sábado, 31 de julho de 2010

JESUS PROVOCA ESCÂNDALO


Lucas 15 (1-7)

1 E Chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir.

2 E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles.

3 E ele lhes propôs esta parábola, dizendo:

4 Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e não vai após a perdida até que venha a achá-la?

5 E achando-a, a põe sobre os seus ombros, gostoso;

6 E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.

7 Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

O valor da Vida


Existem flores no jardim de Deus, nós somos as flores do grande jardineiro. Ele fica alegre com a beleza do seu jardim, apesar das formigas e das pragas que atacam sempre as suas roseiras e acabam matando algumas rosas, oh! Como Deus fica triste com isso. Porém, existem também as belas rosas, que no auge de sua juventude são escolhidas para enfeitar a casa de Deus, e outras também que ainda como botões são levadas a casa de Deus, para desabrocharem, não para o mundo mas para os anjos de Deus ainda outras que Deus prefere deixar desabrochar, perder suas pétalas com o tempo e quando então perdem sua ultima pétala Deus as pega, só o galho velho, seco, vivido, para que com elas possam adubar as novas rosas, com o exemplo de tanto tempo e tanta beleza de vida.

    A beleza da rosa existe até mesmo quando ela está a murchar ou já murchou, porque nada de mais belo do que a demonstração de fragilidade de um ser forte, que enfrenta o vento, as pragas, a chuva e o sol, e não perde sua beleza, e quando morre ainda serve de adubo para aquelas que ainda estão em botões.
    Nós não sabemos a hora em que seremos podados, e nem para que finalidade, e nem mesmo se seremos podados, talvez agente seja podado como botão, para desabrochar diante aos anjos, como rosa jovem para enfeitar a casa de Deus, nos envelhecer como rosa e depois de mortos servirmos de exemplo para quem ainda vive, ou então podemos ser levados pelas formigas e pragas existentes, que nos consomem, ninguém sabe.
    È Deus é quem escolhe o nosso destino, a menos se formos consumidos pelas pragas, Deus não quer isso, Deus não quer que as pragas nos consumam, nós escolhemos esse destino, nós nos deixamos ser consumidos pelos pragas.
    Porém, até então ninguém sabe o seu destino, nós podemos ser podados hoje, ou a qualquer outro momento, para qualquer finalidade, ninguém sabe, portanto é indicado, muito bem indicado, que nós nos amemos, que não nos preocupemos com birras, que não ofendamos ninguém, vocês não calculam o peso que tem uma ofensa, ou ate mesmo um sorriso malicioso, crítico, é bom também que não fiquemos com raiva, para que nossas pétalas não envelheçam, e para que depois possamos servir como exemplos, é indicado ainda que não nos apeguemos a nada de material, pois podemos ocupar somente um vaso, que está na casa de Deus, nosso pai, a nos esperar.
    Hoje, somos rosas, belas, fortes, grandes, amanha ninguém sabe; a rosa que você ofende hoje pode ser aquela que, amanha quando você tombar, te escorará. Trate todo mundo bem, por favor faça isso, dê atenção máxima a todos os que te rodeiam, não só à aqueles que você gosta, porque talvez quando você vier a tombar aqueles que você gosta não estarão próximos, e aquele(a) que você veio a rejeitar te escore e te ajude a se firmar. Pensem, por favor, nisso.
AUTOR DESCONHECIDO

Na hora certa


Certa vez ouvi uma história contada por um velho amigo que gostava de fazer passeios de barco.

Ele estava em um de seus passeios e ao caminhar pelo navio, viu um dos membros da tripulação escalando as cordas, indo até o "ninho do corvo". Quando estava na metade da escalada, o navio balançou, pendeu para um lado e ele foi jogado ao mar. 

Quando bateu na água, começou a gritar por ajuda enquanto batia os braços descontroladamente, se esforçando para sobreviver. Meu amigo viu que um marinheiro observava o homem na água de forma calma e tranquila, sem esboçar nenhuma reação.

Após um curto tempo o homem na água se cansou e começou a afundar.
Imediatamente o marinheiro que observava tranquilo saltou ao mar e salvou a vítima que se afogava.
Depois que ambos estavam em segurança à bordo, meu amigo foi até o marinheiro que fez o resgate e perguntou,
- Porque você esperou tanto tempo para saltar na água e salvar este homem?

Com a mesma calma, o marinheiro respondeu,
- Eu percebi que o homem lutava muito na água e era grande a possibilidade de ambos morrerem se eu saltasse rapidamente. 
Há muito tempo eu aprendi que é melhor deixá-lo lutar por algum tempo, e quando chegar ao fim de sua própria força, eu posso saltar na água e salvá-lo com segurança.

Você se sente como o homem que se afogava nesta história? Você caiu de seu lugar cheio de conforto e segurança, e você está lutando por sua sobrevivência? Você gritou pedindo à Deus para vir salvá-lo?

Jamais perca a fé! Deus só está lhe dando a oportunidade de salvar-se por si mesmo. Se suas forças chegarem ao fim, Deus saltará na água e salvá-lo-á!
AUTOR DESCONHECIDO

sexta-feira, 30 de julho de 2010

PARA SER DISCÍPULO DE JESUS


LUCAS 14 (25-35)

25 Ora, ia com ele uma grande multidão; e, voltando-se, disse-lhe:

26 Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

27 E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.

28 Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?

29 Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,

30 Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.

31 Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?

32 De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores, e pede condições de paz.

33 Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo.

34 Bom é o sal; mas, se o sal degenerar, com que se há de salgar?

35 Nem presta para a terra, nem para o monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Lição da tartaruga



Eu percebia que meu comportamento aborrecia muito os meus pais, porém pouco me importava com isso. Desde que obtivesse o que queria, dava-me por satisfeito. Mas, é claro, se eu importunava e agredia as pessoas, estas passavam a tratar-me de igual maneira.
Cresci um pouco e um dia percebi que a situação era desconfortante. Preocupei-me, mas não sabia como me modificar.

O aprendizado aconteceu num domingo em que fui, com meus pais e meus irmãos, passar o dia no campo. Corremos e brincamos muito até que, para descansar um pouco, dirigi-me à margem do riacho que corria entre um pequeno bosque e os campos. Ali encontrei uma coisa que parecia uma pedra capaz de andar. Era uma tartaruga. 

Examinei-a com cuidado e quando me aproximei mais, o estranho animal encolheu-se e fechou-se dentro de sua casca. Foi o que bastou. Imediatamente decidi que ela devia sair para fora e, tomando um pedaço de galho, comecei a cutucar os orifícios que haviam na carapaça. Mas os meus esforços resultavam vãos e eu estava ficando, como sempre, impaciente e irritado.

Foi quando meu pai se aproximou de mim. Olhou por um instante o que eu estava fazendo e, em seguida, pondo-se de cócoras junto a mim, disse calmamente: "Meu filho, você está perdendo o seu tempo. Não vai conseguir nada, mesmo que fique um mês cutucando a tartaruga. Não é assim que se faz. Venha comigo e traga o bichinho."

Acompanhei-o. Ele se deteve perto da fogueira acesa e me disse: "Coloque a tartaruga aqui, não muito perto do fogo. Escolha um lugar morno e agradável."
Eu obedeci. Dentro de alguns minutos, sob a ação do leve calor, a tartaruga colocou a cabeça de fora e caminhou tranqüilamente em minha direção. Fiquei muito satisfeito e meu pai tornou a se dirigir a mim, observando:
"Filho, as pessoas podem ser comparadas às tartarugas. Ao lidar com elas, procure nunca empregar a força. O calor de um coração generoso pode, às vezes, levá-las a fazer exatamente o que queremos, sem que se aborreçam conosco e até, pelo contrário, com satisfação e espontaneidade."
AUTOR DESCONHECIDO

quinta-feira, 29 de julho de 2010

0 REINO É PARA TODOS


LUCAS 14 (15 -24)
15 E, ouvindo isto, um dos que estavam com ele à mesa, disse-lhe: Bem-aventurado o que comer pão no reino de Deus.
16 Porém, ele lhe disse: Um certo homem fez uma grande ceia, e convidou a muitos.
17 E à hora da ceia mandou o seu servo dizer aos convidados: Vinde, que já tudo está preparado.
18 E todos à uma começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: Comprei um campo, e importa ir vê-lo; rogo-te que me hajas por escusado.
19 E outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-te que me hajas por escusado.
20 E outro disse: Casei, e portanto não posso ir.
21 E, voltando aquele servo, anunciou estas coisas ao seu senhor. Então o pai de família, indignado, disse ao seu servo: Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade, e traze aqui os pobres, e aleijados, e mancos e cegos.
22 E disse o servo: Senhor, feito está como mandaste; e ainda há lugar.
23 E disse o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e força-os a entrar, para que a minha casa se encha.
24 Porque eu vos digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia.

