDIO DO MUNDO


João 15 (18-27)


18 Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.

19 Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.

20 Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.

21 Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.

22Se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado.

23 Aquele que me odeia, odeia também a meu Pai.

24 Se eu entre eles não fizesse tais obras, quais nenhum outro tem feito, não teriam pecado; mas agora, viram-nas e me odiaram a mim e a meu Pai.

25 Mas é para que se cumpra a palavra que está escrita na sua lei: Odiaram-me sem causa.

26 Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.

27 E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio.

Procura-se


Está sendo procurado homem considerado Galileu, trinta e três anos, pele clara e expressão triste, cabelos longos e barba maltratada, marcas sanguinolentas nas mãos e nos pés, caminha habitualmente acompanhado de mendigos e vagabundos, doentes e mutilados, cegos e infelizes...

Onde aparece, freqüentemente, é visto entre grande séqüito de mulheres, sendo algumas de má vida, com crianças esfarrapadas.

Quase sempre está seguido por doze pescadores e marginais.
Demonstra respeito para com autoridades, determinando se dê a César o que é de César, mas espalha ensinamentos contrários à Lei antiga, como sejam:

- O perdão das ofensas; O amor aos inimigos; A oração em favor daqueles que nos perseguem ou caluniam;A distribuição indiscriminada de dádivas com os necessitados; O amparo aos enfermos, sejam eles quais forem...
- E chega ao cúmulo de recomendar que uma pessoa espancada numa face ofereça a outra ao agressor.

Ainda não se sabe se é um mágico, mas testemunhas idôneas afirmam que ele multiplicou cinco pães e dois peixes em alimentaço para mais de cinco mil pessoas, tendo sobrado doze cestos.

Considerado impostor por haver trazido pessoas mortas à vida, foi preso e espancado. Sentenciado à morte, com absoluta aprovação do próprio povo, que o condenou, de preferência à Barrabás, malfeitor conhecido, recebeu insultos a cruz às costas. Não se ofendeu, quando questionado pela Justiça, complicando-se-lhe a situação, porque seus próprios seguidores o abandonaram nas horas difíceis.

Sob afrontas e zombarias, foi crucificado entre dois ladrões. Não teve parentes que lhe demonstrassem solidariedade, a não ser sua mãe, uma frágil mulher que chorava aos pés da cruz.

Depois de morto, não se encontrou lugar para sepultá-lo, senão lodoso recanto de um túmulo por favor de um amigo.
Após o terceiro dia do sepultamento, desapareceu do sepulcro e já foi visto por diversas pessoas que o identificaram pelas chagas sangrentas dos pés e das mãos.

Esse é o homem que está sendo cuidadosamente procurado.
Seu nome é Jesus de Nazaré...

Se puderes encontrá-lo, deves seguí-lo para sempre.

Viva a vida




Se você tropeçar, levante e siga andando...

Se você se ferir com a queda tenha certeza que o tempo vai te curar...

Se você desmaiar, tenha certeza que alguém cuidará de você
até que se recupere...

Se você encontrar um amigo caído, vai ao seu encontro e ajude-o a se levantar...

Se nada sofrer, sorria e agradeça a Deus...

A vida foi feita para ser vivida. Aproveite cada segundo de sua vida...

Tenha um coração belo e grande. Seja uma pessoa cativante...

Não seja egoísta e ganancioso por tesouros, pois a vida foi, é, e será sempre o seu maior tesouro...


(Autor: Gianfrancesco T. Venturin)

sábado, 27 de novembro de 2010

O FRUTO DO DISCÍPULO É O AMOR


JOÃO 15 (7-17)

7 Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.

8 Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.

9 Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.

10 Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.

11 Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.

12 O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.

13 Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

14 Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

15 Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.

16 Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.

17 Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros.

Usando o estilingue!



É fácil usar o estilingue; o difícil é ajudar quem errou. É fácil descer a lenha no casal irresponsável; o difícil é ir procurá-los e oferecer ajuda. É fácil falar do ladrão que incomoda a vila; o difícil é tentar mudá-lo com amizade e ajuda. É fácil falar da menina grávida que nem sabe quem é o pai; o difícil é ouvi-la e ajudá-la a enfrentar o drama de seu erro.

É fácil rir dos chifres do marido traído e falar da mulher dele com risos e piadinhas engraçadas; o difícil é ajudar aos dois a se amarem de novo sem mágoas ou novas traições. É fácil falar do padre, do pastor, do papa, do bispo, do governante, do político, do rapaz e da menina que aparecem um pouco mais do que nós.

Damos uma estilingada com a língua e pronto, está quebrada a sua luz. Pouquíssimos de nós podem dizer que não atirarão pedras em alguém que está por baixo. Jesus tinha razão ainda esta vez.

A mulher fora surpreendida em adultério e um monte de adúlteros a trouxeram para que Ele os ajudasse a apedrejá-la. Só haviam esquecido de trazer o companheiro de adultério, já que, também naquele tempo, era impossível uma mulher praticar o adultério sozinha.

Trouxeram a adúltera e não trouxeram o adúltero. Jesus ameaçou desmascará-los. Foram todos embora com seus estilingues. Ficou a mulher adúltera que Jesus perdoou, mas a quem pediu que nunca mais pecasse. Não atirou a primeira, nem a segunda, nem a centésima pedra. Ajudou-a, acolheu-a. Conversou com ela. Propôs mudança de vida.

Não sei que lição vamos levar do Evangelho. O que sei é que eu, você e todos nós, de vez em quando, falamos mal da vida alheia. E julgamos e apedrejamos por nossa própria conta homens, mulheres, moças, rapazes, padres, freiras, pastores, políticos, vizinhos e até amigos. A nossa pedra é sempre a primeira, mesmo quando não fomos os primeiros a atirar. Deixemos de imaginar o pior, o mais errado e o mais sujo dos outros. Seremos melhores e a vida será melhor.

Queimemos nossos estilingues de moleques crescidos.
AUTOR DESCONHECIDO

Utopia (Quero voltar a confiar)


Fui criado com princípios morais comuns: Quando eu era pequeno, mães, pais, professores, avós, tios, vizinhos eram autoridades dignas de respeito e consideração. Quanto mais próximos ou mais velhos, mais afeto. Inimaginável responder de forma mal educada aos mais velhos, professores ou autoridades…

Confiávamos nos adultos porque todos eram pais, mães ou familiares das crianças da nossa rua, do bairro, ou da cidade… Tínhamos medo apenas do escuro, dos sapos, dos filmes de terror...

