terça-feira, 7 de abril de 2015

Nossas Escolhas

O mundo se move e evolui de acordo com os nossos atos. Todos os dias, o dia  todo, temos que tomar decisões...as mais simples e imperceptíveis decisões e  acabamos sendo vítimas das suas conseqüências, sejam elas boas ou ruins, irremediavelmente. Podemos escolher acordar cedo ou esperar mais um pouco  na cama; dar bom dia ou ficar calado;  Dar um sorriso ou fazer cara feia;

Andar ou ficar parado; Tomar um ônibus ou outro; Usar aquela roupa especial  ou guardá-la para uma oportunidade que talvez nunca surja; Abraçar alguém
num reencontro ou passar batido com um simples movimento da cabeça;  Podemos escolher ligar para alguém que há muito não vemos ou deixar o tempo
passar até que ele mude o número do telefone e se perca de vista;

Passar um e-mail para alguém querido para dizer qualquer coisa ou passar  horas na frente de um computador trabalhando loucamente e cansando a vista.  Bom... é preciso escolhermos fazer aquilo que nos fará bem, se bem que nem  tudo que escolhemos é o certo, mas fique bem por ter escolhido simplesmente  fazer o que achava correto..Mas não se arrependa por ter escolhido errado,  arrependa-se, sim, quando nada escolher.

Escolher é arriscar evoluir e ser feliz, não escolher nada é certificar-se do  marasmo da solidão, do fracasso e do "se" (se tivesse feito isso... se tivesse  ido... se tivesse falado... se tivesse ouvido).  Eu escolhi escrever isso para enviar para 

Um comentário:

luiz disse...

Belas palavras