Estou Pronto Agora...


O capitão de um navio que ia zarpar dirigia-se apressado para o porto. Estava muito frio.
 
Diante da vitrine de um restaurante, ele viu um menino quase
maltrapilho, de bracinhos cruzados e meio tremulo.
 - Que está fazendo ai, meu pequeno? - disse-lhe o capitão.
 
- Estou só olhando quanta coisa gostosa tem aí para comer...
- Tenho bem pouco tempo antes da partida do navio.
Se você estivesse arrumadinho, eu o levaria para que
comesse algumas dessas coisas boas e saborosas.
Mas, infelizmente você não está...
 
O garoto, faminto e com os olhos rasos de água,
passou a mãozinha magra sobre os cabelos em desalinho e falou:

- Estou pronto, agora !!!
 
Comovido, o capitão o levou como estava ao restaurante,
fazendo servir-lhe uma boa refeição.
 E enquanto o garoto comia, perguntou-lhe:

- Diga-me uma coisa: onde esta sua mãe, meu pequeno?

- Ela foi para o céu quando eu tinha apenas quatro anos de idade. Disse o menino sem entender ainda a vida.

- E você ficou só com seu pai? E onde esta ele agora?
Onde trabalha?
- Nunca mais vi meu pai, desde que minha mãe partiu...
- Mas então, quem toma conta de você?
 
Com um jeitinho resignado, o menino respondeu:
- Quando minha mãe estava doente, ela disse que 
Deus tomaria conta de mim.
Ela ainda me ensinou a pedir isto todos os dias a Ele.
 
O capitão, cheio de compaixão, acrescentou:
 
- Se você estivesse limpo e arrumadinho eu o levaria
para o navio e cuidaria de você com muita alegria.
Novamente, o menino, alisando os cabelinhos sujos e
malcuidados, voltou a repetir a mesma expressão:
 
- Capitão, estou pronto agora.
 
Vendo-o assim quase suplicante, aquele capitão o levou
para o navio, onde o apresentou aos marinheiros e imediatos, dizendo:
- Ele será o meu ajudante e será sempre chamado de Pronto, agora.
 
Ali o garoto recebeu tudo o que carecia e as coisas transcorriam, aparentemente, bem. Até que um dia o garotinho amanheceu febril. Foi medicado mas a febre não cedia.
 
Vendo-o piorar, o capitão aflito disse ao médico:
- Procure salvá-lo, doutor. Não posso perdê-lo.
O médico fez tudo o que pode, mas em vão.
Na tarde seguinte, o menino, chamando o capitão, lhe falou:
 
- Eu o amo tanto... Você foi bom para mim.
Gostei de estar aqui, mas ainda será melhor no céu.
Eu estou pronto, agora.

Vou me encontrar com o Papai do Céu que também o ama.
- Sim, filho, tenho pensado nisto, e continuarei pensando 
disse-lhe. - Mas quando?

Quando estará pronto a entregar a vida e o seu coração ao Pai? Com lágrimas nos olhos, o capitão, tomando as mãos do menino, disse:

- Estou pronto, agora !!!
E você está pronto agora...???
AUTOR DESCONHECIDO

quarta-feira, 28 de julho de 2010

A VERDADEIRA HONRA


LUCAS 14 (7-14)

7 E disse aos convidados uma parábola, reparando como escolhiam os primeiros assentos, dizendo-lhes:

8 Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado outro mais digno do que tu;

9 E, vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga: Dá o lugar a este; e então, com vergonha, tenhas de tomar o derradeiro lugar.

10 Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no derradeiro lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa.

11 Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.

12 E dizia também ao que o tinha convidado: Quando deres um jantar, ou uma ceia, não chames os teus amigos, nem os teus irmãos, nem os teus parentes, nem vizinhos ricos, para que não suceda que também eles te tornem a convidar, e te seja isso recompensado.

13 Mas, quando fizeres convite, chama os pobres, aleijados, mancos e cegos,

14 E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado te será na ressurreição dos justos.

Sobre Pressão


Pressão deve vir de dentro, para depois ser transformada num sentimento de empolgação e exuberância. Pat Riley

Todos os dias você pode estar sob a ameaça de variadas formas de pressão - pressão para agradar seus pais, sua família, seus amigos; ou pressão para de uma forma passiva se submeter às regras de um determinado grupo, comissão ou empresa.

Considere, por exemplo, quanta influência você permite - em apenas um dia – que outras pessoas exerçam sobre seus pensamentos e seu comportamento. Você está temeroso de que as pessoas não gostem de você, ou desaprovem suas atitudes ou comportamento? Você se veste para impressionar outras pessoas? Você tem dificuldades em expressar sua opinião, quando ela difere da opinião dos outros? Sucumbir às pressões alheias significa curvar-se à opinião de outros, anulando as próprias convicções.

A próxima vez em que você se encontrar diante do dilema de fazer o que os outros desejam que você faça, em lugar de permanecer firme naquilo em que você acredita, e está convencido de ser a verdade, diga a você mesmo: Eu sou amado de Deus, e tenho um valor muito especial diante de seus olhos; a minha auto-estima, portanto, não depende da aprovação das outras pessoas.

Ao trazer à mente essa preciosa realidade, você irá perceber que lidar com pressões assumirá uma nova e encorajadora postura. .

Nélio DaSilva

Para Meditação:

O Senhor teu Deus está no meio de ti, poderoso para salvar-te; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo. Sofonias 3:17

terça-feira, 27 de julho de 2010

FESTEJAR O SÁBADO É DAR VIDA AOS HOMENS


Lucas 14 (1-6)
1 Aconteceu num sábado que, entrando ele em casa de um dos principais dos fariseus para comer pão, eles o estavam observando.

2 E eis que estava ali diante dele um certo homem hidrópico.

3 E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei, e aos fariseus, dizendo: É lícito curar no sábado?

4 Eles, porém, calaram-se. E, tomando-o, o curou e despediu.

5 E disse-lhes: Qual será de vós o que, caindo-lhe num poço, em dia de sábado, o jumento ou o boi, o não tire logo?

6 E nada lhe podiam replicar sobre isto.

Sonhos de gente madura


Maduro não é quem viveu o suficiente; é quem tem vivências, que podem não estar necessariamente ligadas à idade.
Tudo na vida é encanto quando entramos na adolescência. Todos os sonhos são possíveis, tudo é festa e o paraíso parece estar ao alcance das nossas mãos. Achamos que o primeiro amor vai durar para sempre, que vamos evoluir no trabalho, que as pessoas com as quais convivemos serão sempre sinceras e gentis.
Um dia, nos vemos diante dos primeiros obstáculos: perdemos nosso amor, anoitece no paraíso,  descobrimos que precisamos competir e trabalhar duro para chegar a algum lugar e que nem todas as pessoas deseja nosso bem. Nossos sonhos se quebram e adquirimos experiências, nos tornamos adultos, amadurecemos. E dói. Dói em nós, no nosso ser, dói a vida.
Algumas pessoas desistem, se cansam com os desenganos e se deixam levar. Nunca crescem, nunca constroem nada. Desacreditam nos sonhos e no poder mágico deles. Envelhecem prematuramente, tornam-se ranzinzas e mal-humoradas. O mundo está cheio de pessoas assim.
Portanto, há pessoas maduras que ainda sonham. Só que é um sonho diferente. Os jovens sonham em construir, começar, conquistar. Elas sonham em reconstruir, recomeçar, reconquistar.
Pessoas maduras sonham depois de terem vivido, depois de terem quebrado a cara, de terem tido decepções, caído em armadilhas e depois de terem enfrentado a dura realidade de que nem todos os sonhos se realizam. Mas elas sabem que ainda assim vale a pena sonhar. E elas sonham... conscientemente!
Amam de novo, de novo e de novo!...
Caem e se levantam e recomeçam cada vez que caem. Elas acreditam sempre que na próxima vez vai ser diferente.
Prendem os sonhos nas mãos e não largam! Geralmente essas pessoas vivem mais tempo e o tempo que vivem é bem melhor aproveitado. São idealistas e benditas!
As pessoas maduras que ainda sonham são o sonho da vida, são a projeção dos melhores desejos de Deus aqui na terra.
 