Hoje me deu uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos. Por tudo o que meus netos um dia enfrentarão. Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos. Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos. Não levar vantagem em tudo significa ser idiota. Pagar dívidas em dia é ser tonto…

Anistia para corruptos e sonegadores... O que aconteceu conosco? Professores maltratados nas salas de aula, comerciantes ameaçados por traficantes, grades em nossas janelas e portas. Que valores são esses? Automóveis que valem mais que abraços, Filhas querendo uma cirurgia como presente por passar de ano. Celulares nas mochilas de crianças. O que vais querer em troca de um abraço? A diversão vale mais que um diploma. Uma tela gigante vale mais que uma boa conversa. Mais vale uma maquiagem que um sorvete. Mais vale parecer do que ser…

Quando foi que tudo desapareceu ou se tornou ridículo? Quero arrancar as grades da minha janela para poder tocar as flores! Quero me sentar na varanda e dormir com a porta aberta nas noites de verão! Quero a honestidade como motivo de orgulho. Quero a retidão de caráter, a cara limpa e o olhar olho-no-olho. Quero a vergonha na cara e a solidariedade.

Quero a esperança, a alegria, a confiança! Quero calar a boca de quem diz: “temos que estar ao nível de…”, ao falar de uma pessoa. Abaixo o “TER”, viva o “SER” E viva o retorno da verdadeira vida, simples como a chuva, limpa como o céu de primavera, leve como a brisa da manhã!E definitivamente bela, como cada amanhecer.

Quero ter de volta o meu mundo simples e comum. Onde existam amor, solidariedade e fraternidade como bases. A indignação diante da falta de ética, de moral, de respeito... Vamos voltar a ser “gente” construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas. Utopia? Quem sabe?...

Precisamos tentar… Nossos filhos merecem e nossos netos certamente nos agradecerão
AUTOR DESCONHECIDO

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

QUEM ESTÁ UNIDO A JESUS PRODUZ FRUTOS


João 15 (1-6)

1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.

2 Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.

3 Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.

4 Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.

5 Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

6 Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.

O amor-próprio


Amar a si mesmo é um requisito fundamental para que o ser humano possa vivenciar a felicidade. Embora tenhamos aprendido que a auto-estima é individualista e egoísta, ela é essencial para que possamos nos expor ao mundo com coragem e confiança.

Aquele que não ama a si próprio, não reconhece em si qualidades e talentos e se acha inferior ao resto do mundo, dificilmente conseguirá amar verdadeiramente o outro, pois seu amor será sempre revestido de medo.

Quando não nos amamos, tememos que o outro descubra que não somos bons o suficiente para merecer seu amor e nos empenhamos desesperadamente em satisfazer os seus desejos, como forma de garantir a afeição que ele sente por nós.

Esta consciência só nasce a partir de uma profunda reflexão acerca de nossas qualidades e defeitos e do entendimento de que somos únicos e especiais, não importa o quanto tenhamos errado ou nos desviado da Verdade.

Sempre é tempo de recuperamos a nossa auto-estima se reconhecermos que os erros são fundamentais em nosso processo evolutivo. Se formos capazes de nos amar apesar de nossos fracassos, certamente estaremos nos dando a oportunidade de trilhar novos caminhos e descobrir em nós poderes até então desconhecidos.
AUTOR DESCONHECIDO

Tempestade em copo d'água


Fazer tempestade em copo d'água é dar a uma situação uma importância muito maior do que ela tem ou merecer ter.
Vê-la, talvez, com os olhos do desespero e com a inquietação da alma.
São os pequenos acontecimentos de cada dia que vão formando nossa história, com outra ou outras pessoas.
Esses fatos têm uma importância singular para cada um e para que sejamos justos numa relação, é necessário não julgarmos o tamanho que cada coisa ocupa na vida da outra pessoa.
O que é importante para o outro, pode ser simples para mim e vice-versa.
Nunca podemos desprezar ou minimizar os sentimentos de uma outra pessoa ou sua reação, somente porque aquilo é menos importante pra gente, pois quem mente a si mesmo, acredita nas próprias mentiras.
Quando uma pessoa exagerar numa reação e disser a você que isso a machuca, não menospreze.
Ela realmente sente e importa pouco se a dor é grande ou pequena.
Tente, com muita ternura, abraçar o coração dela.
Se for o caso de realmente ser uma tempestade num copo d'água, a calma virá mais rápido se sua reação for de uma pessoa compreensiva e que respeita a dor alheia.
Quando se trata da vida, atiçamos o vento e produzimos a chuva, acalmamos as tempestades e trazemos com nossas próprias mãos o sol de volta.
É bastante um olhar, um grande coração, um gesto de compreensão e todas as tempestades da vida se tornarão suaves ventos de primavera.
E a colheita de flores, juntamente com a dos frutos, é a mais abençoada de todas.
AUTOR DESCONHECIDO

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A PAZ QUE SÓ JESUS PODE DAR


JOÃO 14 (27-31)

27 Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; eu não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

28 Ouvistes que eu vos disse: Vou, e voltarei a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai; porque o Pai é maior do que eu.

29 Eu vo-lo disse agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós creiais.

30 Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo, e ele nada tem em mim;

31 mas, assim como o Pai me ordenou, assim mesmo faço, para que o mundo saiba que eu amo o Pai. Levantai-vos, vamo-nos daqui.
recado para orkut

Novidades sobre Jesus você encontra em nosso site!

Há dois mil anos


Há dois mil anos, houve Alguém na face da terra que amou a humanidade como jamais ninguém amou.

Há dois mil anos houve Alguém que conhecia e respeitava as leis da vida, e para aqueles que O chamaram de subversivo Ele respondeu: "eu não vim destruir a lei, mas dar-lhe cumprimento."

Há dois mil anos houve Alguém que sabia que a humanidade se debateria em busca de soberania e poder e se precipitaria nos despenhadeiros das guerras cruéis e sangrentas, causando dor e sofrimento. Por isso Ele disse: "minha paz vos deixo, a minha paz vou dou."

Há dois mil anos houve Alguém que adivinhou que você, como indivíduo, deveria caminhar em busca da própria felicidade, e que, embora rodeado de pessoas, haveria momentos em que a solidão o visitaria. E por isso Ele falou: "nunca estareis a sós." "Vinde a mim"

Há dois mil anos houve Alguém que sabia que na escalada para Deus, em alguns momentos você se sentiria meio perdido, sem saber ao certo que caminho seguir. Foi por essa razão que Ele disse: "eu sou o caminho."

Há dois mil anos houve Alguém que conhecia as fraquezas humanas e entendia que densas nuvens se abateriam sobre as consciências dos seres, fazendo-os perder-se na noite escura dos próprios desatinos. Por isso Ele falou: "eu sou a luz do mundo".

Há dois mil anos houve Alguém que conhecia a intimidade das criaturas, adivinhava-lhes as angústias e as incertezas, sabia que muitas seriam as derrotas e que, depois do cansaço das lutas inglórias, buscariam uma rota segura. Por essa razão Ele disse: "eu sou o caminho, a verdade e a vida."

Há dois mil anos, houve Alguém que compreendia a fragilidade dos seus tutelados, que facilmente se deixariam levar pelo brilho das riquezas materiais e escorregariam nas armadilhas da desonra e da insensatez. Por essa razão Ele advertiu: "de nada adianta ao homem ganhar a vida e perder-se a si mesmo."

Há dois mil anos houve Alguém que conhecia a indocilidade do coração humano, que se tornaria presa fácil da prepotência e se comprometeria negativamente com os preconceitos e a soberba em nome de Deus, criando cadeias para a própria alma. E com ternura afirmou: "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."