 Letícia Thompson

segunda-feira, 26 de julho de 2010

O JULGAMENTO SOBRE JERUSALÉM


LUCAS 13 (34-35)
34 Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?

35 Eis que a vossa casa se vos deixará deserta. E em verdade vos digo que não me vereis até que venha o tempo em que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor.

Poema Divertido para o Dia da Avó



Chega de tanta injustiça
de castigo e confusão!
Vou pra casa da vovó,
não tem outra solução!
Estou mesmo decidido
e pra sempre eu me mudo.
Aqui eu não posso nada
e por lá eu posso tudo!
Posso comer chocolate,
posso até me empanturrar.
Posso comer sobremesa
até antes do jantar.
Mesmo que eu faça bagunça,
vovó não briga comigo.
Se eu beliscar o irmãozinho,
vovó não me põe de castigo!
Vou fazer a minha mala,
meu carrinho eu vou levar.
Vou levar o meu cachorro
e o meu jogo de armar.
Vou levar meu travesseiro,
levo também meu pião,
pego os meus livros de história
e o meu time de botão.
Levo as coisas que eu gosto,
pra ter tudo sempre a mão:
levo também o papai,
a mamãe e o meu irmão!
Autora: Ana Canéo

Mensagem Carinhosa



"Cada ruga tua representa uma história E são tantas... Quantas experiências... Quantas histórias para contar... Quantos conselhos para dar... Quanta paciência para nos suportar... Esquecem a sua vida, para viverem a nossa Sempre cheias de atenção, De carinho, De amor. Uma advogada na nossa vida Mediadora nas nossas decisões Você é o meio termo... O equilíbrio... A palavra de esperança O colo que aninha O ombro que apesar de cansado... apóia O olhar de complacência O oásis da segurança que aplaca a sede E alimenta o corpo Você é tudo de bom e de belo Minha avó querida."
Autor: ( Sandra Mamede )

A Verdadeira Sabedoria


"Muitas pessoas confundem sabedoria com o saber, com ter uma profissão com conhecer alguma técnica especial. Às vezes também me confundo. Mas quando escuto você falar e vejo como acalma quem está inquieto e enxuga com um sorriso cada lágrima e recebe com alegria o recém-chegado, entendo o que é a verdadeira sabedoria: é o que você possui, vovó, em abundância, a sabedoria para viver melhor."
Autor: ( Desconhecido )

domingo, 25 de julho de 2010

JESUS VAI ATÉ O FIM


LUCAS 13 (31-33)

31 Naquele mesmo dia chegaram uns fariseus, dizendo-lhe: Sai, e retira-te daqui, porque Herodes quer matar-te.

32 E respondeu-lhes: Ide, e dizei àquela raposa: Eis que eu expulso demônios, e efetuo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia sou consumado.

33 Importa, porém, caminhar hoje, amanhã, e no dia seguinte, para que não suceda que morra um profeta fora de Jerusalém.

Boa companhia


Durante todo o inverno ela ficou dentro de casa a maior parte do tempo.

Naquele dia de final de abril, a friagem amenizou e ela sentiu o perfume forte e estimulante da primavera. Seus ouvidos escutaram o canto insistente de um passarinho do lado de fora da janela. É como se a pequena ave a estivesse convidando a sair de casa.

Preparou-se, tomou a bengala e saiu. Voltou o rosto para o sol, deu-lhe um sorriso de boas-vindas, agradecida pelo seu calor e a promessa do verão. Caminhando tranqüila pela rua sem saída, escutou a voz da vizinha a lhe perguntar se não desejava uma carona.
- Não, - respondeu ela - as minhas pernas descansaram o inverno inteiro. As juntas estão precisando ser lubrificadas e um passeio a pé me fará bem.

Ao chegar na esquina ela esperou, como era seu costume, que alguém se aproximasse e permitisse que ela o acompanhasse, quando o sinal ficasse verde. Os segundos pareceram uma eternidade. E ninguém aparecia.

Nenhuma oferta de ajuda. Ela podia ouvir muito bem o ruído nervoso dos carros passando com rapidez, como se tivessem que conduzir os seus ocupantes a algum lugar, muito, muito depressa.

Por um momento se sentiu só, desprotegida. Resolveu cantarolar uma melodia. Do fundo da memória, recordou-se de uma canção de boas-vindas à primavera, que havia aprendido na escola quando era criança.

De repente, ela ouviu uma voz masculina forte e bem modulada.
- Você me parece um ser humano muito alegre. Posso ter o prazer de sua companhia para atravessar a rua?

Ela fez que sim com a cabeça, sorriu e murmurou ao mesmo tempo um "sim".

Delicadamente, ele segurou o braço dela. Enquanto atravessavam devagar, conversaram sobre o tempo e como era bom, afinal, estar vivo num dia daqueles. Como andavam no mesmo passo, era difícil se saber quem era o guia e quem era o guiado. Mal haviam chegado ao outro lado da rua, ouviram as buzinas impacientes dos automóveis. Devia ser a mudança de sinal.

Ela se voltou para o cavalheiro, abriu a boca para agradecer pela ajuda e pela companhia.

Antes que pudesse dizer uma palavra, ele já estava falando:
- Não sei se você percebe como é gratificante encontrar uma pessoa tão bem disposta para acompanhar um cego como eu, na travessia de uma rua.
Às vezes, quando nos sentimos sós no universo, Deus nos manda uma imagem semelhante para diminuir nossa sensação de isolamento e disparidade. 

É sempre reconfortante conseguir perceber que, sejam quais forem as dificuldades e limitações que estejamos atravessando, sobre a terra existem outras tantas dezenas ou centenas de criaturas que, como nós, passam por situações semelhantes.

Um final de semana de muitas esperanças aliadas a sua
fé. Se tudo não estiver bem...vai melhorar, se tudo
estiver ótimo, vai ficar melhor ainda.

Fiquem com Deus!!
AUTOR DESCONHECIDO

A visão do velho monge


Um velho monge rezou muitos anos para que pudesse ter uma visão de Deus e fortalecer a sua fé, mas a visão nunca veio. Ele quase perdeu a esperança quando, um dia, uma visão apareceu. O velho monge estava jubiloso. Mas então, no meio da visão, tocou o sino do mosteiro.

O badalar do sino indicava que era hora de alimentar os pobres que se juntavam diariamente no portão de mosteiro. E era o velho monge quem tinha a tarefa de os alimentar. Se ele não aparecesse com comida, os pobres partiriam, pensando que o mosteiro não tinha nada para lhes dar naquele dia.

O velho monge estava dividido entre o seu dever terrestre e a sua tão esperada visão divina.
Porém, antes do sino deixar de soar, o monge tinha tomado a decisão. Com o coração pesado, ele deixou a visão para trás e foi alimentar o povo.

Quase uma hora depois, o velho monge voltou ao seu quarto. Quando abriu a porta, quase não acreditava em seus próprios olhos. Lá no quarto estava a visão, esperando por ele.

O monge deixou-se cair de joelhos em ação de graças e a visão lhe disse:
- Meu filho, se não tivesse ido alimentar aos pobres, eu não teria ficado. Porque a melhor maneira de servir a Deus é estender as mãos em serviço para nossos irmãos e irmãs, especialmente, aqueles menos afortunados do que nós.
AUTOR DESCONHECIDO

sábado, 24 de julho de 2010

A SALVAÇÃO É PARA TODOS


LUCAS 13 (22-30)

22 E percorria as cidades e as aldeias, ensinando, e caminhando para Jerusalém.

23 E disse-lhe um: Senhor, são poucos os que se salvam? E ele lhe respondeu:

24 Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.

25 Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois;

26 Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas.

27 E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade.

28 Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós lançados fora.