Há dois mil anos houve Alguém que amou a humanidade como ninguém jamais amou...
E por saber que na intimidade de cada ser humano há uma centelha da chama divina, Ele disse: "brilhe a vossa luz."
E por conhecer a destinação de todos nós, falou: "sede perfeitos."

Conhecedor da nossa capacidade de preservar e dar sabor à vida, afirmou: "vós sois o sal da Terra."
Há dois mil anos houve Alguém que amou tanto a humanidade que voltou, após a morte, para que tivéssemos a certeza de que o túmulo não aniquila os nossos amores.

E esse Alguém não impôs nada a ninguém. Deixou apenas um convite: "quem quiser vir após mim, tome a sua cruz, negue-se a si mesmo, e siga-me." Esse Espírito ficou conhecido na Terra pelo nome de Jesus, o Cristo.

Habita mundos sublimes, onde a felicidade suprema é uma realidade, e mesmo assim continua amparando e socorrendo Seus irmãos, independente de crença, raça, posição social ou cultural, pois como Ele mesmo afirmou: "nenhuma das ovelhas que o Pai me confiou se perderá".

AUTOR DESCONHECIDO
Recados para Orkut

Seja gentil e retribua o recado de Jesus Te Ama! que você recebeu.

Minhas palavras


Cuide muito bem das suas palavras, quando soltamos o verbo não tem volta, elas ficam registradas no cérebro de quem as recebe, e se essa pessoa registrá-las no coração, pode ser que você ganhe um inimigo, pode ser que você acabe uma amizade, pode ser que você termine o romance da sua vida.

Por isso, se você já sabe que não anda bem, se anda cheio de problemas, melhor silenciar, o silêncio pode responder muitas perguntas.

Agora, tem gente que anda tão de mau com a vida, anda tão frustrada que já azedou e nem se toca, de 100 palavras que fala 90 são de reclamações, as outras dez, palavrões ou murmurações.

Falamos o que sentimos na alma, e por mais que tentemos disfarçar, ninguém consegue representar o dia inteiro, ser o que não é por muito tempo, por isso tem muita gente vivendo na solidão, tem gente abandonada em asilos, tem gente andando a ermo pelas ruas, e tem gente.

Que muita gente só deseja coisa ruim, porque falta AMOR, não dá e nem recebe AMOR, e o AMOR tem esse poder de adoçar a vida, as palavras, os gestos, as atitudes, transformar de VERDADE!

Verifique ainda hoje o seu nível de AMOR, e se for o caso, complete o tanque da sua ALMA, porque ninguém resiste ao AMOR.

(Paulo Roberto Gaefke)
recado para orkut

Clique e veja um show de recados de Jesus Te Ama!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

O ESPÍRITO SANTO CONTINUA A OBRA DE JESUS


JOÃO 14 (15-26)

15 Se me amais, guardai os meus mandamentos.

16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;

17 O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.

18 Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.

19 Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis.

20 Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.

21 Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.

22 Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?

23 Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.

24 Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

25 Tenho-vos dito isto, estando convosco.

26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

EIS QUE ESTOU A PORTA E BATO



123friendster.com

123Friendster.com - Versiculos Mensagens e Recados

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

JESUS LUZ DO MUNDO



123friendster.com

123Friendster.com - Imagens de Cristo Mensagens e Recados

jesus é o caminho que leva ao pai


João 14 (1=14)

1 Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.

2 Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

3 E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

4 Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.

5 Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?

6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

7 Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.

8 Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.

9 Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

10 Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.

11 Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.

12 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.

13 E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.

14 Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.


123friendster.com

123Friendster.com - Mensagens De Vida Mensagens e Recados

A ÁGUIA...... E A GALINHA



Certa vez, um camponês andando pela floresta, encontra caído ao chão um ninho de águia, com um filhote bastante machucado, que havia caído junto com o ninho do galho mais alto, de uma das árvores mais alta do local.
Com pena da ave, levou-a para sua casa e tratou-a dia a dia. Aos poucos foi se recuperando, e o nosso camponês, sem ter onde deixá-la, acabou colocou-a no galinheiro, junto com as suas galinhas.
E, assim, a aguiazinha foi crescendo e aprendeu a se comportar exatamente como as galinhas.
Os anos se passaram. Certo dia, o camponês recebeu a visita de um naturalista que, ao ver a águia no galinheiro, afirmou:
"Este pássaro não é uma galinha, é uma águia, a rainha das aves, aquela que voa mais alto e que mais perto chega do céu e do sol. A maior de todas as aves".
O camponês confirmou o que ouviu, mas retrucou:
"Não. Ela já foi uma águia. Ela foi águia quando nasceu, mas hoje é uma galinha. Veja, ela se comporta exatamente igual às galinhas".
O naturalista não se conformou e pediu ao camponês para deixá-lo libertar a águia. O camponês não tinha nada a opor, mas advertiu:
"Não adianta. Você verá que ela não é mais uma águia, pois eu não sei há quanto tempo ela já está aqui e durante todos esses anos ela sempre se comportou como uma galinha".
O naturalista pegou a águia e disse:
"Você sempre foi, é e sempre será uma águia. Você nasceu para voar muito alto, para ser a maior de todas as aves, a mais poderosa.
Você não é uma simples galinha. Vamos, voe em direção ao céu e ao sol, pois é o seu destino".
A águia olhou para baixo, viu as galinhas e pulou para o chão, ficando entre elas. O camponês comentou :
"Não lhe disse? Ela perdeu o espírito de águia e agora é uma simples galinha".
O naturalista não se conformou e retrucou :
"Não. A natureza dela não é essa. Amanhã vamos levá-la para o alto da montanha mais alta, lá ela verá o sol e voará como uma águia que é".
E assim fizeram. No dia seguinte levaram a águia até o alto da montanha mais alta e o naturalista repetiu :
"Vamos! Você é uma águia, uma das mais belas criações de Deus. Você foi feita para vencer, não pode continuar agindo como uma simples galinha. Voe. Observe o céu e o sol, eles são os seus objetivos, e não a terra, o chão de um galinheiro".
A princípio a águia, de forma muito medrosa, procurou as galinhas, mas como não as encontrou por perto, passou nervosamente a bater as suas enormes asas, com quase 3 metros de envergadura; aos poucos foi criando coragem e depois de algumas tentativas frustradas e de muito medo conseguiu alçar pequenos vôos. Mais um pouco e ela se sentiu com a coragem necessária para voar em direção ao sol e ao céu; e lá foi ela, galhardamente, realizar o seu projeto de vida, para o qual havia sido criada.
Nós, seres humanos, também viemos ao mundo para realizar todos os nossos projetos e sonhos...
Ao longo da vida entretanto, alguns perdem essa coragem e desistem de buscar a sua própria realização, desfigurando-se completamente.
Acomodam-se e se deixam levar pelos obstáculos e dificuldades que a vida apresenta. Não conseguem reter o espírito de luta que faz de alguns os grandes vencedores, mas que nasceu com todos nós.
A águia é uma ave de rapina e nisto ela é exatamente o oposto do que temos de ser ao longo da nossa vida e da nossa profissão, porque não nascemos para viver de "expedientes de rapina", mas sim da nossa maravilhosa capacidade de construir sempre um mundo melhor para todos, sejam eles nossos familiares, clientes ou empresas, pois ao produzir, seja o que for, estamos melhorando a vida de todas as pessoas.
Mas, assim como a águia, viemos ao mundo para realizar grandes e bonitos "vôos ao longo da vida", transformar os nossos sonhos em realidade e . . . vencer.
Às vezes, a vida nos apresenta situações em que é difícil ser águia e sairmos "voando" em direção ao céu dos nosso sonhos e ao sol das nossas realizações, mas temos de ACREDITAR SEMPRE que isto é uma situação passageira e que logo voltaremos a ter o espírito de vitória com que nascemos, lutando para buscar sempre a plena realização de todos os nossos sonhos.
Assim como a águia, viemos ao mundo com a missão de superar todos os obstáculos que se apresentarem, pois temos de, todos os dias, começar sempre tudo de novo -- não adiantará absolutamente nada o sucesso ou o fracasso...de ontem -- e não importa o que já aconteceu, tenha sito ótimo ou péssimo, pois o que importa mesmo é ... o que você fará acontecer hoje !!!
Semelhante à águia, busque ser a realização da obra maior de Deus e lute sempre, pois é isso que diferencia os que vencem... dos que se lamentam..
Leonardo Boff

domingo, 21 de novembro de 2010

A EXPRESSÃO DE FÉ EM JESUS É O AMOR



JOÃO 13 (31-38)

31 Tendo ele, pois, saído, disse Jesus: Agora é glorificado o Filho do homem, e Deus é glorificado nele.

32 Se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e logo o há de glorificar.

33 Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco. Vós me buscareis, mas, como tenho dito aos judeus: Para onde eu vou não podeis vós ir; eu vo-lo digo também agora.

34 Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.

35 Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.

36 Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe respondeu: Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois me seguirás.

37 Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida.

38 Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que não cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes.

Semente que não mente


O cientista e professor ao comer uma fatia de melancia pensou numa ilustração para as suas palestras. Depois de calcular que a fruta tinha cerca de 19 quilos, ele recolheu algumas sementes e as pesou.

Usando um pouco de matemática, ficou admirado em descobrir que precisava de cerca de 5.000 sementes para fazer meio quilo. Então ele assentou-se à sua mesa e escreveu:
"Há pouco tempo alguém plantou apenas uma destas sementinhas no solo. Sob a influência do sol e da chuva, a semente despiu-se de sua capa e aumentou em cerca de 200.000 vezes o seu próprio peso.

Ela forçou todo esse material através de uma pequena haste e construiu uma melancia. Por fora, uma cobertura verde; por dentro, uma camada branca; e, no interior, a poupa vermelha.

Espalhadas por dentro da nova melancia uma quantidade enorme de outras sementes - cada uma capaz de tornar a fazer a mesma obra novamente.
Que arquiteto desenhou o plano? De onde a semente da melancia obteve sua tremenda força? De onde extraiu o corante para as suas cores?

O cientista então destacou que, enquanto não pudermos explicar uma melancia, não podemos nos atrever a subestimar o poder de Deus, o Todo-Poderoso.
Ao nos suprir com estas maravilhas, que nossas mentes minúsculas não conseguem entender, Deus nos mostrou sua sabedoria e poder infinitos.

Seu gênio criativo desmente as loucas explicações do ateísmo e confirma o que a Bíblia afirma: "Que variedade, Senhor, nas tuas obras! Todas com sabedoria as fizeste; cheia está a terra das tuas riquezas."
Considerando as obras de Deus, até mesmo numa simples melancia, ficamos admirados diante de sua grandeza. Só nos resta humildemente agradecer porque este mesmo Deus Todo-Poderoso prometeu que o nosso socorro diário viria do "Deus Eterno que fez o céu e a terra...

o Deus Eterno guardará você; Ele está sempre ao seu lado para protegê-lo."
AUTOR DESCONHECIDO

Igual ao casamento


Nasrudin passou o outono inteiro semeando e preparando seu jardim. As flores se abriram na primavera e Nasrudin reparou alguns dentes-de-leão, que não havia plantado.

Nasrudin arrancou-os. Mas o pólen já estava espalhado, e outros tornaram a crescer. Ele procurou um veneno que atingisse apenas os dentes-de-leão. Um técnico disse-lhe que qualquer veneno ia terminar matando as outras flores.

Desesperado, pediu ajuda a um jardineiro.

- É igual ao casamento -- comentou o jardineiro. - Junto com
coisas boas, terminam sempre vindo algumas poucas inconveniências.
- Que faço? - insistiu Nasrudin.
- Nada. Mesmo sendo flores que você não planejou ter, fazem parte do jardim.
AUTOR DESCONHECIDO

sábado, 20 de novembro de 2010

JESUS É TRAIDO POR UM DISCÍPULO


JOÃO 13 (18-30)

18 Não falo de todos vós; eu bem sei os que tenho escolhido; mas para que se cumpra a Escritura: O que come o pão comigo, levantou contra mim o seu calcanhar.

19 Desde agora vo-lo digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que eu sou.

20 Na verdade, na verdade vos digo: Se alguém receber o que eu enviar, me recebe a mim, e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.

21 Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair.

22 Então os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava.

23 Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.

24 Então Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava.

25 E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?

26 Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão.

27 E, após o bocado, entrou nele Satanás. Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa.

28 E nenhum dos que estavam assentados à mesa compreendeu a que propósito lhe dissera isto.

29 Porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: Compra o que nos é necessário para a festa; ou que desse alguma coisa aos pobres.

30 E, tendo Judas tomado o bocado, saiu logo. E era já noite.

JESUS ME AMA



123friendster.com

Muito muito obrigado...


Muito muito obrigado...

"O próprio céu tem horário para as trevas e para a luz".

Aprenda com a natureza!

Se em certas horas precisamos receber, não se esqueça de que, noutras horas, temos obrigação de dar.

Ajude, pois, mas sem querer substituir-se a quem você ajuda.

Cada um precisa caminhar com seus próprios pés, para aprender a viver.

Saiba distinguir o momento oportuno de dar e de receber.

JESUS LUZ DA MINHA VIDA



123friendster.com

123Friendster.com - Jesus Mensagens e Recados

Não se irrite


A sua irritação não solucionará problema algum.
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.

Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar. O seu mau humor não modifica a vida.

A sua dor não impedirá que o Sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.

A sua tristeza não iluminará os caminhos. O seu desânimo não edificará a ninguém.

As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.

As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.

Não estrague o seu dia.

Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o Infinito Bem. :-)


(Autor: André Luiz)

JESUS MINHA PAZ



 
<div style=

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

QUEM SEGUE JESUS DEVE SERVIR


JOÃO 13 (12-17)
12 Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?

13 Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.

14 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.