29 E virão do oriente, e do ocidente, e do norte, e do sul, e assentar-se-ão à mesa no reino de Deus.

30 E eis que derradeiros há que serão os primeiros; e primeiros há que serão os derradeiros.

Lição da natureza



Em um dia de outono, sentei-me diante de meu jardim e fiquei a observar as folhas mortas que caem com o balançar do vento. 
Até na natureza Deus dá chegadas e partidas, oportunidades de idas e vindas.

Folhas mortas...

Enquanto foram vidas em folhas, quanto se enroscaram umas nas outras no balançar do vento.
Quantas derrubadas antes do tempo da mão que poda, que as retira de seu habitat natural, ou quanto enfrentaram sol, tempestade, vento agarradas em seus galhos.

Apenas folhas...

Folhas com destino, afinal tudo é vida. Verdes a principio, amareladas, e com o tempo caídas... Adubo de novas e outras verdes vidas. E sentado diante do jardim continuo a observar, deparando com uma trilha de formigas que passam diante de mim.

Uma fila destes minúsculos insetos vem colaborando com sua comunidade, em busca de suprimentos aguardando o inverno que está a chegar.

Trabalham arduamente, somam para depois dividir respeitando a lei da sobrevivência.
Todas as formigas carregam pequenas folhas seguindo para o mesmo endereço.

Noto que uma delas tem um enorme fardo, maior do que pode carregar, um pouco anda e um pouco para, tentando conseguir forças para prosseguir.

Porém uma de suas companheiras sem carga nas costas nota o imenso esforço, e vindo do final da fila coloca-se a andar rapidamente, e vem socorrer sua exausta semelhante.

Seria intuição? Inteligência, para tão pequenino inseto? 
Onde teria aprendido a solidariedade?
Esta coloca-se ao lado da companheira e juntas dividem o peso caminhando no mesmo compasso lado a lado, e eu ali diante de meus olhos vendo esta cena acontecer, logo penso o quanto 
tenho que crescer.

Sou menor que estes pequenos insetos sem cérebro sem coração sem emoção.
Seguem as duas até o local do deposito e entram no ninho e somem diante de meus olhos.

Acompanho o restante da longa fila que vem atrás, e me levanto.

Olho para o céu e me pergunto:
- Quem somos nós?

Tantos mestres, tantos gurus, e ainda nem sabemos repartir, nem dividir o peso da vida com um desconhecido. Muitas vezes nem ao menos com aqueles que nos dão "Bom Dia" todos os dias, que dormem no mesmo teto e temos como companhia.

Encontrei sabedoria, solidariedade, harmonia, lição de vida em um pequeno jardim. Olho para o radiante sol e reflito: Folhas mortas...formigueiro... Nunca ouvi o gemido das folhas caindo quando chegam ao seu fim. Nunca ouvi o lamento das formigas trabalhando horas a fio, caminhando longos trechos, desviando 
de vários obstáculos.

Abaixo de nossas pés se esconde uma enorme e grande sabedoria. Aprendi que de vez em quando devo me abaixar e observar, antes de olhar para o alto e clamar.

Eu, um ser pensante, dotado de coração, voz, sentimento, razão. Pequeno diante da sábia natureza.
Cora Maria

sexta-feira, 23 de julho de 2010

O REINO ATINGIRÁ O MUNDO INTEIRO


LUCAS 13 (18-21)

18 E dizia: A que é semelhante o reino de Deus, e a que o compararei?

19 É semelhante ao grão de mostarda que um homem, tomando-o, lançou na sua horta; e cresceu, e fez-se grande árvore, e em seus ramos se aninharam as aves do céu.

20 E disse outra vez: A que compararei o reino de Deus?

21 É semelhante ao fermento que uma mulher, tomando-o, escondeu em três medidas de farinha, até que tudo levedou

quinta-feira, 22 de julho de 2010

O sábado foi feito para o homem


Lucas 13 (10- 17)

10 E ensinava no sábado, numa das sinagogas.

11 E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; e andava curvada, e não podia de modo algum endireitar-se.

12 E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade.

13 E pôs as mãos sobre ela, e logo se endireitou, e glorificava a Deus.

14 E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado.

15 Respondeu-lhe, porém, o Senhor, e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, e não o leva a beber?

16 E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?

17 E, dizendo ele isto, todos os seus adversários ficaram envergonhados, e todo o povo se alegrava por todas as coisas gloriosas que eram feitas por ele.

A deusa do sal



Conta uma lenda que em uma ilha longínqua vivia uma solitária deusa de sal. Ela era apaixonada pelo mar. Passava dias, noites, horas na praia observando o balanço de suas ondas, sua beleza, seu mistério, sua magnitude. 

Um desejo enorme começou a apossar-se do seu coração: experimentar toda aquela beleza. Esse desejo ia aumentando até que um dia a deusa resolveu entrar no mar. Logo que ela colocou os pés no mar, eles sumiram, derreteram-se. 


Uma estrela que observa
Encantada com o mar, ela seguiu em frente e logo após suas pernas e coxas não mais existiam. A deusa, entretanto, seguiu adiante, sentindo partes do seu corpo derretendo-se, até ficar apenas com o rosto do lado de fora. va tudo falou: 

Linda deusa, você vai desaparecer por completo. Daqui a pouco você 
não mais existirá. A água do mar desfazia o rosto da deusa, 
mas ela respondeu fazendo um esforço: 

Continuarei existindo, porque agora eu sou o mar também.
Para conhecer e experimentar é preciso permitir-se, ir em frente. Quando isto acontece, a mudança se dá, mudamos. A deusa mudou, transformando-se em mar, fazendo parte dele, passou a ser o mar que ela tanto admirava da praia. 

O mar por sua vez, também transformou-se, porque foi salgado pela deusa. 
Ambos experimentaram a mudança: 
AUTOR DESCONHECIDO

Passa de mim esse cálice



Tenho medo pelas pessoas que dizem nada temer. Não pode haver tamanho orgulho e por detrás desses corajosos há uma alma que precisa de ajuda.
Quem foi mais perfeito que Jesus? E que grande lição de humildade quando, em meio à angústia, Ele disse: -"Pai, se possível, passa de mim esse cálice." Não me lembro em algum momento em que Ele tenha dito que não tinha medo de nada, que era forte, corajoso e valente, mesmo se possuía todos esses atributos e ainda muito mais. Ele sabia quem era e do que era capaz. Sem palavras.
Jesus, além de Santo, era humano e provou ao preço das próprias lágrimas.
"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Os loucos desprezam a sabedoria e a instrução" diz a Bíblia.
O medo é esse sentimento estranho que se agarra às nossas entranhas e deixa a vida assim como que se estivesse pendurada por um fio. Ele nos deixa frágeis, abertos e acessíveis ao que tememos. Mas, paradoxalmente, a nossa consciência dele é o que nos alerta para a porta de saída. Quem não teme, não se prepara.
É a consciência da nossa fragilidade e exposição ao perigo que nos leva a procurar ajuda. Uma pessoa com problemas mentais não se reconhece doente. Os sãos sabem-se humanos.
Seria muito bom evitar todos os cálices amargos. Mas se a vontade do Pai deve ser feita, que o bebamos sim, porque não há vitória sem luta e muito doce é o sabor da conquista.
 
Letícia Thompson

quarta-feira, 21 de julho de 2010

URGÊNCIA DA CONVERSÃO


LUCAS 13 (1-9)
1 E, Naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus, cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios.

2 E, respondendo Jesus, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas?

3 Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.

4 E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém?

5 Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.

6 E dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando;

7 E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?

8 E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque;

9 E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar.

No meio das trevas brilha Jesus!


No meio das trevas
Brilha uma luz,
E essa luz,
Chama-se Jesus!

No meio das trevas
Brilha uma luz,
Eu saí das trevas
Deu-me a mão Jesus!

Trevas são trevas
Até se desfazerem;
E só as desfaz
O próprio Jesus!

Trevas são trevas
Não são a luz,
Eu vivo sem trevas
Vivo com Jesus!

Jesus é uma mão cheia,
De tudo e de nada,
Com o meu Jesus
Não me falta nada!