15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

16 Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.

17 Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.

Acorde para vencer

A Vontade aparece


Quero falar sobre um cientista americano chamado William James, considerado o pai da psicologia moderna. Ele foi professor de psicologia e de filosofia da Universidade de Harvard, que como você sabe é uma das mais conceituadas e sofisticadas do mundo.
Uma vez foi perguntado ao Dr. James:
"Na sua opinião, qual foi a descoberta científica mais importante no campo do desenvolvimento humano?

" Até bem pouco tempo atrás - disse ele - pensava-se que, para agir, você tinha antes que sentir. Hoje nós sabemos que o contrário também é verdadeiro: você começa a agir e a vontade aparece.
Essa é a descoberta científica mais importante no campo do desenvolvimento humano. Se uma dona de casa está com preguiça de arrumar a gaveta, quando ela começa a fazer esse serviço dá vontade de arrumar todo o armário.

Ela arruma o armário e dá vontade de arrumar o quarto. Arruma o quarto e dá vontade de arrumar a casa, embora no início tivesse preguiça de arrumar a gaveta.
Na vida também é assim: tem gente que passa a vida esperando ter vontade para fazer algo. Sabe qual é o segredo? Comece a fazer que a vontade aparece. Se você for esperar a vontade aparecer, vai ficar parado a vida inteira.

O agir e o sentir formam uma via de mão dupla, que tanto pode ir num sentido como no outro. Você pode começar a fazer alguma coisa e a vontade aparecer ou pode ter vontade e então fazer alguma coisa.
Mas se você ficar esperando a vida inteira, poderá passar uma vida em vão. Tem gente que passa a vida dizendo: "Um dia eu vou abrir uma empresa... " E nunca realiza o sonho.

O segredo não é esperar para fazer: é fazer que a vontade aparece.
Está sem vontade de fazer algo? Comece a fazer que a vontade aparece.
William James estava certo - essa foi uma das descobertas mais importantes no desenvolvimento humano nos últimos 100 anos, porque graças a essa constatação você pode começar agora mesmo a fazer aquilo que nem está com vontade, mas que sabe ser importante.

Pode ser até uma coisa pequena. Se a cada dia você melhora um pouquinho (hoje melhor do que ontem, pior do que amanhã), você vai melhorando cada vez mais.
O dia em que parar de melhorar, meu amigo, está na hora de morrer, porque a vida é um aprendizado constante.

Aprendemos sempre, a cada dia. Se você me disser que não tem mais nada para aprender, digo: está na hora de morrer! Não somos seres humanos tendo experiências espirituais: somos seres espirituais tendo experiências humanas.

AUTOR DESCONHECIDO

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

JESUS VEIO PARA SERVIR


João 13 (1-11)

1 Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim.

2 E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse,

3 Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus,

4 Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se.

5 Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.

6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim?

7 espondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.

8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo.

9 Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça.

10 Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos.

11 Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos.

Abençoado seja!


Abençoada seja sua raiva, porque é sinal de uma energia emergente. Não a dirija a quem você quer bem, não a desperdice nos seus inimigos. Transforme-a em versatilidade e você terá prosperidade.

Abençoada seja sua tristeza porque é sinal de vulnerabilidade. Não a divida com os seus, não a dirija a si mesmo. Transforme-a em simpatia, e ela lhe trará amor.

Abençoada seja sua ambição, porque é sinal de grande potencial. Não a dirija ao mundo exterior. Transforme-a em doação, dê quanto você quiser. E você receberá satisfações.

Abençoado seja seu medo, porque é sinal de sabedoria. Não fique bloqueado nesse medo. Transforme-o em flexibilidade e você ficará livre daquilo que teme.

Abençoada seja sua pobreza porque é sinal de grandes possibilidades. Não guarde a pobreza em sua mente. Cada gota de sua generosidade voltará multiplicada. Dando como um rei você receberá o que é devido a um rei.
Abençoada essa sua busca de direção, pois ela é sinal de aspiração Transforme-a em receptividade e a direção virá a você.

Abençoado seja, quando você encontrar o mal. O mal é energia mal canalizada e ele se alimenta do seu suporte. Não o alimente, e ele cessará.
Abençoado seja quando você não sentir o amor. Ainda assim, abra o seu coração à vida e o amor chegará a você.
AUTOR DESCONHECIDO

Lembra-se


Lembra-se do dia em que tomei emprestado o seu carro novo em folha e o amassei? Pensei que me mataria, mas você não matou.

E lembra-se da vez que o arrastei para a praia e você disse que ia chover e choveu? Pensei que iria dizer "Eu não disse?". Mas você não disse nada.

Lembra-se da vez em que namorei todas as garotas para lhe fazer ciúmes, e consegui? Pensei que você ficasse com raiva de mim, mas você não ficou.

Lembra-se da vez que derramei torta de morangos em cima do tapete do seu carro? Pensei que iria me bater, mas não bateu.

E lembra-se da vez em que me esqueci de lhe avisar que a festa era a rigor e você apareceu de jeans? Pensei que fosse perder sua amizade, mas não perdi.

É, houve uma porção de coisas que você não fez. Mas me agüentou e me protegeu...

Havia muitas coisas que eu queria lhe retribuir quando você voltasse do Vietnã. Mas você não voltou... :-)
AUTOR DESCONHECIDO

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

É SÓ ACREDITAR

A PALAVRA DE JESUS JULGA OS HOMENS


JOÃO 12 (44-50)

44 E Jesus clamou, e disse: Quem crê em mim, crê, não em mim, mas naquele que me enviou.

45 E quem me vê a mim, vê aquele que me enviou.

46 Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.

47 E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.

48 Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.

49 Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar.

50 E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito.

O Pãozinho


Há muitos anos, houve uma grande fome na Alemanha, e os pobres sofriam muito. Um homem rico, que amava crianças, chamou vinte delas e disse:
- Nesta cesta há um pão para cada um de vocês. Peguem e voltem todos os dias, até passar esta época de fome. Vou lhes dar um pão por dia.

As crianças estavam esfomeadas. Partiram para cima da cesta e brigaram pelos maiores pães. Nem se lembraram de agradecer ao homem que tivera tanta bondade com elas.
Após alguns minutos de briga e avanço nos pães, todos foram embora correndo, cada um com seu pão, exceto uma menininha chamada Gretchen. Ela ficou lá sozinha, a pequena distância do homem.

Então, sorrindo, ela pegou o último pão, o menor de todos, e agradeceu de coração.
No dia seguinte, as crianças voltaram e se comportaram pior do que nunca. Gretchen, que não entrava nos empurrões, ficou só com um pãozinho bem fininho, nem metade do tamanho dos outros.

Porém quando chegou em casa e a mãe foi cortar o pãozinho, caíram de dentro dele seis moedas bem brilhantes de prata.
- Oh, Gretchen! - exclamou a mãe. Deve haver algum engano. Esse dinheiro não nos pertence. Corra o mais rápido que puder e devolva-o ao cavalheiro!