Autoria: Genoveva Santos
(Coimbra)

Amanhecer



Quando os primeiros raios de sol despojar em sua janela, pare e pense que esse dia te pertence...
E procure aproveitar do melhor modo possível, como se esse dia fosse o último dia de sua vida...
Olhe ao seu redor e procure fazer o melhor esteja ao seu alcance...
Não de o passo maior que sua perna, pois o futuro nos espera...
Seja solidário (a), humilde, não tape os ouvidos para os oprimidos...
Estenda suas mãos aos necessitados, pois a semente de seu passado será o fruto do seu futuro...
Não tenha espírito de grandeza, pois a sua realeza será desfocada por você se achar que é mais que os alheios...
Não pense que você é mais que alguém para que com isso você possa se dar bem!!!
AUTOR DESCONHECIDO

terça-feira, 20 de julho de 2010

INTERPRETAR O TEMPO PRESENTE


LUCAS 12 (54-59)
54 E dizia também à multidão: Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva, e assim sucede.

55 E, quando assopra o sul, dizeis: Haverá calma; e assim sucede.

56 Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo?

57 E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo?

58 Quando, pois, vais com o teu adversário ao magistrado, procura livrar-te dele no caminho; para que não suceda que te conduza ao juiz, e o juiz te entregue ao meirinho, e o meirinho te encerre na prisão.

59 Digo-te que não sairás dali enquanto não pagares o derradeiro ceitil.

MENSAGEM PARA O DIA DO AMIGO



Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um do outro há de se lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...

A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente,

Que juntos viveremos e nos lembraremos pra sempre.


Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Feliz Dia do Amigo!



MMENSMMAGEM PARA O DIA DO AMIGOensagem para o dia do amigo

Mensagem ao melhor amigo


É quem tentou e fez, e não tem o egoísmo de não querer compartilhar o que
aprendeu. É aquele que cede e não espera retorno, porque sabe que o ato de compartilhar um instante qualquer contigo já o realimenta, satisfaz. É quem já sentiu ou um dia vai sentir o mesmo que você. É a compreensão para o seu cansaço e a insatisfação para a sua reticência.

É aquele que entende seu desejo de voar, de sumir devagar, a angústia pela compreensão dos acontecimentos, a sede pelo "por vir". É ao mesmo
tempo espelho que te reflete, e óleo derramado sobre suas águas agitadas. É quem fica enfurecido por enxergar seu erro, querer tanto o seu bem e saber que a perfeição é utopia. É o sol que seca suas
lágrimas, é a polpa que adocica ainda mais seu sorriso.

Amigo é aquele que toca na sua ferida numa mesa de chopp, acompanha suas vitórias, faz piada amenizando problemas. É quem tem medo, dor, náusea, cólica, gozo, igualzinho a você. É quem sabe que viver é ter história pra contar. É quem sorri pra você sem motivo aparente, é quem
sofre com seu sofrimento, é o padrinho filosófico dos seus filhos. É o achar daquilo que você nem sabia que buscava.

Amigo é aquele que te lê em cartas esperadas ou não, pequenos bilhetes em sala de aula, mensagens eletrônicas emocionadas. É aquele que te
ouve ao telefone mesmo quando a ligação é caótica, com o mesmo prazer e atenção que teria se tivesse olhando em seus olhos. Amigo é
multimídia.

Olhos... amigo é quem fala e ouve com o olhar, o seu e o dele em sintonia telepática. É aquele que percebe em seus olhos seus desejos, seus disfarces, alegria, medo. É aquele que aguarda pacientemente e se entusiasma quando vê surgir aquele tao esperado brilho no seu olhar, e é quem tem uma palavra sob medida quando estes mesmos olhos estão amplificando tristeza interior. É lua nova, é a estrela mais
brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores que cabem todas na sua íris.

Amigo é aquele que te diz "eu te amo" sem qualquer medo de má interpretação : amigo é quem te ama "e ponto". É verdade e razão, sonho e sentimento. Amigo é pra sempre, mesmo que o sempre não exista.
AUTOR DESCONHECIDO

segunda-feira, 19 de julho de 2010

JESUS É SINAL DE CONTRADIÇÃO


LUCAS 12 (49-53)

39 Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso?

40 Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se!

41 Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;

42 Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.

43 O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra.

Sair debaixo da mesa


“Caríssimos, amemos-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em nos ter enviado ao mundo o seu Filho &uacu te;nico, para que vivamos por ele. Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados. Caríssimos, se Deus assim nos amou, também nós nos devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amarmos mutuamente, Deus permanece em nós e o seu amor em nós é perfeito. Nisto é que conhecemos que estamos nele e ele em nós, por ele nos ter dado o seu Espírito. E nós vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo. Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. Nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele. Nisto é perfeito em nós o amor:”( I João 4, 7-17)

Deus só pode alguma coisa em nós quando somos capazes de olhar as situações com amor.

Na sua infância você já quebrou alguma coisa de sua mãe e ficou com medo de que ela descobrisse; e se enfiou debaixo da mesa para poder esconder? Comigo isso sempre acontecia. Quantas vezes nos escondemos das situações debaixo da mesa. O medo é tão maior do que o que pode acontecer conosco, que preferimos nos esconder. Mas vai chegar um momento em que teremos que enfrentar as dificuldades, as nossas fraquezas, os nossos erros.
Lembro-me de minha mãe diante do presépio que havia ganhado de minha avó, aquilo era de muito valor para ela, pois foi minha avó que lhe tinha dado. Quando o presépio estava pronto, nunca podia tocar, mas quando eu estava maiorzinho, minha mãe permitiu que eu pegasse o Menino Jesus. Um dia na sua ausência me achei cheio de autoridade para carregar o Menino Jesus e saí para mostrar ao meu vizinho. No meio do caminho comecei a correr e deixei o Menino Jesus cair e na ânsia, na pressa, peguei-o do chão, e continuei a minha empreitada para chegar à casa do meu vizinho. E quando mostrei a ele, disse-me que era bonito, mas estava sem a cabeça. Desesperado, voltei ao lugar onde tinha caído e procurei pela cabeça, sendo ajudado pela minha prima, colamos e coloquei o Menino Jesus no presépio.

Quando minha mãe chegou em casa olhando para mim, percebeu algo estranho e perguntou o que havia acontecido. Logo abracei as pernas dela comecei a chorar e disse que havia quebrado o Menino Jesus. Ela olhando para mim, levantou-me e deu um sorriso dizendo que não havia problema. Percebi naquele momento o verdadeiro valor da misericórdia, que nenhum livro de teologia me ensinou, aprendi ali, na simplicidade de minha mãe.

Na vida somos engaiolados com os nossos medos, nossas inseguranças.

Outro dia tive com minha amiga que teve sua irmã seqüestrado por 20 dias, imagine 20 dias uma pessoa sendo tratada como um nada, no escuro. Ali ela devia imaginar: “Será que eles vão pagar o meu resgate? Será que tenho este valor”?
A vida humana gira em torno do valor, a fonte de todos os desejos do ser humano é o desejo de ser desejado sempre.

O tempo todo passamos da experiência de sair da multidão e ser reconhecido como único. Ninguém deseja ser visto como uma multidão, mas individual. No momento do sequestro isto vem à tona, será que valho o valor que está sendo cobrado? Os maus tratos do cativeiro minam os conceitos que temos sobre nós mesmo. Não falo do sequestro do corpo, mas do sequestro da subjetividade, quando você depara com suas fragilidades e não sabe negociar, e vive como vítima sequestrada. Quantas pessoas nos metem medo só no olhar, isso não é amor. Quantas pessoas nos reprovam e nos levam para debaixo da mesa, para o cativeiro.

Há pessoas que nos roubam, que nos mandam para debaixo da mesa.Quantas vezes a vida lhe levou para debaixo da mesa? Quantas pessoas estão debaixo da mesa porque não tiveram coragem de enfrentar o “sequestrador”, de enfrentar os seus erros e fracassos. Se você não enxergar os seus erros e vê neles oportunidades de mudança você vai permanecer debaixo da mesa.

Quando você está no escuro e precisa de luz você olha a beleza da vela, ou se ela tem pavio? Pare de prestar atenção no que a vida vai fazer. Deixe a cera, olhe o pavio, olhe o essencial. O essencial é o pavio, é você, sua história. Pare de olhar a cera destruída, arranhada, olha o pavio que está pronto para iluminar, para queimar. E o que queima é vida nova. Ame-se! Não importa o que tenha acontecido em sua vida. Não olhe para aquilo que você perdeu, aquilo que foi estragado, olhe para o pavio

Deus não olha para multidão, Deus olha você. O olhar de Deus não desviou da sua vida nenhum instante.

Pode ser que hoje você tenha um passado horrível para ser arrumado, talvez você tenha medo de sair debaixo da mesa, mas Deus te convida a sair do seu cativeiro. Deus rompe todos os cativeiros possíveis.
PE FABIO DE MELO

domingo, 18 de julho de 2010

VIGILÂNCIA E RESPONSABILIDADE


LUCAS 12 (35-48)

35 Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas as vossas candeias.

36 E sede vós semelhantes aos homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas, para que, quando vier, e bater, logo possam abrir-lhe.

37 Bem-aventurados aqueles servos, os quais, quando o Senhor vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os fará assentar à mesa e, chegando-se, os servirá.

38 E, se vier na segunda vigília, e se vier na terceira vigília, e os achar assim, bem-aventurados são os tais servos.

39 Sabei, porém, isto: que, se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão, vigiaria, e não deixaria minar a sua casa.

40 Portanto, estai vós também apercebidos; porque virá o Filho do homem à hora que não imaginais.

41 E disse-lhe Pedro: Senhor, dizes essa parábola a nós, ou também a todos?

42 E disse o Senhor: Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor pôs sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?

43 Bem-aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar fazendo assim.

44 Em verdade vos digo que sobre todos os seus bens o porá.

45 Mas, se aquele servo disser em seu coração: O meu senhor tarda em vir; e começar a espancar os criados e criadas, e a comer, e a beber, e a embriagar-se,

46 Virá o senhor daquele servo no dia em que o não espera, e numa hora que ele não sabe, e separá-lo-á, e lhe dará a sua parte com os infiéis.

47 E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites;

48 Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado. E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá.

sábado, 17 de julho de 2010

A BUSCA FUNDAMENTAL


LUCAS 12 (22-34)
22 E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis.

23 Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes.

24 Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?

25 E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura?

26 Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?

27 Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.

28 E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?

29 Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos.

30 Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas.

31 Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

32 Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino.

33 Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam; tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói.

34 Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

Jardim da vida



Uma criança brincava no parque com sua mãe, quando avistou próximo dali um lindo jardim. Flores coloridas, brancas, vermelhas, rosas e amarelas a convidavam a brincar.

A criança, sem pensar, olhou para aquelas belas flores e saiu correndo pelo parque em busca do jardim. Só que, no caminho, tropeçou em uma pedra e caiu, e ao cair chorou, e ao chorar teve socorro.

Um senhor que estava ali, vendo a criança em desespero, aproximou-se e sentou-se carinhosamente ao seu lado.
- Você está bem? - disse o homem.
- Eu caí quando tentava chegar ao jardim. Caí e estou triste, acho que vou desistir de ir para lá. - disse a criança chorando.

O homem olhou penalizado e com doçura disse:
- Meu bem, um dia, há muito tempo, eu também caí ao buscar o jardim. Caí, e não mais me levantei, eu desisti. Desisti do motivo maior que me impulsionava. A chama que havia em meu peito gritava: "Vá, acredite!" Mas eu não fui. Caí e desisti. Abandonei o que minha alma tanto buscava. Sofri e aprendi. Ouça: Ali na frente, você vê um jardim. Você sente que é lá que você prefere estar. Uma voz dentro de você diz: "Seja, vá, acredite!" Mas, lembre-se filho, sempre haverá pedras em seu caminho.

A criança, mais calma, olhou para o homem e perguntou:
- Porque as pedras? O caminho não poderia estar livre?

O homem olhou nos olhos da criança, um olhar tão sincero e sereno que a criança sentiu-se amparada e protegida, então o homem falou:
- Todos podem chegar ao jardim... Todos. Mas as flores são sensíveis e delicadas. Por isso precisam ser protegidas de pessoas despreparadas que poderiam destruí-las. 

A natureza colocou pedras no caminho para permitir que só aqueles que tiverem a sensibilidade de entender que as pedras não foram feitas para impedir a chegada, mas para serem contornadas, cheguem até lá!

A criança enxugou as lágrimas, levantou-se e continuou em busca do jardim.

Você não vai desistir de ir ao encontro do seu jardim, só porque algumas pedras estão ai no seu caminho. Retire e vá em frente. Todos podem chegar...depende só de você. Quando encontrar o jardim, não esqueça, uma flor para quem você ama!
AUTOR DESCONHECIDO

Como podes?


Quando saías esta manhã de tua casa levando pela mão o teu filhinho, fiquei admirando os seus sapatos novos, o seu lindo capote de lã a sua pasta de couro cheia de livros e a farta merenda que ele levava para o colégio.

Tu me olhaste com desprezo e seguraste o braço do teu filho, com receio que ele me tocasse.
Pensaste, por acaso, no meu infortúnio, no meu abandono, nos meus pés descalços e na minha roupa toda rasgada? Será que eu poderia contagiar seu filho?

É claro que te esqueceste imediatamente do incidente; subiste no teu automóvel e te perdeste no tráfego louco da cidade, como se perdem sempre todos os meus sonhos.

Ali, só e abandonado dei asas à minha imaginação e fiquei pensando: 
Que diferença existe entre mim e aquele garoto?

Temos mais ou menos a mesma idade, nascemos na mesma pátria; enquanto ele joga futebol com bolas coloridas, eu chuto pedras; ele dorme agasalhado em sua cama macia, e eu me deito no chão sobre jornais velhos; ele tem comida gostosa e variada, e eu tenho que catar algo nas latas de lixo; ele vai ao colégio para aprender a ler e escrever, enquanto eu vivo na rua aprendendo a roubar e a me defender.
São essas, por acaso, as nossas diferenças? Será que a culpa é minha?

Será que sou culpado de ter nascido, sorrir sem saber quem é meu pai e tendo por mãe uma mulher sofrida e ignorante?
Não fui eu que decidi não ir à escola e também não é minha culpa não ter casa para morar e nem comida para me alimentar. 

Alguém resolveu assim e eu nem sei quem foi! Não posso culpar ninguém porque a minha ignorância nem isso permite. Não posso sair desta situação sozinho, porque sou incapaz de fazê-lo sem uma generosa ajuda. Então, como nada é feito, cada vez se acentua mais a diferença entre mim e o menino que levavas pela mão.

No futuro ele será como tu. Um homem de bem e de conceito respeitado pela sociedade. E eu? Serei um reles vagabundo que se torna ladrão e caminha em direção ao cárcere.

É até possível que dentro de alguns anos o menino e eu, voltemos a nos encontrar. Ele como Juiz de Direito e eu, como réu delinquente, ele para purificar a sociedade de tipos como eu, e eu para cumprir o meu desgraçado destino; ele para julgar os meus atos, e eu para padecê-los.
Como posso ser condenado ao cárcere, quando jamais tive uma escola para frequentar?
E quando fiz as coisas à minha maneira chega o peso da lei e a força da justiça para me aniquilar?
Será que tudo isso é justo?
Amigo, não peço a tua mão pois ela é do teu filho; nem a roupa, nem a cama, nem o livro e nem a comida que só a ele pertencem.

Somente te peço que quando me encontres na rua, sujo, esfarrapado e abandonado, grava a minha imagem em tua mente e, se sobrar um minuto na tua atribulada vida diária, meditas amigo..., 
meditas... como me podes salvar??
AUTOR DESCONHECIDO

sexta-feira, 16 de julho de 2010

A VIDA É DOM DE DEUS


LUCAS 12 (13-21)

13 E disse-lhe um da multidão: Mestre, dize a meu irmão que reparta comigo a herança.

14 Mas ele lhe disse: Homem, quem me pôs a mim por juiz ou repartidor entre vós?

15 E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.

16 E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância;

17 E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.

18 E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens;

19 E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.

20 Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?

21 Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.

Vivendo sob uma pedra


- Olha isto! Eu não posso acreditar! Eu disse.
- O que você encontrou?
- Determinação! Respondi.

Passei boa parte da tarde do domingo no quintal, limpando o terreno.