E Gretchen correu para devolver, mas, quando deu o recado da mãe, o senhor lhe disse:
- Não foi engano nenhum. Eu mandei cozinhar as moedas no menor dos pães, para recompensar você.

Lembre-se de que as pessoas que preferem se contentar com o menor pedaço, em vez de brigar pelo maior, vão encontrar muitas
bênçãos bem maiores do que dinheiro dentro da comida. :-)


(Autor: William J. Bennett)

A Bonequinha de pano

Laura desejava muito possuir uma boneca, mas os pais eram tão pobres que não podiam satisfazer o seu sonho. Conversando com o pai certa noite, ela lhe falou quase suplicante:
- Papai, como gostaria de ter uma boneca para brincar com ela!

O pai ficou triste por não poder atendê-la no seu desejo tão natural. A mãe, que ouvia tudo, resolveu fazer-lhe uma bonequinha de pano. Com uma meia fez o corpo da boneca; com tecido xadrez coseu uma saia rodada. Bordou os olhinhos e uma boca bem risonha com linhas coloridas; e com lã amarela fez o cabelo, que foi repartido em duas tranças, rematadas com lacinhos de fita. A bonequinha ficou uma graça!
O pai, entusiasmado, entregou-a à filhinha. Laura, porém ao vê-la
pôs-se a chorar e tomada de revolta foi dizendo:
- Não quero boneca de trapos... O que eu quero é uma boneca de verdade!

E assim falando, ela foi desmanchando, zangada, a pobre bonequinha, até reduzi-la a um monte de panos. Os pais, desapontados e aborrecidos, decidiram que a melhor correção haveria de vir por si mesma. A garota foi se deitar ainda soluçando, mas adormeceu logo. O sono foi agitado, porém, enquanto dormia, teve um sonho muito confuso e esquisito: Ela via a cesta de costura da mãe abrir-se e dela saírem linhas e a agulha falando:
- Que garota malcriada... Quanta ingratidão - disse a linha.
- É verdade - acrescentou a agulha. - Quase costurei aquela boca falante!
E as duas foram refazendo a bonequinha. De repente, ela criou vida e foi na direção de Laura, falando atenciosamente:
- Vamos passear no reino das bonecas de pano? Venha comigo, eu a levarei.

Chegando lá, viram as bonecas arrumando suas roupas em caixas.
- Por que elas estão arrumando suas malas? Vão viajar? -- indagou Laura.
- É que elas já conseguiram suas donas. Amanhã a fada costureira terá de costurar novas bonequinhas que, certamente, serão solicitadas...

Surpreendida, Laura viu que a fada era a sua própria mãe! Depois,
virando-se para a bonequinha cicerone, viu-a triste e perguntou:
- E você, não vai embora comigo?
- Não, você não me aceitou. Voltarei já para a caixa de retalhos...
- Não! Não! Eu a quero sim. Venha comigo, por favor. Quero ser sua dona!

Era tarde. A bonequinha já estava desfeita em retalhos. Desesperada, Laura começou a chorar e... acordou em lágrimas. Mas
que surpresa! Lá se encontrava a bonequinha, deitada ao seu lado. No dia seguinte, a mãe lhe contou que, enquanto ela dormia, pacientemente recosturou a bonequinha. Depois, passando carinhosamente sua mão nos cabelos da filha, disse:
- Não podemos desejar coisas além da nossa capacidade. Temos de nos acomodar àquilo que é simples, mas que também representa amor. Foi com carinho que seu pai e eu lhe preparamos a surpresa, o melhor que pudemos... :-)
AUTOR DESCONHECIDO

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O RISCO DE COMPROMETER-SE COM JESUS


JOÃO 12 (37-43)
37 E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele;

38 Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor?

39 Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez:

40 Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure.

41 Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele.

42 Apesar de tudo, até muitos dos principais creram nele; mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga.

43Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

MENSAGEM DE DEUS

De cabeça erguida


O que cai sobre nossa cabeça, toma conta do nosso corpo e o abala. Os danos morais e existenciais brisam nossa alma, o que reflete num comportamento onde a estima pode ficar esmagada de forma tal que torna-se difícil se reerguer.

Olhamos, provavelmente, demais à nossa volta, esmiuçamos os nossos problemas como se eles fossem a coisa mais importante da nossa vida. Deixamos de lado o essencial e nos quedamos em tristezas. Horas e horas são perdidas, a vida vai ficando pra trás.

Passamos a andar de cabeça baixa, a olhar menos as pessoas, nossos ombros pesam como se o mundo inteiro estivesse sobre eles. Queremos com todas as nossas forças sair da situação, mas nada fazemos que mostre um pequeno esforço.

As pessoas não resolvem seus problemas caminhando e olhando para o chão.

A vida exige de nós muito mais que querer, desejar ou sonhar. Corpos abandonados aos problemas enfraquecem a alma e a vontade.

Somente uma mudança radical no comportamento pode conduzir ao sucesso, à superação daquilo que nos destrói pouco a pouco.

Ter fé é muito mais que acreditar no que não se vê, é erguer a cabeça e os ombros e ver o que está além, que nem todos alcançam. É ter problemas e saber que se pode vencê-los, é não se deixar desanimar por coisas que, mesmo se nos ferem, não devem nos destruir.

Olhos erguidos alcançam o horizonte e também as estrelas. Se queremos ser felizes, que sejamos primeiro nas nossas atitudes. Devemos ser os primeiros a acreditar que alguma coisa melhor está por vir e aproveitar dessa crença para nutrir-nos de força e felicidade.

As soluções para os nossos problemas nem sempre vêm prontas. Com a vista no depois e a alma erguida para o Alto já fica bem mais fácil ter uma visão das vitórias que com amor Deus nos prometeu.

Letícia Thompson

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A MISSÃO DO VERDADEIRO MESSIAS


JOÃO 12 (20-36)

20 Ora, havia alguns gregos, entre os que tinham subido a adorar no dia da festa.

21 Estes, pois, dirigiram-se a Filipe, que era de Betsaida da Galiléia, e rogaram-lhe, dizendo: Senhor, queríamos ver a Jesus.

22 Filipe foi dizê-lo a André, e então André e Filipe o disseram a Jesus.

23 E Jesus lhes respondeu, dizendo: E chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado.

24 Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.

25 Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.

26 Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.

27 Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora.

28 Pai, glorifica o teu nome. Então veio uma voz do céu que dizia: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei.

29 Ora, a multidão que ali estava, e que a ouvira, dizia que havia sido um trovão. Outros diziam: Um anjo lhe falou.

30 Respondeu Jesus, e disse: Não veio esta voz por amor de mim, mas por amor de vós.

31 Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.

32 E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.

33 E dizia isto, significando de que morte havia de morrer.

34 Respondeu-lhe a multidão: Nós temos ouvido da lei, que o Cristo permanece para sempre; e como dizes tu que convém que o Filho do homem seja levantado? Quem é esse Filho do homem?

35 Disse-lhes, pois, Jesus: A luz ainda está convosco por um pouco de tempo. Andai enquanto tendes luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai.

36 Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz. Estas coisas disse Jesus e, retirando-se, escondeu-se deles.

A Força da Fé


Vou buscar, meu Deus,
nem que em águas distantes,
nem que preciso for mover céus e terras estranhas,
desbravar as matas,
enfrentar perigos angustiantes,
lutar sem armas, galgando as mais altas montanhas.

Vou buscar, Senhor,
um porto novo e seguro,
onde o barco de minha vida ancore com firmeza,
onde meus pés não encontrem
caminho impuro
e os meus anseios se emoldurem pela natureza.

Vou buscar, Senhor,
esta paz tão almejada,
expandindo todo o ser que meu peito habita.
Vou em busca da quimera
por demais sonhada
e chegar até onde meu caminhar permita.

Vencerei as angústias
de perguntas sem respostas.
Inverterei o rumo que não me foi destinado.
Despojada do fardo
que pesava em minhas costas,
seguirei tranquila ao amanhã tão esperado!

Levarei, Senhor,
comigo somente os sonhos
eivados de esperança e do verdadeiro amor.
Deixarei para trás
os restos tristonhos
de um passado sem vida, sem rumo, sem cor...
AUTOR DESCONHECIDO

Rancor



Nesta vida deveremos buscar a evolução espiritual de diversas maneiras. Uma delas é eliminando sentimentos negativos que não contribuem em nada para o nosso dia-a-dia e que, pelo contrário, só atrasam nossa vida.

Um destes sentimentos é o rancor. O rancor é, na verdade, o “ódio encubado” no coração, ou seja, um ódio “longa vida”.

A melhor maneira de eliminar este sentimento é o perdão verdadeiro, do fundo de nossa alma.

Se você não tiver coragem de perdoar frente a frente àquela pessoa que lhe trouxe tantos problemas e rancores, pelo menos  mentalize   positivamente o perdão a ela.

Quando isto acontecer, você estará tirando um grande peso de suas costas.

Vá em frente, acredite  em você e em seu talento para viver a vida em harmonia e paz.
AUTOR DESCONHECIDO

domingo, 14 de novembro de 2010

O POVO ACLAMA JESUS COMO REI


JOÃO 12 (12-19)

12 No dia seguinte, ouvindo uma grande multidão, que viera à festa, que Jesus vinha a Jerusalém,

13 Tomaram ramos de palmeiras, e saíram-lhe ao encontro, e clamavam: Hosana! Bendito o Rei de Israel que vem em nome do Senhor.

14 E achou Jesus um jumentinho, e assentou-se sobre ele, como está escrito:

15 Não temas, ó filha de Sião; eis que o teu Rei vem assentado sobre o filho de uma jumenta.

16 Os seus discípulos, porém, não entenderam isto no princípio; mas, quando Jesus foi glorificado, então se lembraram de que isto estava escrito dele, e que isto lhe fizeram.

17 A multidão, pois, que estava com ele quando Lázaro foi chamado da sepultura, testificava que ele o ressuscitara dentre os mortos.

18 Por isso a multidão lhe saiu ao encontro, porque tinham ouvido que ele fizera este sinal.

19 Disseram, pois, os fariseus entre si: Vedes que nada aproveitais? Eis que toda a gente vai após ele.

O rouxinol do imperador


O palácio do imperador da China era uma das coisas mais bonitas que existiam no mundo. Construído em mármore branco, possuía torres de marfim, paredes revestidas com tecidos de cores variadas e quartos decorados com ouro e prata. Era realmente uma maravilha! O jardim também era de enorme beleza; nele cresciam flores raras e belas. Havia inúmeros rios e lagos, onde nadavam peixes de todas as espécies e tamanhos. Para além do jardim, se estendia uma mata, que chegava até o mar e no interior dela vivia um rouxinol de canto único. De sua pequenina garganta saíam melodias tão emocionantes, que faziam chorar quem as escutasse. Turistas do mundo todo iam admirar o palácio do imperador chinês e ficavam maravilhados diante de tanta beleza. Mas, quando ouviam o canto do rouxinol, todos admitiam que aquilo sim era a coisa mais bonita e rara do grande império. Entre os visitantes havia escritores que, ao retornar às suas pátrias, escreviam livros a respeito do prodigioso pássaro que vivia no centro da mata, próximo ao palácio imperial. E dedicavam a ele os maiores elogios, muito mais do que à maravilhosa casa do imperador chinês.

Um dia, um daqueles livros chegou às mãos do imperador. O soberano o leu e ficou, ao mesmo tempo, surpreso e enfurecido. Mandou logo chamar o primeiro-ministro. "Incrível! No bosque que faz divisa com os jardins imperiais vive um rouxinol cujo canto é incomparável, e eu o desconheço! Tive que ler um livro estrangeiro para aprender que a maior maravilha de meu país é um pássaro de voz de ouro, e não este meu soberbo palácio! Diga-me, por que não fui informado?" "Eu também ignorava o fato, meu senhor", respondeu o primeiro-ministro, assustado com a ira do imperador. "Mas vou descobri-lo." "E que seja muito breve. Nesta noite mesmo o rouxinol deverá cantar somente para mim."

O primeiro-ministro iniciou as buscas. Interrogou príncipes e nobres, guardas e cavaleiros. Ninguém sabia da existência de tal ave. Sem nada descobrir, o primeiro-ministro voltou ao imperador: "Meu senhor, não se consegue encontrar o rouxinol. Talvez não exista, talvez seja apenas invenção do autor do livro." Mas o imperador não quis explicações. Exigia o prodigioso rouxinol! Ou naquela noite o rouxinol cantava para a corte, ou o primeiro-ministro seria punido. O pobre homem recomeçou a percorrer ruas e praças, perguntando a todos sobre o tal pássaro. Por fim, encontrou na cozinha imperial uma serviçal que comentou: "O rouxinol… Conheço-o, sim. Às vezes, à noite, paro no bosque para ouvir seu canto maravilhoso. Tem uma voz tão bela e harmoniosa, que chego a chorar de emoção." "Poderia me ajudar a procurá-lo?" "Claro que sim, Excelência."

Imediatamente, ele mandou organizar uma comitiva de cavaleiros e cortesãos para, sob orientação da serviçal, ir procurar o rouxinol na mata. Estavam andando já há algum tempo, quando se ouviu um mugido. Os cavaleiros pararam, curiosos. "Deve ser o rouxinol cantando. Que voz agradável!" "Esse foi o mugido de uma vaca", riu a mulher. "O rouxinol vive mais longe." Após longa caminhada, a serviçal parou em frente a uma árvore e mostrou uma ave minúscula, de plumas acastanhadas, que saltitava entre os galhos. "Ali está, aquele é o rouxinol, o pássaro de canto comovente." O primeiro-ministro e seu séquito ficaram desapontados com o aspecto modesto do rouxinol. Nem de longe sua aparência era comparável à beleza do palácio. Porém, quando escutaram sua voz, todos ficaram encantados. E convidaram-no para ir à corte. O rouxinol aceitou o convite.