Eu limpei a área cuidadosamente, a fim de evitar qualquer dano às pequenas e corajosas flores que batalhavam seu caminho em direção ao sol.

Nada fora do normal até que movi uma pedra que de alguma maneira apareceu no quintal.
- Esta flor cresceu como uma cobra para achar seu caminho em direção à luz. Eu disse com assombro.

Era verdade. A pedra tinha aterrissado exatamente num ponto onde todo ano crescia uma flor. Imaginava que ali não haveria meios para que florescesse.

Mas floresceu.

Quando levantei a pedra, eu achei a flor que tinha crescido num ziguezague incrível até que finalmente encontrou seu caminho.

Aquilo prendeu minha atenção por vários minutos.
- Você vai só ficar aí sentado olhando? Perguntou Marianne.
- Não, estou sentado aqui admirando-a, elogiando-a e sim, ponderando sobre um significado mais profundo em tudo isto.
- Ponderando? Bem, vou lhe deixar ponderando sozinho.

Eis o que descobri.

Aquela flor só podia fazer uma coisa. Tinha que crescer. Era tudo o que foi projetado para sua existência. Tornava-se aquilo para que foi criada.

Não travou uma grande batalha com a pedra e nem desistiu, permanecendo sob o chão só porque algo bloqueava seu caminho normal. Simplesmente procurou um meio de completar sua predestinada viagem. Simplesmente atendeu às expectativas de Deus.

Em vez de entregar-se derrotada pela pedra, trabalhou ao redor dela.

Como nós respondemos a tais desafios?

Quantas vezes, quando damos de cara com um obstáculo, nós paramos, desistimos, lamentamos e culpamos outros?

Se Deus colocou tal força de vontade e determinação numa flor para completar seu propósito, que poderes Ele nos daria?

Você já deve ter visto uma planta crescer do nada no alto de um edifício. Uma erva daninha crescerá onde quer que sua semente seja carregada pelo vento. As condições não são perfeitas, a terra é precária, mas cresce direitinho onde caiu.

Tudo para o qual foi criada está dentro daquela semente. O plano para sua vida toda, o projeto, perfeito e completo, está todo dentro de si mesmo.

Mas eis a melhor parte. Para tornar-se completa, necessitou contar com Deus para tudo o mais: O vento, a água, o sol e a alimentação.

Que coisa incrível!

Deus não cria nada sem fornecer tudo o que é necessário para completar Seu plano.

Então, qual é a diferença entre você e uma planta?

A planta não tem nenhuma escolha. Será aquilo para o qual foi criada. Não sabe nada mais. Uma rosa não pode se tornar um cavalo.

Mas Deus deu à você o presente da escolha. Talvez você tenha feito as escolhas erradas.

Como uma semente, você tem a razão pela qual foi criado dentro de você e Ele fornecerá tudo o que você necessitar para completar o plano Dele para você.

Se você não sabe disso...
Você "deve estar vivendo sob uma pedra!"
AUTOR DESCONHECIDO

quinta-feira, 15 de julho de 2010

TESTEMUNHAR SEM MEDO


LUCAS 12 (4 -12)

4 E digo-vos, amigos meus: Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer.

5 Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.

6 Não se vendem cinco passarinhos por dois ceitis? E nenhum deles está esquecido diante de Deus.

7 E até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos.

8 E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus.

9 Mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus.

10 E a todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem ser-lhe-á perdoada, mas ao que blasfemar contra o Espírito Santo não lhe será perdoado.

11 E, quando vos conduzirem às sinagogas, aos magistrados e potestades, não estejais solícitos de como ou do que haveis de responder, nem do que haveis de dizer.

12 Porque na mesma hora vos ensinará o Espírito Santo o que vos convenha falar.

Até onde vai a tua fé .



Um rapaz pediu a Jesus um emprego, e uma mulher que o amasse muito. No dia seguinte, abriu o jornal e tinha um anuncio de emprego. Ele foi, viu a fila muito grande e disse: Eles são melhores do que eu. E foi embora. No caminho, um garoto lhe deu uma rosa ....no ônibus ele chateado joga a rosa fora. E ao chegar em casa diz a Jesus: ..É assim que me tratas? É assim que me amas ? E vai dormir. Em sonho Jesus diz :O emprego era seu, mas você não confiou e desistiu antes de lutar. Aquela rosa foi eu que te dei ...inspirei aquela criança a lhe dar!! O amor da sua vida, estava sentada ao seu lado e em vez de você dar a rosa a ela, você a jogou fora. Você entendeu como Jesus age na sua vida ? Ele abre as portas te mostra o caminho, mas a tua fé e tão pouca que desiste no primeiro obstáculo. Não desista confie que Jesus pode agir na sua vida Os obstáculos existem para ver até onde vai a tua fé .
AUTOR DESCONHECIDO

Quem EU Sou



Quando te faltar calma nos momentos de aflição
e te considerares incapaz de conservar
a serenidade de espírito, 
e não souberes onde reclinar a cabeça,
quando faltar calma no momento de aflição.
Quando no fundo ninguém te inspirar mais confiança, 
quando duvidares dos médicos, dos teus semelhantes. 
Quando nas horas íntimas de desgosto,
o desalento te invadir a alma, 
e as lágrimas te aflorarem  aos olhos,
 Busca-Me, pois...
Buscar-me-eis, e me achareis
quando me buscares
de todo o seu coração! 
 
"EU Sou a força capaz de remover tudo isto"! 
E, quando, enfim, quiseres saber quem EU Sou,
pergunta ao riacho que murmura,
e ao pássaro que canta; 
a flor que desabrocha ;
e a estrela que cintila; 
ao moço que espera,
 e ao velho que recorda.
Chamo-Me "AMOR"!
O remédio para todos males
que atormentam o espírito.
Eu Sou JESUS CRISTO !
O que quero é, que simplesmente Me aceites, nada mais!
Que , quando não suportares mais as pressões desse mundo
Corra! Corra para os meus braços!
E Eu te envolverei em Meu abraço!
AUTOR DESCONHECIDO

quarta-feira, 14 de julho de 2010

AUTENTICIDADE DO DISCÍPULO


Lucas 12 (1-3)

1 Ajuntando-se entretanto muitos milhares de pessoas, de sorte que se atropelavam uns aos outros, começou a dizer aos seus discípulos: Acautelai-vos primeiramente do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.

2 Mas nada há encoberto que não haja de ser descoberto; nem oculto, que não haja de ser sabido.

3 Porquanto tudo o que em trevas dissestes, à luz será ouvido; e o que falastes ao ouvido no gabinete, sobre os telhados será apregoado.

A submissão


Conhecemos pouco o nosso Deus. Na verdade, não conhecemos quase nada e é a razão pela qual obtemos tão pouco de tudo o que poderíamos conseguir da vida.
Em tudo, vemos sempre o que queremos ver. É a mesma coisa com as pessoas que amamos, com uma nova situação e até com o que lemos. Procuramos a facilidade, o agradável, o belo, de maneira que não nos sintamos decepcionados.
E com Deus... fazemos o mesmo, sem levar em conta o que realmente Ele quer, diz e deseja para nós.
A diversidade de religiões provém do fato que cada qual interpreta a bíblia de uma maneira diferente e todos tomam a sua interpretação por verdade absoluta. Mas o que é a Verdade Absoluta senão o coração de Deus e o Seu desejo que o homem O conheça?
Somos insubmissos por que tentamos nos satisfazer sem tomar consideração da vontade de Deus. Dizemos que faremos isso ou aquilo "se Deus quiser" mas pra nós é uma certeza de que aquilo se fará, sem deixarmos o querer dEle falar mais alto. E todos somos assim.
Deus tem muito para nos oferecer e Ele o faz. Mas temos que curvar nossa cabeça e nosso coração precisa estar de joelhos. Isso nos evita decepções, nos torna humildes, sábios e vitoriosos. Sempre vitoriosos.
 
Letícia Thompson

SER GRANDE


Era uma vez um menino que sentia vontade de ser bem grande e resolveu procurar alguém que pudesse lhe ensinar como fazer para ser grande.
Foi andando, andando e, de repente, parou diante de uma árvore enorme e perguntou : - O que você faz para ser tão grande?
A arvore respondeu: - Eu dou frutas, flores, sombra, purifico o ar, agasalho as aves e minha madeira é muito útil ao homem. Eu sirvo.

O menino continuou sua caminhada, encontrou um grande rio e perguntou:
- E você, o que faz para ser grande?
O rio disse: - Eu levo barcas, abasteço de água as populações, irrigo as terras e forneço várias espécies de peixe. Eu sirvo.

Aquele menino continuava perguntando e prestando atenção às informações e ia crescendo com todas as respostas que ouvia:
Da professora , ele ouviu : para que a geração jovem aprenda ética, cidadania e tenha educação e instrução. Eu sirvo. Do médico - , ele ouviu: para que o homem seja saudável na mente e no corpo. Eu sirvo.
Do religioso –ele ouviu: para construir uma comunidade de irmãos, filhos de Deus, que saibam repartir o pão. Eu sirvo.

Do policial rodoviário –ele ouviu: na orientação aos motoristas, na disciplina e na segurança do trânsito e na prevenção do acidente. Eu sirvo.
Dos animais ele também obteve respostas:
O urubu lhe disse : - elimino da superfície da terra todo cadáver não sepultado. Eu sirvo.

A Abelha disse : eu espalho pólen nas flores e fabrico o gostoso mel. Eu sirvo. E o menino não parou, foi perguntando, perguntando e pensando chegou às conclusões:
- Tudo só é grande quando serve;
- Tudo só é importante quando é útil;
- Tudo só é necessário e essencial quando, de alguma forma, constrói um mundo melhor. Ele entendeu e ficou feliz com o que conheceu.

- Quando eu crescer também quero ser grande e vou começar hoje a servir, seja em casa, na escola, na rua, porque para DEUS  grande é quem serve!!
AUTOR DESCONHECIDO

terça-feira, 13 de julho de 2010

JESUS DESMASCARA OS HIPÓCRITAS


LUCAS 11 (37-54)

37 E, estando ele ainda falando, rogou-lhe um fariseu que fosse jantar com ele; e, entrando, assentou-se à mesa.

38 Mas o fariseu admirou-se, vendo que não se lavara antes de jantar.

39 E o Senhor lhe disse: Agora vós, os fariseus, limpais o exterior do copo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e maldade.

40 Loucos! Quem fez o exterior não fez também o interior?

41 Antes dai esmola do que tiverdes, e eis que tudo vos será limpo.

42 Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras.

43Ai de vós, fariseus, que amais os primeiros assentos nas sinagogas, e as saudações nas praças.

44 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! que sois como as sepulturas que não aparecem, e os homens que sobre elas andam não o sabem.

45 E, respondendo um dos doutores da lei, disse-lhe: Mestre, quando dizes isso, também nos afrontas a nós.

46 ele lhe disse: Ai de vós também, doutores da lei, que carregais os homens com cargas difíceis de transportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas.

47 Ai de vós que edificais os sepulcros dos profetas, e vossos pais os mataram.

48 Bem testificais, pois, que consentis nas obras de vossos pais; porque eles os mataram, e vós edificais os seus sepulcros.

49 Por isso diz também a sabedoria de Deus: Profetas e apóstolos lhes mandarei; e eles matarão uns, e perseguirão outros;

50 Para que desta geração seja requerido o sangue de todos os profetas que, desde a fundação do mundo, foi derramado;

51 Desde o sangue de Abel, até ao sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o templo; assim, vos digo, será requerido desta geração.

52 Ai de vós, doutores da lei, que tirastes a chave da ciência; vós mesmos não entrastes, e impedistes os que entravam.

53 E, dizendo-lhes ele isto, começaram os escribas e os fariseus a apertá-lo fortemente, e a fazê-lo falar acerca de muitas coisas,

54 Armando-lhe ciladas, e procurando apanhar da sua boca alguma coisa para o acusarem.

Efêmero



Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é efêmera, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.
Muitas flores são colhidas cedo demais. Algumas, mesmo ainda em botão. Há sementes que nunca brotam e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que, pétala por pétala, tranqüilas, vividas, se entregam ao vento.
Mas a gente não sabe adivinhar. A gente não sabe por quanto tempo estará enfeitando esse Éden e tampouco aquelas flores que foram plantadas ao nosso redor. E descuidamos. Cuidamos pouco. De nós, dos outros.
Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosos. Perdemos dias, às vezes anos.
Nos calamos quando deveríamos falar; falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio. Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação. Não damos um beijo carinhoso "porque não estamos acostumados com isso" e não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.
E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós. Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos suficiente. Cobramos. Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos.
Costumamos comparar nossas vidas com as daqueles que possuem mais que a gente. E se experimentássemos comparar com aqueles que possuem menos? Isso faria uma grande diferença!
E o tempo passa...
Passamos pela vida, não vivemos. Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.
Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás. E então nos perguntamos: e agora?!
Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa, de agradecer pelo que temos.
Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso.
Não olhe para trás. O que passou, passou. O que perdemos, perdemos.
Olhe para frente!
Ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor. Ainda é tempo de voltar-se para Deus e agradecer pela vida, que mesmo efêmera, ainda está em nós.
Pense!... Se você está lendo esta mensagem é porque ainda tem tempo!!!
Não o perca mais!...
Que Deus te abençoe!
Letícia Thompson

Pessoas Diferentes



Quando perguntávamos aos entrevistados de uma pesquisa qual a razão da admiração que sentiam por quem consideravam "pessoas especiais", a resposta era quase sempre esta :

Essa pessoa é "diferente!"
E quando perguntávamos:
-"Diferente" em quê?
A resposta era quase sempre:

-"Diferente" em tudo!
De fato, as pessoas especiais, sejam elas o que forem, são "diferentes" das demais.
Elas pensam de forma diferente.
Agem de forma diferente.
Enxergam a vida e o mundo de maneira diferente.
Elas são mais positivas.

Acreditam em si próprias.

Conseguem enxergar oportunidades nas crises.
Elas participam mais. Comprometem-se mais.
Terminam as coisas que começam.
Dão atenção aos detalhes em tudo o que fazem.
São polidas e educadas e além da "boa intenção" tem muita sensibilidade e empatia para colocar-se no lugar das outras pessoas.
Elas ouvem, mais do que falam.
Elas respeitam as opiniões alheias.
Elas sabem dizer "eu não sei" e dizem com freqüência "eu não compreendi...".
São pessoas simples e objetivas.
Não usam vocabulário rebuscado e complexo.
Falam e agem com simplicidade e têm muito foco em tudo o que fazem.
Daí a "diferença".
A diferença positiva está mais na simplicidade do que na complexidade,

mais na humildade do que na arrogância, mais no "ser" do que no "ter".

(Autor desconhecido)

segunda-feira, 12 de julho de 2010

A FÉ ILUMINA A VIDA .


LUCAS 11 (33-36)

33 E ninguém, acendendo uma candeia, a põe em oculto, nem debaixo do alqueire, mas no velador, para que os que entram vejam a luz.

34 A candeia do corpo é o olho. Sendo, pois, o teu olho simples, também todo o teu corpo será luminoso; mas, se for mau, também o teu corpo será tenebroso.

35 Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas.

36 Se, pois, todo o teu corpo é luminoso, não tendo em trevas parte alguma, todo será luminoso, como quando a candeia te ilumina com o seu resplendor.

Por que...


Por que tristezas?
A vida é bela!

Por que desistir?
A vida é uma continuação!

Por que lágrimas?
A vida é um sorriso!

Por que amarguras?
A vida é uma canção!
Por que ódio?
A Vida foi feita para amar!

Por que intrigas?
A vida é Paz!

Por que blasfemar?
A vida foi feita para orar!

Por que mentir?
A vida é uma verdade!

Por que sentir-se pobre?
A vida é uma riqueza!

Por que sofrer?
A vida é superação!

Por que temer?
A vida é feita de Fé!

Por que fracassos?
A vida é uma grande vitória!

Por que ofender-se?
A vida é perdão!

Por que ser infeliz?
A vida é uma grande felicidade!

Por que problemas?
A vida é uma grande solução!

Por que trevas?
A vida já é Luz.
AUTOR DESCONHECIDO

Lembre-se


Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.
Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar,mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir maiscópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros
acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas". Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer "eu te amo" à sua companheira(o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame... Ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro. O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!
Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.
George Carlin