Foram feitos grandes preparativos para sua chegada: flores por toda parte, assoalhos encerados e brilhantes, e uma gaiola toda de ouro, no meio da sala do trono, para o pequeno e ilustre cantor. Sentado no trono, o imperador aguardava com impaciência o momento em que escutaria as maravilhosas melodias que todos comentavam. Assim que chegou, o rouxinol pousou sobre a gaiola, olhou com respeito o ilustre anfitrião - o imperador da China - e começou a cantar. Seu canto era tão comovente que o imperador chorou, emocionado. Terminado o concerto, ele disse para o rouxinol: "Fique comigo para sempre, para minha felicidade. Em troca, terá tudo que pedir, tudo que mais o agradar! Tudo que quiser." "Majestade", respondeu o passarinho. "Enquanto eu cantava, vi lágrimas em seus olhos. Isto, para mim, é a recompensa maior, não peço mais nada. Se Vossa Majestade assim o deseja, estou pronto para abandonar a mata e alegrar sua vida com minha voz, sempre que quiser." E assim, o rouxinol ficou no palácio, abrigado na gaiola de ouro pendurada nos aposentos do imperador. Cantava frequentemente para seu amo e uma vez por dia dava um passeio no jardim - mas preso pela patinha a um fio de seda conduzido pelo primeiro-ministro.

Um dia, o imperador da China recebeu um presente de seu amigo, o imperador do Japão: um maravilhoso rouxinol mecânico, todo de ouro. Suas asas eram enfeitadas com diamantes, a cauda exibia safiras e os olhos de rubis. Bastava girar uma pequena chave, e o rouxinol mecânico cantava uma linda melodia. Porém, o rouxinol verdadeiro cantava com o coração e o outro, com molas e cilindros de aço. As duas vozes não combinavam, e o imperador se aborreceu: ‘Que o rouxinol mecânico cante sozinho!", ordenou. Trinta vezes seguidas o belo brinquedo repetiu a mesma melodia sem mudar uma nota sequer, entre aplausos e elogios da corte que o ouvia. Na trigésima primeira apresentação o imperador disse que já era o bastante. "E agora, que cante o rouxinol verdadeiro!", ordenou. Mas o passarinho não foi encontrado. Aproveitando-se do descuido geral, tinha voado pela janela aberta em direção à mata, onde sempre vivera em total liberdade. Mas o imperador não ficou triste, pois afinal estava satisfeito com o rouxinol mecânico.

Para que todos os súditos admirassem seu rouxinol, permitiu um espetáculo público. Muitos se deslumbraram. Mas quem já ouvira a voz do rouxinol verdadeiro, na mata, não se convenceu: "Há enorme diferença entre os dois." Não importava a opinião dos outros. O imperador, a cada dia que passava, ficava mais animado com aquele extraordinário brinquedo. O aparelhinho repousava em uma almofada de seda, ao lado da cama do soberano, que a cada momento lhe dava corda, contente com aquele canto sempre igual. Certa noite, o delicado mecanismo se rompeu, produzindo um ruído estranho. O imperador mandou chamar um experiente relojoeiro, que encontrou uma mola quebrada e trocou-a. Mas avisou ao imperador que o mecanismo já estava bem gasto, e que o rouxinol mecânico só poderia cantar uma vez por ano, para evitar que quebrasse definitivamente.

O imperador ficou muito triste com isso, mas foi obrigado a seguir o conselho do relojoeiro. Passaram-se os anos, e um dia o imperador adoeceu gravemente. Repousava entre seus lençóis de cetim e as cobertas de seda bordadas mas, apesar de tanto luxo, estava só. Nobres e ministros discutiam a sucessão ao trono, médicos pesquisavam novos remédios para receitar ao ilustre doente, a criadagem dormia. Ninguém fazia companhia ao enfermo. Em certo momento, o imperador abriu os olhos e viu a Morte sentada a seu lado, em seu assustador manto negro, encarando-o silenciosamente. Entendeu que chegara sua última hora, e então se virou para o rouxinol mecânico e sussurrou: "Cante, suplico-lhe. Cante, quero escutar sua voz mais uma vez, antes de morrer." Mas o rouxinol permaneceu calado. Não havia ninguém que lhe desse corda, e ele, sozinho, não podia cantar.

De repente, uma melodia muito doce, enternecedora ressoou nos aposentos. No parapeito da janela, estava o rouxinol verdadeiro. O passarinho soubera da morte inevitável do imperador e viera trazer-lhe seu consolo musical, ainda que sem ouro, brilhantes, safiras e rubis. A Morte também se pôs a escutar aquele doce canto e, quando o rouxinol se calou, pediu para que continuasse. A música se espalhou pelo amplo aposento e, a cada nota, o imperador se sentia melhor. Enquanto isso, dona Morte foi se afastando devagar. "Repouse, agora, Majestade", disse com carinho o rouxinol. "Amanhã acordará curado." E ficou ali, com seus gorjeios, entoando uma suave canção de ninar.

No dia seguinte, ao despertar, o imperador se sentia bem e se levantou. O rouxinol ainda estava no parapeito da janela. "Meu salvador!" disse-lhe o imperador. "Fui ingrato com você, ao preferir o rouxinol mecânico. Mas agora pretendo me desculpar. Vou destruir aquele tolo brinquedo, se quiser, mas peço-lhe que nunca mais me abandone." "Não me peça isso", respondeu o rouxinol. "Vou ficar com muito gosto junto de Vossa Majestade, mas com a condição de não me prender mais na gaiola. Deixe-me livre, permita que eu viva nos bosques. Virei cantar sempre que quiser, e também lhe contarei tudo o que vejo no seu império. Assim, saberá das injustiças que devem ser punidas, e das boas ações que merecem ser recompensadas. Seu povo poderá ser bem mais feliz." O imperador concordou, e o rouxinol foi embora. Mais tarde, na hora em que os cortesãos, médicos e empregados entraram no aposento do doente, temendo encontrá-lo morto, viram-no em pé, alegre, feliz e bem-disposto. E nunca souberam, nem sequer imaginaram, o motivo de tal prodígio.
AUTOR DESCONHECIDO
 
 

sábado, 13 de novembro de 2010

jesus é ungido para a sepultura


João 12 (1-11)

1 Foi, pois, Jesus seis dias antes da páscoa a betânia, onde estava Lázaro, o que falecera, e a quem ressuscitara dentre os mortos.

2 Fizeram-lhe, pois, ali uma ceia, e Marta servia, e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele.

3 Então Maria, tomando um arrátel de ungüento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungüento.

4 Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse:

5 Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?

6 Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.

7 Disse, pois, Jesus: Deixai-a; para o dia da minha sepultura guardou isto;

8 Porque os pobres sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes.

9 E muita gente dos judeus soube que ele estava ali; e foram, não só por causa de Jesus, mas também para ver a Lázaro, a quem ressuscitara dentre os mortos.

10 E os principais dos sacerdotes tomaram deliberação para matar também a Lázaro;

11 Porque muitos dos judeus, por causa dele, iam e criam em Jesus.